A Voz de Todos - Edição 1045

Publicado em 01/07/2011 - vonzico - Ivon W. Vieira (Vonzico)

PENSAMENTO DA SEMANA – A ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS – “Senhor, fazei-me instrumento de Vossa paz; onde houver ódio, que eu leve o amor; onde houver ofensa, que eu leve o perdão; onde houver discórdia, que eu leve a união; onde houver dúvida, que eu leve a fé; onde houver erro, que eu leve a verdade; onde houver desespero, que eu leve a esperança; onde houver tristeza, que eu leve a alegria; onde houver trevas, que eu leve a luz. Oh mestre, fazei com que eu procure mais consolar, que ser consolado; compreender do que ser compreendido; amar, que ser amado. E perdoando que se é perdoado, e é morrendo que se vive para vida eterna.”
A HISTÓRIA DE MUZAMBINHO EM LIVRO – Na década de 40, o escritor Moacyr Bretas Soares, com o patrocínio da Prefeitura Municipal, tendo à frente o então Prefeito Dr. José Januário de Magalhães, quando na juventude éramos Contínuo da Prefeitura, José Augusto do Amaral, Contador; José de Assis Sobrinho, Secretário; Maria das Dores Cunha, Tesoureira; José de Luna Botelho, Chefe de Estatística; Alfredo Guilherme, Fiscal Geral; Domingos Rondinelli e Arlindo Romano, Fiscais; Antônio Menegon, Chefe dos Operários; foi patrocinado o livro “Muzambinho, Suas Histórias e Seus Homens”, que foi um sucesso retumbante, contando a história de Muzambinho desde sua fundação até a década de 1940, e agora pretendemos, com nosso conhecimento próprio e documentação histórica, escrever a história, abrangendo aquele passado de glórias até os dias atuais, para que os pósteros mantenham viva a chama de nossos antepassados desde os primórdios até os dias atuais, neste ano de 2012. Vamos entrar em contato com o Prefeito Sérgio Arlindo Cerávolo Paolielo, ou mesmo com a atual Câmara de Vereadores, para que tenhamos um patrocínio financeiro para uma tiragem razoável e possamos colocar um histórico da atual administração executiva, bem como da Câmara, com foto e a história de cada um para que fique registrada, mais uma vez, a linda história de Muzambinho, desde de sua fundação até os dias atuais. Naturalmente, para que tomem conhecimento, daremos um rascunho do livro para que tomem ciência de seu conteúdo e vejam “ipsis líteris” a real história gloriosa de nossa cidade, e aprovem uma verba para sua confecção, ficando com 20% da edição, e os 80% serão por nós vendidos a quem se interessar, cuja renda será nossa naturalmente. Se tivéssemos condições financeiras, não teríamos de contar com a Administração para cobertura, mas temos de viver na realidade e tal colaboração é essencial e necessária. Lembramos que na primeira edição comentada no início desse nosso comentário foi totalmente apoiada financeiramente pela Prefeitura, além de pagamento ao escritor, pois vivemos na época e tomamos conhecimento de tudo. Muzambinho merece todo nosso carinho e sua história é realmente linda e deve ser registrada para todo o sempre.

FUTEBOL FEMININO, COISA RIDÍCULA! – Cada “cabeça uma sentença”, razão pela qual estamos dando nossa opinião, que naturalmente difere de muitas pessoas que gostam, mas particularmente achamos ridícula e deprimente mulheres jogando futebol, que é um esporte forte e até viril, e mulher correndo e dando ponta-pés não combina, a não ser algumas de porte forte e até avantajados, dando chutões e cometendo faltas fortes, tornando-se ridículas. Respeitamos opiniões que diferem das pessoas, mas não gostamos de ver belas mulheres jogando futebol. Enfim. Basquete, vôlei, ginástica rítmica, danças, tudo bem, mas futebol jamais!

A FESTA DO PEÃO CAIU NO ESQUECIMENTO? – Lembram os leitores da Festa do Peão, quando nossa arena ficava lotada de gente, e as duplas sertanejas abrilhantavam o evento? Tudo em nossa cidade começa bem, e num período pequeno de tempo tudo passa e não se fala mais no assunto. Lembram da Exposição de Flores, de Pássaros, de Cães? Precisamos voltar às tais festividades, pois uma cidade como a nossa precisa movimentar-se. Lembram das quermesses? Da escolha da rainha e princesas? E os jogos Azul e Vermelho do Colégio Salatiel; e os jogos entre Esparta e Atenas, e outras competições? E a Corrida de São Silvestre no fim do ano, que mexia com a cidade? E o Doce de Leite, acabou de vez? Eta cidade “que já tinha” como diz um nosso velho conterrâneo! Precisamos voltar aos bons tempos e com brevidade! E os saraus da Escola Agrotécnica? E os jogos de futebol nos bairros e na cidade? E o basquete, o vôlei e etc? Não temos na prefeitura uma seção que trabalha para o esporte? Com a palavra quem de direito. Muzambinho... quem te viu e quem te vê, hein? E o Comércio, Atlético, Vera Cruz, Veteranos, Guatapará, Moçambo, Morro Preto, com seus belos times de futebol? Aguardamos notícias e que sejam alvissareiras!

