Presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal promove reunião com ambientalistas

Publicado em 04/06/2013 e atualizado em 04/06/2013 - ze-nario - Zé Nário

Atendendo a um convite do presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Muzambinho, Vereador Cristiano Carvalho de Almeida Lima, participei de uma reunião realizada no Plenário da Câmara, a partir das dezenove horas do dia 24 de maio, que teve como intuito discutir a coleta seletiva de lixo no município e a participação dos catadores de material reciclável.

Também compareceram os representantes das três Organizações Não Governamentais (ONG) operantes na cidade e da Associação dos Apicultores de Muzambinho e Região (APIMUZ).

Pela Verde Gaia, compareceu o seu presidente, o advogado Dr. Tiago Coimbra. Pelo Núcleo Permanente de Estudos Ambientais (NUPEM), estiveram presentes o seu presidente, Prof. Marcos Migliozzi, acompanhado da esposa Profa. Luciana Benjamim e o assessor jurídico Dr. Otonelson Eduardo Prado. A Associação Planeta Verde de Educação Ambiental teve como representante o Sr. Afrânio Donizete Damásio.

A APIMUZ foi representada pelo Prof. Rubens Marcelo de Castro, mais conhecido como Rubinho.

 

A reunião foi aberta pelo Vereador Cristiano, que passou a palavra ao Prof. Marcos Migliozzi. O presidente do NUPEM falou da importância do reaproveitamento dos materiais recicláveis disponíveis no lixo. Ao final ele destacou a relevância da economia verde e frisou que muitos milhões são descartados diariamente juntamente com os resíduos sólidos urbanos e rurais.

O Dr. Tiago Coimbra, dentre outros assuntos, lembrou uma experiência anterior com coleta seletiva no município e alertou para o fato importantíssimo de que a ação não tem nenhum valor se não tivermos a devida adequação para a destinação final dos resíduos sólidos de uma forma geral.

Convocado a falar em seguida, lembrei que qualquer ação que demande a participação da população, especialmente neste caso, não terá sucesso se não primar pela educação ambiental como ação preparatória.

O Prof. Rubinho falou da importância das ações de destinação do lixo e renovou sua fé nas intenções humanas, acreditando que as ações de cunho ambiental estão melhorando no país. E citou como exemplo o novo Código Florestal Brasileiro.

A Profa. Luciana Benjamim concordou com as colocações anteriores, especialmente a necessidade de trabalhar a conscientização das pessoas para a importância das ações que visem a correta destinação dos resíduos sólidos.

O representante da Planeta Verde, Sr. Afrânio, mostrou-se contente com o convite e fez-se mensageiro das saudações do presidente da entidade, Prof. Ivaldir Donizete das Chagas. O representante relatou como seu interesse foi despertado pelas questões ambientais. Esclareceu que o trabalho de coleta e destinação de lixo eletrônico realizado pela ONG é considerado de suma importância e contribui para suprir uma falha das políticas públicas.

Dr. Otonelson destacou a importância de todas as pessoas que já lutaram pelas questões ambientais na cidade e reafirmou a necessidade urgente de ações de gerenciamento dos resíduos, urbanos e rurais, como parte de uma política mais abrangente para as questões ambientais. Além de outros assuntos abordados, ele destacou também a inexistência de políticas públicas no município, contraindo os interesses imediatos da população.

Fechando sua fala, Dr. Otonelson dirigiu-se ao presidente da Comissão de Meio Ambiente para fazê-lo portador de uma mensagem ao Prefeito, na qual todas as instituições presentes solicitam a presença de um representante do Executivo nas próximas reuniões, caso aconteçam.

Todos os convidados presentes foram unânimes em afirmar que não é possível a discussão dos problemas levantados sem a participação de representantes do Executivo Municipal, pois não se conhecem as ações pretendidas para o futuro próximo. O Dr. Tiago Coimbra, inclusive, colocou este fato como condição para a realização de uma nova reunião, no que foi apoiado por todos os presentes.

Também foi lembrado na reunião que a coleta seletiva, e a participação dos catadores de lixo no processo, são apenas parte das ações necessárias para o correto gerenciamento dos resíduos sólidos. Antes das ações citadas, muitas outras devem ser implementadas, sob pena de um fracasso total.

O anfitrião, Vereador Cristiano, agradeceu a todos, declarando-se perfeitamente satisfeito com os resultados do encontro e se dispôs a, logo que possível, e atendida a reivindicação dos presentes, marcar outra reunião.

Por: José Nário F. Silva - Muzambinho/MG