Prefeitura renova contrato com a Santa Casa e amplia serviço de atendimento médico no Pronto Socorro em Guaxupé

Publicado em 13/02/2020 - regiao - Da Redação

Prefeitura renova contrato com a Santa Casa e amplia serviço de atendimento médico no Pronto Socorro em Guaxupé

Contrato de R$19,3 milhões terá vigência até 31 de janeiro de 2021 

No início do mês de fevereiro deste ano a Prefeitura de Guaxupé assinou novo contrato com a Santa Casa de Misericórdia no valor de R$19,3 milhões, sendo que deste, R$5,7 milhões refere-se a recurso próprio da Prefeitura para o custeio dos serviços do Pronto Socorro. Com isso, o serviço que contava com 02 médicos presenciais e 06 à distância, passa a ter 07 médicos, sendo 04 presenciais no Pronto Socorro, 03 na Santa Casa e 01 à distância. 

De acordo com Daniela Bettelli, Secretária Municipal de Saúde, antes o contrato previa a presença de apenas 02 clínicos geral no Pronto Socorro e à distância ficavam 01 pediatra, 01 ortopedista, 01 ginecologista, 01 cirurgião geral, 01 anestesista e 01 neurologista. 

Com a assinatura do novo contrato, o atendimento médico foi ampliado, sendo 02 clínicos geral, 01 ortopedista e 01 pediatra com presença constante no Pronto Socorro e mais 01 ginecobstetra, 01 cirurgião geral e um anestesista de plantão na própria Santa Casa. À distância fica somente 01 médico neurologista. 

“Propusemos este novo contrato para melhor atender à população e também para que haja uma celeridade nos atendimentos uma vez que podemos contar agora com 02 especialistas presenciais no Pronto Socorro, um pediatra e um ortopedista. Com isso, a Santa Casa de Guaxupé passa a cumprir a Resolução nº6713 que determina que haja uma equipe mínima para um hospital como temos aqui na cidade de Guaxupé que é de nível II”, explicou o prefeito Jarbinhas. 

A Santa Casa de Guaxupé é participante do Programa Rede Resposta, credenciada e habilitada na rede SUS do Estado como Hospital Geral de Urgência Nível II e, portanto, tem por responsabilidade manter a equipe mínima conforme credenciamento Estadual e contrato com o Município. 

Vale ressaltar que o hospital, por ser credenciado como tipologia nível II no Programa Rede Resposta, recebe uma contrapartida do Estado no valor de R$200 mil mediante cumprimento de metas, sendo uma delas a disponibilidade da equipe mínima de médicos para atendimento.


ASCOM