A IMPORTÂNCIA DO USO DO CALCÁRIO

Publicado em 06/09/2019 - vitor-hugo - Da Redação

A IMPORTÂNCIA DO USO DO CALCÁRIO

A falta de calcário nas lavouras de café, influencia  negativamente na produtividade e na qualidade do produto final. A calagem é a pratica que mais traz benefícios para a lavoura porque, além de ser barato, é o alicerce de todas outras atividades nutricionais, fornecendo o Cálcio e o magnésio como nutrientes, corrigindo a acidez, aumentando consideravelmente a CTC devido à elevação do PH, amenizando os efeitos tóxicos do alumínio, o manganês e o ferro , aumentando a atividade microbiana e a liberação de nutrientes como N,P S e Boro pela decomposição da matéria orgânica e também promovendo a melhora física do solo como a sua granulação, permitindo melhor penetração de ar e agua .O cálcio é um elemento muito importante para todos os seres vivos do planeta sendo um constituinte das membranas citoplasmáticas e juntamente com o magnésio serem responsáveis por diversas funções enzimáticas dos vegetais inclusive na formação dos cloroplastos e carreamento do fosforo nos tecidos e pode se tornar insuficiente na formação dos grãos devido à competição catiônica Ca/K, por esta razão, é  muito importante que o cafeicultor fique atento quanto a qualidade do calcário não só devido ao teor dos elementos  óxidos de cálcio e magnésio como também à granulometria ,fatores que determinam o poder de neutralização sem deixar de levar em conta a logística de entrega que pode as vezes inviabilizar o produto pelo custo do frete. Já comentamos nesta coluna que o ideal para cultura do café é que a correção do solo seja feita com antecedência de pelo menos setenta dias da florada, não é possível modificar o solo quimicamente da noite para o dia, mas sabemos que infelizmente o produtor não leva muito a sério este importante procedimento, deixando para ultima hora a aplicação do calcário, neste caso, para amenizar a situação, aconselhamos, que se use o calcário “filler” que tem suas reatividades aumentadas pela granulometria mais fina  e processo de obtenção pela calcinação , sendo assim o PRNT acima de 100% , o que não dispensa que o técnico use os mesmos critérios básicos para calcular  sua recomendação . A  analise de solo é a ferramenta mais precisa para orientar o produtor na tomada de decisão quanto ao calcário que mais  ira  se aproximar da realidade de seu solo, por isto, se as amostras não forem feitas com critério podem comprometer a interpretação dos resultados. Como dizia com muita ênfase  nosso mestre Eurípedes Malavolta :”A adubação começa com a analise de solo, continua com a calagem... termina com a aplicação do adubo !”      


  ( VITOR HUGO )