UM TESOURO ESCONDIDO NA MATA

Publicado em 25/10/2019 - vitor-hugo - Da Redação

UM TESOURO ESCONDIDO NA MATA

Nos primórdios da vida, a terra era coberta pelas florestas, banhada pelos oceanos  e irrigada fartamente pelos rios e nascentes de agua doce , permaneceu  por centenas de milhões de anos ,os animais viviam e prosperavam ,cada um com suas habilidades próprias para caçar e para não ser caçado , assim a natureza era  mantida em perfeito equilíbrio, alguns animais eram  grandes e fortes outros eram astutos e velozes , camuflados pelas cores das plantas ou com visão noturna ,faro e audição apuradíssimos, mas ai surgiu o  homem... veio dotado da maior força  que foi a inteligência com a qual se tornou soberano, um poder ilimitado, tão grande, que não esta sendo contido nem por ele mesmo ,a ponto de desestabilizar  o equilíbrio e a harmonia entre os seres que também necessitam desta atmosfera para sua sobrevivência. Os ( OGMs) organismos geneticamente modificados  ou seja transgênicos , já comprometeram toda semente de milho chamado de “crioulo” no estado do Paraná ,que agora corre atrás  da sobrevivência para sustentar comunidades que sobrevivem da agricultura familiar  no mercado orgânico da quirera, fubá, canjica, e toda indústria alimentícia que já esta tendo suas vendas canceladas pela contaminação das sementes transgênicas. Tem apenas 10 anos que as sementes geneticamente modificadas foram liberadas e já contaminaram quase 100% das lavouras do Paraná, e as discussões  continuam sobre os malefícios à saúde humana...milho branco , sem cheiro nem sabor ! Não tem mais o que discutir... E ainda o agravante de serem resistentes e seletivos aos agrotóxicos ( mata tudo ...menos os transgênicos , usados pra valer !!! Assim foi que guiado pela presença de uma família de quatis (animal do cerrado e Mata Atlântica) localizamos um arbusto de folhas miúdas ramos compridos e alguns frutos amarelos bem comido pelos animais silvestres ,  que foi identificado por morador antigo da região como “Bacupari do cerrado “(Reedia brasiliensis) que estaria fadado à extinção, sufocado pela “alexina” substância segregada pelas raízes das plantas ,no caso a braquiária decumbens ,que esta extinguindo não só com  o Bacupari mas  o caju do campo, araçá, gabiroba, murici, milho de grilo , marmelada de cachorro, veludo, e centenas de outras espécies do campo e do cerrado e com elas se vão as abelhas nativas , manda-saia , uruçu , arapuá, jataí , responsáveis pela polinização das flores , e a corrente ecológica  termina com a evasão ou extinção dos pássaros e animais , verdadeiras joias de um tesouro escondido na mata .  O Bacupari , espécie arbustiva possui uma substância chamada “epiclusianona” segundo a medicina natural ,localizada em sua casca que é de sabor ligeiramente ácido e de grande interesse na prevenção de doenças malignas dos rins ,próstata, e pele , esta planta se adapta bem ao cultivo ,e se reproduz por sementes ,  por esta razão, a planta que encontramos esta sendo monitorada pelo administrador da fazenda onde prestamos serviço ,determinamos que protegesse  este valioso tesouro    sobrevivente  das queimadas,... das aplicações de agrotóxicos...  e da “Alexina “ resíduo metabólico das  raízes da as braquiária, destinado a dominar todos os espaços . Braquiária foi bom ... ?  foi ...mas saiu do controle . Transgênicos  foi bom ... ? pelos prós pelos contra , ao nosso ver, os riscos são muito grandes .    Nossa determinação tem que ser cumprida para salvar o bacupari do cerrado da  extinção . Colhendo suas sementes ,como a parábola do beija-flor, estaremos com a consciência tranquila do nosso  dever cumprido .  

( VITOR  HUGO )