A Voz de Todos - Edição 1043

Publicado em 17/06/2011 - vonzico - Ivon W. Vieira (Vonzico)

PENSAMENTO DA SEMANA -“Os dias de riqueza não nascem por acaso. Eles nascem de muito cansaço e persistência” (Henry Ford)
QUE TAL HOMENAGEARMOS “COROTE” - Fizeram uma bela festa para a despedida do Ronaldo com a camisa da Seleção Brasileira, e nos veio a memória as façanhas futebolísticas do maior e melhor jogador de futebol de Muzambinho e porque não dizer de toda região, o nosso prezado amigo e conterrâneo Corote, o nosso querido Adolfo Vieira, e ai pensamos: Vamos fazer uma festa grandiosa e homenageá-lo? Quem conviveu com ele nos bons tempos de infância e juventude, e até nos dias de hoje, pode aquilatar a grandeza dele como artista da bola, bem como cidadão digno e respeitado. Vamos pensar no assunto? Com a palavra os esportistas e autoridades da cidade, pois temos absoluta certeza que haverá um apoio tremendo a favor do grande esportista que sempre representou bem por onde passou. Podemos falar com conhecimento de causa, pois nos bons tempos da juventude tivemos o privilégio de formamos a ala esquerda da seleção muzambinhense ao lado do fabuloso jogador de futebol, reconhecido por todos por um dos melhores de seu tempo. Vamos pensar no assunto? Até em nossa Escola Agrotécnica, onde foi funcionário, deu o seu quinhão para formar o esquadrão ali formado, com Cuiabano, Enzro, Goiaba, João da Marta e outros. Luiz Quirino Duilio e Almírio Boreli, que também foram grandes, ainda entre nós e podem atestar nossa opinião. Não podemos esquecer de Goimy, Márcio Delega, Broim, Artur Boneli, Bastiãozinho Pereira, Renê, Damiro, Larico, Chico Caju, Silvano, Cely, Jamilinho, Eduardinho Amaral, Joanico Montanari, Bizinho, Milhão, Luiz Carlos Fernandes, João Cartilho, Miguel Santos e muitos outros.

HOSPITAL DAS CLÍNICAS, UMA CIDADE - O Hospital das Clínicas de São Paulo é praticamente “uma cidade dentro de outra”, pois ao levar nossa esposa para alguns exames de rotina, deparamos com centenas de pessoas oriundas de todo o Brasil, a procura de tratamento. Para nos facilitar, temos a favor nossa querida sobrinha Rossana Pulcinelli Vieira que é médica conceituada lá e nos deu suporte para um atendimento mais rápido. O movimento daquele hospital é extraordinário com pessoas de todos os quadrantes do Brasil em busca de um tratamento especial.

QUE TAL CIDADES SEM POBREZA - Que tal Muzambinho dar o exemplo e toda a população ordeira e cristã se unir em prol de erradicar de vez, em toda cidade a pobreza, fazendo um mutirão em prol dos mais necessitados e inclusive apoiarmos o Asilo, Santa Casa e a igreja (todas) e distribuirmos um pouco do que temos, obedecendo o mandamento maior, ou seja: Amar o nosso próximo, como a nós mesmos. Vamos experimentar?

LANCHE NO PALMEIRAS - Visitamos o Parque Antártica (campo do Palmeiras) onde na juventude jogamos três vezes, defendendo a Associação Atlética Matarazzo, lá pelos idos de 1943/44. Almoçamos lá em frente e encontramos alguns amigos quando residíamos em São Paulo, tiramos algumas fotos e muita alegria reinou no ambiente. A saudade mata a gente, dizem os poetas, vivemos no bairro Pompéia por mais de 20 anos, perto do Estádio.

