A Voz de Todos - Edição 996

Publicado em 16/07/2010 - vonzico - Ivon W. Vieira (Vonzico)

PENSAMENTO DA SEMANA: “Fazei aos outros o que quereis que eles vos façam”. (Jesus Cristo)
Comentário sobre “A VIDA” que nos foi enviado pelo nosso irmão Ivan, e que passamos aos nossos leitores para uma meditação.
O SENTIDO DA VIDA – Uma das lembranças que ficou de minha mãe, depois de mais de 25 anos de sua partida, é o versículo bíblico que ela havia adotado como lema em sua vida e que sempre quando estava enferma repetia: “A vida para mim é CRISTO, e a morte é lucro!”. Minha mãe, Noêmia Barbosa Vieira, de fato, viveu para CRISTO. Não se deve pensar que ela foi notícia na imprensa ou que tenha realizado algum feito extraordinário. Na verdade, até onde posso me lembrar, ela nunca se afastou de sua casa. Ela teve uma vida difícil: éramos uma família grande, com a renda somente do Papai, Waldomiro Vieira e inúmeras tarefas domésticas, sem as facilidades de hoje. De fato a vida de minha mãe não era de modo algum para ser invejada. Apesar disso, foi uma vida especial. Era imitadora de CRISTO em postura e ações. As pessoas podiam ver o reflexo de CRISTO em sua vida.
Há alguns dias visitei uma determinada Igreja em São Paulo, e ao ser apresentado, disse ser de Muzambinho.
Na saída, um casal ao me cumprimentar disse que eram de Nova Resende e perguntaram de que família eu pertencia. Disse-lhe que papai era de Nova Resende, mamãe de Caconde e seus nomes. Eles radiantes disseram-me: conheço seus pais. “Sua mãe era uma cristã muito especial. Sua mãe foi uma benção!” Com certeza houve quem a considerasse uma pessoa que não havia se realizado na vida, uma pessoa fracassada e até digna de compaixão, mas na realidade, ela foi, como cristã, e principalmente como MÃE, uma pessoa invejável, porque para ela o viver era CRISTO e o morrer era lucro.

ANIVERSÁRIO DE TERESINHA DE ALMEIDA VIEIRA – O dia 10 do corrente, sábado foi de alegria e descontração em nossa residência, pois foi comemorado aniversário de nossa esposa Teresinha, e à noite fizemos uma pequena recepção para parentes e amigos e tudo correu nos conformes, com a presença de diversas pessoas, ocasião em que foi cantado o “parabéns” e oferecido a todos uma pequena comemoração com doces, bolos, refrigerantes. Felizmente, temos uma grande amizade, e a presença de dezenas deles somente nos deu uma satisfação enorme. Nossos filhos Iara e Paulinho, e seus familiares, vieram de São Paulo para comemorar o evento. Obrigado a todos que estiveram presentes, bem como a diversos amigos que nos telefonaram.

ALGUNS MINI-CANTEIROS DA AVENIDA ESTÃO EM TERRA BATIDA – Como já comentamos por inúmeras vezes, a nossa Avenida Dr. Américo Luz é uma das mais belas da região, mas infelizmente não está sendo tratada como se deve, pois defronte o Colégio Salatiel de Almeida, tem algumas quadras e a maior delas na segunda quadra, estão em “terra-batida”, dando uma impressão de total abandono. Solicitamos a quem de direito que faça uma visita ao local e constate nossa assertiva e determine uma reforma geral. Contamos com a boa vontade de nosso Prefeito Esquilo e temos certeza que algo será feito.

CONVITE PARA CONTAR NOSSOS “CAUSOS” EM SÃO PAULO – Recebemos um convite para comparecermos no próximo dia 27 do corrente na Escola “Bandeirantes”, de São Paulo, para contarmos uns “causos” de nosso folclore. Já estivemos lá em outra oportunidade e parece que fomos aprovados, razão de novo convite. Como é bom a gente manter vivo os “causos” e bravatas de nossos antepassados. Tudo faremos para comparecer.

