A Voz de Todos - Edição 1033

Publicado em 08/04/2011 e atualizado em 12/04/2011 - vonzico - Ivon W. Vieira (Vonzico)

PENSAMENTO DA SEMANA – “Todos os dias arrumamos os cabelos; por que não o coração?” (Provérbio chinês).


VISITA EM MUZAMBINHO E EM NOSSA CASA – Tivemos a satisfação e muita alegria, ao recebermos em nossa casa, dois muzambinhenses que jamais esquecem sua terra natal, a nossa irmã Ivonete e o irmão Ivan, cuja amizade nos une com as bênçãos de Deus. Família unida, jamais será vencida, diz esse famoso pensamento.

A MORTE DE ELIZABETH TAYLOR – O jornal Estado de São Paulo, de domingo publicou uma ampla reportagem sobre a atriz Elizabeth Taylor, noticiando sua morte e ao mesmo tempo fazendo uma análise de sua trajetória no cinema, onde foi protagonista de filmes épicos tais como “Cleópatra”, “Assim caminha a humanidade”, “Buterfield” e muitos outros. São figuras do cinema que jamais são esquecidas. Sua vida matrimonial foi intensa, pois foi casada por seis vezes. No suplemento especial do jornal em página inteira saiu uma reportagem linda sobre ela. Na juventude tivemos o prazer de assistir grandes filmes com ela. É como diz o velho pensamento: Tudo passa na vida, somente ficando as lembranças.

CONVITE PARA CONTAR NOSSOS CAUSOS EM SÃO PAULO – Recebemos um convite, via telefone, para comparecermos numa livraria no bairro de Moema, na cidade de São Paulo, que vai oferecer durante todo o mês de maio e na quinzena de junho do ano corrente, uma oficina gratuita de contação de histórias (causos) e de artes para crianças e até para jovens de até 18 anos de idade. Tudo faremos para comparecer.

BELÍSSIMA VITÓRIA DO MEU PALMEIRAS – Todo o brasileiro, ou pelo menos sua maior parte, torce para algum time de futebol, e nós não fugimos a regra, torcemos para o Palmeiras de São Paulo. Desde a infância simpatizávamos com o antigo Palestra Itália, que por motivos do Brasil ter declarado Guerra ao Eixo (Itália – Alemanha) passou a ter o nome de Palmeiras. Na juventude, lá pelos idos de 1943/44 chegamos a jogar algumas partidas no estádio Palestra Itália, defendendo a Associação Atlética Matarazzo, que disputava o Campeonato da APEA (Associação Paulista de Esportes Amadores) e fomos convidados para treinar no então Palestra pelo técnico da época, o Sr. Cambom. Mas quando se é jovem, perde-se grandes oportunidades e nós a perdemos, e talvez a história pudesse ser contada de modo diferente. Quando voltamos para Muzambinho fizemos parte do esquadrão da cidade, onde disputamos partidas memoráveis com Corote, Bastiãozinho Pereira, Goimy Rondinelli, Márcio Delega, Eduardinho Amaral, Broim Abdala, Damiro Tardelli, Paiva, Duílio e Almírio Boreli, e vai por ai afora, sem jamais esquecer do Nen Tatu. A saudade mata a gente dizem os poetas.

QUE TAL UM PLEBICITO SOBRE CALÇAMENTO DA AVENIDA AMÉRICO LUZ? – Muito se tem escrito, comentado e discutido, sobre o asfaltamento de nossa Avenida Dr. Américo Luz, a principal artéria de Muzambinho, mas nenhum Prefeito até os dias de hoje tomou alguma providência a respeito. Que tal agora o Prefeito Esquilo tomar pulso e transformar a nossa já famosa e tradicional Avenida, no lugar mais belo da cidade? A época dos paralelepípedos já passou e somente umas ladeiras e esquinas íngremes são eles usados, ou estamos errados? Que tal um assunto a respeito? Aguardamos notícias.

O TEMPO É IMPLACÁVEL – Fazendo um retrospecto de nossa vida, não só a nossa propriamente dita, mas de todo ser humano, quando paramos para refletir, notamos que o tempo passou muito depressa, e muita coisa deixou de ser feita, porque vivemos aguardando um momento que achamos certos para realizá-la, percebemos que os cabelos estão brancos, nosso andar está meio trôpego, os filhos e netos estão adultos, e tudo ficou para trás e não temos mais a juventude e força. Portanto, vamos procurar viver bem o momento presente, ajudando nossos familiares, os amigos, e todas as pessoas ao nosso redor, pois como diz o velho pensamento: “O que se leva dessa vida, são as boas lembranças que ficam de nossos familiares e amigos”. Vamos pensar um pouco, e amar nossos semelhantes?

O ANIVERSÁRIO DA FOLHA REGIONAL – Nosso querido jornal dentro de poucos dias completará mais um ano de vida profícua, levanto e trazendo notícias de nossa cidade e de nossas vizinhas, procurando sempre informar com a maior clareza e imparcialidade, aliás, uma das principais razões de seu sucesso. Estamos aguardando, com ansiedade a programação para tal evento.

TELEFONE MALCRIADO (QUE PENA!) – Recebemos, novamente, um telefone altas horas, quase de madrugada, de uma pessoa anônima (homem) que não disse o sue nome, pedindo para que deixássemos de escrever “besteiras”, pois muita gente estava “cheia” de nossas “boboseiras”, e que “fossemos cuidar dos netos”. Infelizmente quem escreve em jornal com sinceridade, sem jamais denegrir a imagem de ninguém, está sujeita tais atitudes. Vamos continuar, enquanto a direção do jornal o permitir. Ficamos tristes, mas estamos sujeitos a tais atitudes, pois é difícil agradar a todos! Colocamos em nosso telefone um detector para saber de onde vêem as chamadas, e assim será fácil identificar de onde partem.

PIADA DA SEMANA: NO HOSPITAL (INFAME) – Depois de um mês em coma, o sujeito, vítima de um grave acidente de automóvel, reclama do médico: Doutor, por favor doutor, estou bastante preocupado. Eu não consigo tocar na minha perna. O médico tranqüiliza: Não se preocupe, isso é normal, pois amputamos os seus dois braços.