Homem mata família de vizinho e se suicida no Parque dos Municípios em Guaxupé

Publicado em 04/10/2019 - regiao - Da Redação

Homem mata família de vizinho e se suicida no Parque dos Municípios em Guaxupé

Paulinho, como era conhecido, usou pistola 380 e revólver 32 para executar um família inteira. Depois disto, quase matou ainda outra vizinha e cometeu auto-extermínio

O guaxupeano Paulo Roberto da Silva, de 52 anos, que matou a tiros uma família inteira de vizinhos seus, no Parque dos Municípios II, em Guaxupé, na noite de quinta-feira, 3 de outubro, tinha várias armas em casa. Protagonista de uma das maiores tragédias da história da cidade, o autor se matou após tirar as vidas do autônomo Emerson Donizetti Ferreira, de 47 anos, além da esposa da vítima, Eliete Diniz Pereira, de 43, e o filho deles, Felipe de Oliveira Ferreira, de 10 anos.
Paulinho, como era conhecido o responsável pelo delito em questão, era dono da pistola Taurus calibre 380 e o revólver Rossi 32, utilizados para alvejar pai, esposa e criança. Ainda próximo do local onde tudo aconteceu foi encontrada uma bolsa, supostamente de propriedade do assassino, com uma garrucha de dois canos, calibre 22; dezenas de cartuchos intactos para armas automáticas, munições de revólveres com calibres 22, 32 e 44; e chumbos granulados.
Além disto, a Reportagem apurou que ele mantinha em casa, na Rua Conceição Aparecida, onde tudo aconteceu, mais uma espingarga CBC, calibre 38, com luneta acoplada, carregada com nove cartuchos intactos e outra espingarda de pressão; dois frascos com combustível, um machado, canivete e um pedaço de arame farpado, com pano na ponta. Todo o armamento e as munições foram recolhidos pela Polícia Militar de Guaxupé, que atendeu à ocorrência e tentou salvar as vidas de Eliete e Felipe, os quais foram levados para o Hospital, mas não resistiram à gravidade dos ferimentos.

Quase mata também outra vizinha
Conforme divulgado anteriormente, Emerson teve morte instantânea, sendo que ele, a mulher e o filho foram atacados na porta de casa, quando chegavam na Fiat Strada Fire Flex 2011, de cor cinza. A tragédia poderia ter sido maior, haja vista que a moradora da casa entre as residências das vítimas e do autor, M. J. R., de 55 anos, testemunhou as execuções e chegou a gritar para Paulinho não as fazer. O rapaz, porém, apontou uma das armas na direção dela, que correu para dentro de sua casa. Poucos segundos depois, a mulher ouviu um estampido e constatou o suicídio do vizinho.
Os homicídios estão sendo investigados pela Polícia Judiciária, que colhe pistas para elucidar o que teria levado o rapaz a matar os vizinhos. Informações ainda não confirmadas dão conta de que Emerson e Paulinho já haviam se estranhado anteriormente por suposta dívida entre os dois. Porém, as próprias autoridades não confirmaram a hipótese e agora iniciarão um trabalho intenso, com vistas ao inquérito que será aberto. Ainda sobre Paulinho, sabe-se que ele morava sozinho e que não tinha muito contato com os familiares, haja vista o temperamento difícil do rapaz.

Luto de três dias
O prefeito de Guaxupé, Jarbas Corrêa Filho, decretou luto de três dias por conta das quatro mortes ocorridas, no Parque dos Municípios II. De acordo com sua comunicação social, Jarbinhas ficou chocado com o ocorrido e, em respeito à memória de Felipe, que era exemplar aluno do Cieg Elias José, na sexta-feira, dia 4, não houve aulas no local. Felipe, que havia recebido premiação na escola, estava prestes a ingressar no curso de "Bombeiros Mirins", organizado pelo 4º Pelotão do Corpo de Bombeiros de Guaxupé.

Sepultamentos
O JS foi informado na manhã de sexta, 4, que os velórios de Emerson, Eliete e Felipe já ocorrem no Velório Municipal de Guaxupé. Segundo consta, o sepultamento dela será às 14h, no Cemitério Luiz Smargiassi, que fica na Praça da Saudade. Já os deles acontecerá meia hora depois, no Parque Alto da Colina. Paulinho está vendo velado no Alto da Colina e seu sepultamento ocorreu às 9h desta sexta-feira (04).


Colaborou: Carlos Alberto (Jogo Sério)