O QUE ESTÁ SALVANDO É A AGROTUR. ATÉ QUANDO? – O que está salvando as aparências ainda é a AGROTUR, com bela exposição de produtos artesanais fabricados por nossos teares, e ai perguntamos: até quando? Esperamos novidades e que nosso dinâmico prefeito e toda sua equipe voltem aos bons tempos e faça nossa cidade voltar ao lugar que sempre foi seu, isto é, a pioneira em tudo em nossa região. É pedir muito? Aguardamos notícias e providências!

NA PARTE GASTRÔNOMICA, ESTAMOS DE PARABÉNS – Muzambinho sempre teve grandes locais onde se podiam apreciar os quitutes mineiros, e hoje, felizmente, temos em nossa cidade grandes locais de alimentação, com restaurantes e bares, onde se come do bom e do melhor no que se refere à “cozinha mineira”, e quem nos visita pode apreciar belos pratos de “comida mineira”, como tutu e quiabo, carne de porco, bifes de todos os tipos, e variada e gostosas saladas. Quem nos visita pode passar momentos alegres e descontraídos, alimentando-se bem e com gosto de “quero mais”. Podem vir que quando a alimentação, não ficamos devendo em nada aos grandes centros.

QUANTO AO ESPORTE EM GERAL, FICAMOS COM O PASSADO – Outrora, as tardes esportivas de domingos e feriados eram animadas, com grandes jogos de futebol, basquete, atletismo e vai por ai afora, mas de uns tempos à esta parte tudo ficou no esquecimento. E o pior, é que temos grandes estabelecimentos de ensino, com alunos que poderiam muito bem praticar esportes, mas... tudo ficou lá pra trás. Até a Escola Agrotécnica que tinham um esquadrão de futebol, tudo ficou para trás? Onde estão os dirigentes? A saudade mata a gente, dizem os poetas!...

E A JUVENTUDE MUZAMBINHENSE PARA ONDE VAI? – Outrora, nos fins de semana, tínhamos tardes e noites esportivas, bailes nos clubes; disputas entre facções estudantis; escolha de rainha e misteres; exposição de flores, de cães, de pássaros e tudo ficou lá nos idos das décadas de 50/60/70. Dizem que quem vive no passado “é museu”, mas que nos dá uma tristeza, não tem a menor dúvida, pois uma cidade eminentemente estudantil, onde nada acontece, nsod á pena! Até os “bailes de debutantes” eram realizados; as festas defronte a Igreja Matriz; as quermesses defronte o Colégio; desfile de cavaleiros, charretes e carros-de-bois, e a Frente Negra, ficaram no passado? A verdade é que a juventude muzambinhense não tem para onde ir nos fins de semana, e devemos ainda dar graças a Deus, que nada de pior acontece, e não temos drogas nem badernas, o que ainda nos salva. Vamos dar uma guinada, e voltar aos bons tempos? Com a palavra de quem de direito!

O CARNAVAL AINDA É O QUE SALVA! – Felizmente, pelo menos, o nosso carnaval mantém a tradição e continua a ser, sem sombra de dúvida, o melhor da região, com belas escolas de samba desfilando com garbo; grandes blocos e belas fantasias, bem como o apoio da Prefeitura e do Comércio, para que tudo continue num diapassão de crescimento, trazendo para a cidade enorme quantidade de visitantes e de muzambinhenses espalhados por este Brasil afora. Precisamos manter tal tradição a todo custo. E por falar em tradição: ainda temos o Doce de Leite, famoso em todos os lugares?

A AGROTUR CONTINUA LINDA E BASTANTE ANIMADA! – Felizmente, para gáudio de todos nós, a Agrotur, onde tecelões mostram suas criações, mantém viva nossa cidade, e todas as noites, uma multidão visita os “stands”, onde tivemos a oportunidade de ver com prazer e alegria a criatividade dos artesãos, com belas peças. O Salão de Esportes do Colégio Salatiel, durante todas as noites, foi invadido por uma multidão ávida em apreciar a criatividade dos muzambinhenses no setor de tecelagem. Parabéns aos organizadores. A praça de alimentação, nos arredores da quadra, também foi um ponto alto das festividades, onde todos puderam degustar as guloseimas e sanduíches da culinária mineira. Tudo correu nos conformes, e damos parabéns aos organizadores.

A PARTE MUSICAL TAMBÉM AGRADOU AOS AFICIONADOS – Todas as noites, num palanque armado em nossa Avenida América Luz, defronte à quadra do Colégio Salatiel, grandes corporações musicais nos brindaram com belas músicas, dando um tom alegre e festivo todas as noites, onde uma multidão apreciou sobremaneira os acordes e músicas que atravessaram as noites. Parabéns a todos, pois deram de fato um brilhantismo extraordinário às noites festivas. Parabéns também aos organizadores, em geral!

PIADA DA SEMANA: CONSULTA MÉDICA E OS LADRÕES – Aquela senhora asmática aparece no consultório médico para uma consulta. O médico pergunta: A senhora está sentindo melhor depois da última consulta? E a mulher: Não, senhor! O médico fica preocupado: A senhora seguiu a minha recomendação de dormir com a janela aberta? A mulher responde: Sim senhor! E o médico: e a dor no peito não sumiu? Não doutor.. Mas a televisão e o vídeo cassete desapareceram....