A Voz de Todos - Edição 1056

Publicado em 16/09/2011 - vonzico - Ivon W. Vieira (Vonzico)

PENSAMENTO DA SEMANA: “Nem sempre o vencedor é aquele que leva os louros, mas aquele que deu tudo de si para conseguir completar o percurso” (Todos nós).
O ESPÍRITO DE SOLIDARIEDADE É MUITO IMPORTANTE – Nossa esposa Teresinha está hospitalizada em São Paulo, aguardando para se submeter a uma cirurgia, e o espírito de solidariedade dos nossos familiares, como de amigos nos dão uma alegria e confiança sem limites, e agradecemos a Deus por tal dádiva, o que muito nos conforta e dá ânimo. Obrigado de coração e que Deus abençoe a todos.

A CAMPANHA POLÍTICA PARA A PRÓXIMA ELEIÇÃO – Parece incrível, mas já se comenta por todos os lados da cidade, a próxima eleição para prefeito, e o nome de Sérgio Paoliello naturalmente se comenta para uma reeleição, mas outros falam sobre a possibilidade da candidatura de Ivan de Freitas, ex-diretor de nossa Escola Agrotécnica, e tudo isto, caso não apareça um terceiro. Tudo não passa de especulações, mas dentro de pouco tempo a situação se tornará mais clara e teremos novas notícias.

HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE SÃO PAULO (SALVAÇÃO DE TODOS) – Nossa sobrinha Rossana Pulcinelli Vieira Francisco, filha de nosso irmão Ivonaldo e Regina, é sem sombra de dúvida uma garantia para todos nós, pois exerce cargo importante no Hospital das Clínicas de São Paulo, onde muitos de nós freqüentamos quando a saúde fica debilitada, e então como médica nos dá guarida e retaguarda. Que Deus a proteja sempre é o nosso sincero desejo e agradecimento.

QUE TAL UMA FESTA PARA HOMENAGEAR ESPORTISTAS E OUTROS – Muzambinho sempre foi uma cidade festeira, onde flores, artesanato, teares, pintores, atores e atrizes, sempre se destacaram, razão pela qual devemos sempre reverenciar tais abnegados que sempre elevaram o nome da cidade por esses brasis afora. Que tal a Prefeitura tomar pulso e numa data a ser escolhida, fazer uma homenagem a todos e assim conseguir mais um congraçamento dos muzambinhenses, inclusive os que estão espalhados por este mundo de nosso Deus. Que tal a idéia? E os esportistas então? Trazer ex-alunos da Agrotécnica que sempre se destacaram no esporte, ex-alunos dos educandários e filhos ausentes? Com a palavra quem de direito! Alô Secretarias de Educação, Cultura e Esportes!

OS SOLAVANCOS CONTINUAM! ATÉ QUANDO? – Vamos bater na mesma tecla até a exaustão, pois os paralelepípedos que em sua maior parte estão desnivelados, fazem um barulho ensurdecedor quando algum veículo passa, além de muitas casas estarem com rachaduras em razão do atrito provocado. Será que algum dia teremos o prazer de comentar que nossas principais vias estão asfaltadas? Av. Américo Luz, Tiradentes, Praça dos Andradas (hoje Pedro de Alcântara Magalhães) serão atualizadas, isto é, asfaltadas? Chega de papo de tradição, precisamos viver na atualidade e o passado deve ser reverenciado e fotografado, somente isso!

DEVEMOS PRESTIGIAR NOSSO TEATRO – Fábio Anderson e seus companheiros estão sempre lutando para manter a arte teatral manter-se firme e forte em nossa cidade, razão pela qual todos nós devemos cooperar com todos eles para que peças de grandes autores, paixões, aventuras e até a parte cômica seja apresentadas para que a chama de grandes apresentações seja mantida, aliás, uma tradição em nossa cidade desde os primórdios de sua existência, de onde partiram para rádios, TVs e teatros brasileiros, grandes representantes. Lembramos quando na juventude nossa irmã Ivonete, o nosso conterrâneo de coração Edgar Franco, nosso cunhado, citavam Muzambinho com orgulho. Aluane Neto, Milton Neves na rádio e TV, Cláudio de Luna, Wellington Jr quando falam de nossa cidade, o fazem com satisfação e alegria, inclusive Dionisio Azevedo. Eta Muzambinho danada! Lembramos de Joaquim Giraldi, grande poeta; João Marques de Vasconcelos, Dr. Marco Régis de Almeida Lima, políticos de grande representação e vai por ai afora, muitos anônimos também, sempre elevando o nome de nosso torrão natal.

NO ESPORTE TAMBÉM BRILHAMOS – No Fluminense do Rio de Janeiro, Vicentinho Rondinelli brilhou; Corote no Rio Pardo; no basquete lembramos de Hirma Salomão, Helena Resende, Iolanda Carnevalli e até nossa esposa Teresinha, brilharam em épocas não distantes. Edson Dino e Angu, nas corridas de São Silvestre no fim do ano e muitos que estão registrados em nosso pensamento. E os esquadrões de futebol do Atlético, Comércio, Vera Cruz do Alto do Anjo, dos bairros. A saudade mata a gente dizem os poetas! Em nossa Casa da Cultura podemos rever grandes nomes de nossa história, em todos os âmbitos, com fotos de personagens diversas que fizeram parte de nossa querida cidade.

PIADA DA SEMANA: ENTREVISTA NO CÉU – O sujeito morre, vai para o céu e faz sua entrevista inicial: Nome? O sujeito responde? Antônio. Idade? 40 anos. O entrevistador pergunta: Morreu de que? Tosse. Tuberculose? E o sujeito: Não, tossi dentro de um armário na casa da vizinha e o marido chegou.