Poços de Caldas implanta Busca Ativa Escolar

Publicado em 14/08/2020 - regiao - Da Redação

Poços de Caldas implanta Busca Ativa Escolar

Poços de Caldas está implantando a plataforma Busca Ativa Escolar, que visa auxiliar na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão. A ferramenta gratuita foi desenvolvida pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas).

Com a coordenação da Secretaria Municipal de Educação de Poços de Caldas a plataforma reúne, em um mesmo sistema online, representantes de diferentes áreas como saúde, assistência social e segurança pública, além de representantes do Conselho Municipal de Educação e Conselho Tutelar. Todo o processo é feito pela internet e a ferramenta pode ser acessada em qualquer dispositivo como computadores de mesa, notebooks, tablets e celulares.

“A Busca Ativa Escolar tem como objetivo localizar os alunos que estão fora da escola e diminuir a evasão escolar, principalmente neste período de pandemia. A ferramenta é muito importante para verificar a situação de cada estudante e trabalhar em conjunto com diversos órgãos e conselhos para garantir a permanência na escola”, destaca a coordenadora da plataforma no município, a chefe da Administração Escolar, Gislene Elisa de Araújo.

Gestores escolares e supervisores pedagógicos das unidades da Rede Municipal de Ensino e técnicos das secretarias municipais de Educação, Promoção Social e Saúde, além de representantes da Polícia Militar e dos Conselhos serão capacitados para trabalhar com a plataforma. A secretária municipal de Educação, professora Maria Helena Braga, ressalta que a ferramenta se soma ao trabalho que já vem sendo feito, especialmente pelos gestores escolares, ampliando as ações junto às instituições e órgãos parceiros.

O alerta de evasão no sistema será dado pela direção da escola onde o aluno está matriculado e será analisado e aprovado pela coordenação da plataforma. Em seguida, é direcionado aos órgãos competentes, de acordo com as informações preliminares levantadas. Em todos os casos, o Conselho Tutelar e o Conselho Municipal de Educação serão informados. A equipe gestora poderá realizar visitas domiciliares às famílias e, dependendo do levantamento feito in loco, serão analisadas possíveis causas para a evasão escolar.

Trabalho conjunto
A partir da confirmação das informações levantadas, os órgãos integrados agirão para encontrar soluções, cujo objetivo é sempre fazer com que o estudante volte a frequentar a escola. Todos os técnicos destacados para participar da Busca Ativa Escolar podem inserir informações sobre os casos na plataforma e o responsável pela criação do alerta recebe todas as atualizações automaticamente por e-mail ou celular.

O sistema pode ser resumido pelo seguinte fluxo: alerta; pesquisa; analise técnica; gestão do caso e rematrícula, seguida por um acompanhamento dividido em quatro níveis de observação, por um período de um ano.


ASCOM