VISITA DE NOSSOS FILHOS IARA LÚCIA E PAULO CÉSAR – Tivemos o prazer e a alegria de recebermos em nossa casa a visita de nossos filhos Iara e Paulinho e sua esposa Regina, bem como da neta Victória, que vieram de São Paulo para comemorar o aniversário de nossa esposa Teresinha. Recebemos também a visita de nossa sobrinha Elaine P. Vieira, filha de nosso irmão Nadinho e Regina, que é Juíza de Direito em São Paulo, o que demonstra a união de nossa família, que aliás, é um legado de nossos pais, visto que a cordialidade e a amizade sempre serão baluartes de uma convivência familiar. Obrigado a todos!

SELEÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL, UMA TRISTEZA! – Será que os dirigentes de nosso futebol aprenderão alguma coisa com a apresentação horrível de nossa seleção? Colocaram um técnico ranzinza, que não entende nada e somente se apresenta com “cara carrancuda”. Foi até benéfico a nossa derrota, pois somente assim pensarão melhor daqui pra frente ao escolherem um treinador e mesmo alguns jogadores fraquíssimos que não mereciam ser convocados. E como diz o velho ditado: “Vivendo e aprendendo”. Será?

DEDÉM, UM CRAQUE DE NOSSO FUTEBOL – Podemos comentar sobre o grande jogador de futebol Dedém, oriundo da cidade de Cabo Verde/MG, pois na década de 40 tivemos o prazer e a honra de atuar ao seu lado em tardes memoráveis em Muzambinho e Cabo Verde.
Dedém em razão de ter sido realmente um craque da bola, atuou como profissional no Passense, da cidade de Passos/MG no campeonato mineiro.
Na década de 40 quando éramos jovens compartilhamos com ele em memoráveis partidas, em Muzambinho, Cabo Verde, Poços de Caldas, Guaxupé, Guaranésia, Nova Resende, Monte Belo, Monte Santo de Minas, e em São José do Rio Pardo, no Estado de São Paulo.
Dedém fez parte de grandes esquadrões, e quando Pedrinho Viola, um entusiasta do futebol de Cabo Verde e Muzambinho, formava juntamente com o Técnico Antônio Milhão uma seleção dos melhores jogadores de ambas as cidades quando enfrentávamos times de maior gabarito, inclusive contra a América de Belo Horizonte, Fluminense do Rio de Janeiro, e alguns times de São Paulo.
Lembramos com carinho quando fizemos parte de uma Seleção, cujo time nos vêm à memória: Gregório, Larico, Volnei, Márcio Delega e Pedro Costa; Goimy Rondinelli e Corote; Celi, Dedém, Penido, e Vonzico.
Gregório era de Guaxupé; Volnei, Pedro Costa, Penido e Dedém, da cidade de Cabo Verde; e Larico, Márcio Delega, Goimy, Celi, Corote e Vonzico de Muzambinho.
Com saudade recordamos de um jogo que fizemos em Guaxupé, contra o América de Belo Horizonte, sendo que Corote, Dedém e Vonzico, fizeram parte da Seleção, e os demais jogadores de Guaxupé, e houve um empate de 4 x 4, sendo que Dedém marcou três gols e Vonzico um. Infelizmente, de Guaxupé, somente lembramos de Gregório e Borges. Dedém foi um daqueles jogadores inesquecíveis por suas qualidades de driblador , chute forte com ambos os pés, bom cabeceador, e elegante dentro das quatro linhas. Muitos outros grandes jogadores, por vezes atuavam: Paulo, irmão do Dedém, Artur Boneli, Sebastiãozinho Pereira, Luiz Quirino, José Massa (da Juréia) e Nego, também; Almírio e Duílio Boreli, grandes jogadores.
Escrever sobre Dedém, como grande atleta, um dos maiores jogadores da região, que juntamente com Adolfo Vieira, o Corote; formaram uma dupla inesquecível, e com orgulho e prazer podemos comentar de cátedra, pois tivemos a satisfação de atuar ao lado deles durante memoráveis partidas.
A saudade mata a gente, diria algum poeta!

PIADA DA SEMANA: OPERAÇÃO MILAGROSA – O sujeito conta para um amigo que foi visitá-lo no Hospital. O doutor me garantiu que, depois da cirurgia, eu voltaria a andar. E acertou? Em cheio. Tive de vender meu carro para pagar a operação.