QUEM TEM AMIGOS É FELIZ - Nossa esposa Terezinha e nós fomos visitar o nosso prédio no bairro Pompéia, onde vivemos por mais de vinte anos e por incrível que pareça encontramos algumas pessoas amigas que ainda por lá residem e alguns que eram crianças e hoje adultos que lembraram de nós e foi uma festa, principalmente aos nossos filhos Iara Lúcia e Paulo César que nos acompanharam. Como é bom termos amigos e a maior felicidade é encontrá-los depois de muito tempo e sermos bem recebidos. Houve até choro entre os mais velhos. São Paulo é uma cidade que nos deu de tudo e quando a visitamos voltamos a um passado de lutas e vitórias. Eta São Paulo danada!

PRECISAMOS VALORIZAR O INTERIOR - Vivendo em cidades grandes como São Paulo, numa corrida desesperada pela vida, com preocupações o medo por onde se anda, é que damos valor às nossas cidades interioranas, onde a vida é mais pacata, onde os amigos vivem mais despreocupados e até mais alegres. Em São Paulo, temos certeza que também em cidades de grande porte, todos vivem sobressaltados e receiosos, pois a cada dia vemos e ouvimos pelos meios de comunicação as atrocidades, os roubos, os assaltos e uma série enorme de atos de selvageria e todos que têm parentes ou amigos por lá, tem até medo de ler jornais, ver TV e ouvir rádios. Vamos valorizar nossas cidades, que ainda são os locais mais adequados para se viver.

CUIDADO COM “PICADAS” DE ARANHA - Uma menina de 10 anos, vizinha do apartamento de nossa filha, em São Paulo, foi picada por uma minúscula aranha, que estava dentro de seu sapato e deu um trabalho enorme, pois ela começou a passar mal e precisou ser levada ao hospital e durante mais de 10 horas ficou em observação e tomando soro. Felizmente ela ficou boa e os médicos recomendaram que fizessem uma dedetização  no local e se possível pegarem a aranha, pois existem diversas espécies, sendo que algumas são mais venenosas, e para cada caso existe um tratamento específico. Como vivemos no interior, o risco é maior. Portanto, muito cuidado ainda é pouco. Por coincidência, a TV fez há poucos dias uma programação sobre o assunto, alertando as pessoas para tal perigo. Chegando em casa, vamos dedetizar nosso forro, pois a reportagem nos deu medo. Em São Paulo tem o Instituto Butantã que atende pessoas picadas por cobras, aranhas e todos animais e insetos peçonhentos, isto é, venenoso.

NOSSOS CAUSOS E FESTA JUNINA - Na véspera do dia 13 (Santo Antônio), isto é, dia 12 do corrente fomos com nossa neta Victória, até sua escola onde todos estavam animados com o começo das festas juninas e como lá estivemos uma vez, fomos solicitados a contar uns causos e durante quase uma hora batemos um papo com todos os presentes, cerca mais de duzentas pessoas, entre alunos, pais, professores e convidados e parece que agradamos, pois fomos aplaudidos e convidado para próximos eventos do gênero. Todo mundo gosta de ouvir as aventuras e peripécias de nossos antepassados. Mormente os “causos” de assombração, que em nossa infância não deixavam a gente dormir sossegado. Levamos alguns exemplares de nossa Folha Regional que fizeram sucesso, sendo que um ficou exposto numa vitrine de troféus. Sentimos não ter levado nossa máquina fotográfica para gravarmos a ocasião. Já estamos convidados para a festa de fim de ano, na entrega de diplomas e baile.

PIADA DA SEMANA: COMPARAÇÕES - Três velhos amigos se encontraram em uma festa e cada qual queria mostrar a “macheza” de seus filhos. O primeiro, todo orgulhoso, disse: Meu filho é dono de uma companhia aérea. Ele tem tanto dinheiro que, outro dia, um amigo dele fez aniversário, e ele deu um helicóptero de presente. O segundo retruca: meu filho é mais rico. Ele é dono de uma frota de navios. Outro dia um amigo dele aniversariou, ele de um iate. Quando o terceiro retorna do banheiro, é questionado sobre a importância do seu filho. Meu filho não é dono de nada, ele é maquiador. É um sortudo! No dia do seu aniversário, ganhou um helicóptero e um iate de presente dos namorados. Depois desta...