Medidas para combater pandemia são tema de pronunciamentos

Publicado em 07/04/2021 - politica - Da Redação

Medidas para combater pandemia são tema de pronunciamentos

Projeto da UFMG para criar vacina contra Covid-19 é destacado em Plenário; deputados divergem quanto ao isolamento.

Medidas para combater os impactos da pandemia de Covid-19 no Estado e no País foram destacadas na maior parte dos pronunciamentos, na Reunião Ordinária do Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), na terça-feira (6/4/21). Os parlamentares abordaram aspectos relacionados a vacinas contra a doença, além das medidas de restrição de circulação de pessoas no Estado.

Consulte o resultado e assista ao vídeo completo da reunião.

A deputada Laura Serrano (Novo) destacou a pesquisa da UFMG para a fabricação de uma vacina mineira contra o coronavírus, aplicada em duas doses. Após informar que destinou R$ 2 milhões de emendas para o projeto, ela disse que uma das sete vacinas desenvolvidas na universidade já está em fase de testes com primatas.

“Nos testes com camundongos, a eficácia foi de 100%, inclusive para novas variantes do vírus”, animou-se. Depois disso, divulgou a deputada, começam as três fases de testes em humanos, com previsão de início da última em agosto deste ano, e se tudo der certo, produção industrial em 2022. 

Laura Serrano lembrou que, mesmo se toda a população for imunizada, serão necessárias novas doses. “A exemplo do que acontece na vacinação contra a gripe, será importante vacinar mais vezes contra a Covid, para manter a população protegida”, disse. 

Vacina mineira recebe recursos de emendas parlamentares

Restrições – Alguns parlamentares se posicionaram sobre a restrição à circulação de pessoas em Belo Horizonte e em Minas Gerais.  Indignado, o deputado Carlos Henrique (Republicanos) criticou a medida, apontando-a como a responsável pela perda de empregos, aumento de fome e miséria, entre outras mazelas. 

“Muitos casais estão se separando, a violência doméstica aumenta, assim como a pedofilia no ambiente doméstico. Todas essas pessoas são vítimas deste lockdown absurdo”, criticou. Para ele, essa lógica deve ser revista, com medidas para fomentar a economia do País. 

Ele afirmou esperar que, até a próxima segunda-feira (12), as coisas voltem ao normal, inclusive na ALMG: “Depois disso, serei um defensor da volta dos trabalhos, pois precisamos atuar”. 

Em sentido contrário, o deputado Cristiano Silveira (PT) defendeu as medidas de isolamento social. E criticou o governador Romeu Zema e o presidente Jair Bolsonaro por falharem no enfrentamento à pandemia. “Não adianta brigar com prefeitos e mandar abrir tudo, como se estivesse tudo normal”, afirmou.

O deputado criticou, ainda, a decisão federal de recusar a compra de vacinas ofertadas ao Brasil em 2020. Segundo ele, se a oferta não tivesse sido recusada, o País estaria com a vacinação avançada, como os Estados Unidos.

Em aparte, o deputado Bruno Engler (PRTB) defendeu Bolsonaro, afirmando que a compra de vacinas não foi feita à época porque elas ainda não tinham sido aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Também disse que o Brasil, hoje, é o quinto país que mais vacinou no mundo.

Profissionais de saúde - O deputado Carlos Pimenta (PDT) reivindicou ao governo a vacinação dos funcionários de todos os estabelecimentos de saúde de Montes Claros (Norte). Também solicitou a vacinação para profissionais da saúde como fisioterapeutas, médicos e dentistas de clínicas e consultórios. 

O deputado também apelou à Cemig para que deixe de cortar a luz dos pequenos comerciantes. De acordo com ele, apesar de a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) ter proibido essa ação durante a pandemia, a concessionária mineira continua “metendo a tesoura” nos mais pobres. 

Transparência - O deputado Arlen Santiago (PTB) elogiou o desempenho de Minas no ranking da Escala Brasil Transparente (EBT), divulgada pela Controladoria-Geral da União. Segundo ele, o Estado foi o primeiro no ranking, com desempenho muito superior ao de 2018, quando ficou na 20ª colocação. Também elogiou a cidade de Itaúna (Centro-Oeste), que alcançou o primeiro lugar estadual e o 9º nacional.

Arlen Santiago ainda comemorou o compromisso do governador de liberar R$ 35 milhões para investimentos em obras na Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). Ele acrescentou que o governo deve investir em hospitais do Estado para garantir o fornecimento de oxigênio hospitalar, importante no atendimento às vítimas da Covid-19. E aproveitou para agradecer à Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) o fornecimento de 2 mil respiradores para hospitais mineiros.

Minuto de silêncio – No início da reunião, o 1º-vice-presidente da ALMG, deputado Antonio Carlos Arantes (PSDB), solicitou um minuto de silêncio em memória de Hans Eberhard Aichinger, gerente de Produtos de Gastronomia, Turismo, Hospedagem e Lazer do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e membro do Conselho Estadual de Turismo. “Conheci Hans no ano 2000, nas discussões para criação da Estrada Real, é uma grande perda, para todos nós, de um grande amigo”, frisou. 



ASCOM