Tive uma ideia

Publicado em 04/07/2017 - ponto-de-vista - Da Redação

Tive uma ideia

Tenho, sim, uma boa ideia. Vou contar. Não é segredo. Mas, primeiro, ou antes, tenho de transformá-la em algo concreto. Muitas pessoas têm ideias novas e boas, porém estas ideias não transformam as pessoas empreendedoras, só porque tiveram boas ideias. Saber o que fazer com a ideia é mais importante do que tê-la. Quantas vezes presenciamos boas ideias e as deixamos esvaírem-se, perderem a validade, por querermos ficar com elas só para nós e irmos embora sem elaborá-las. Ideias surgem e somem rapidamente, todavia, se você dividi-las com alguém, pode ser maravilhoso para o mundo do empreendedorismo, que gira em torno da noção da ideia nova ou, simplesmente, da ideia. Sabem o que é isto? A ideia é apenas uma iniciativa, um objetivo a seguir. Ainda há muita barreira pela frente. Colocar a ideia em prática deve ser a missão de todo idealizador. Uma ideia para se tornar realidade, precisa ser gerada com dedicação, quase que com obstinação mesmo. Porque, sem paixão pela ideia, ela será sempre uma expectativa – apesar de a expectativa ser o melhor da festa – e uma sombra em sua vida. Ficamos a ver navios. Eu já tive ideias que passei para frente e atraí as pessoas certas. Sério: vendê-las no sentido de convencer o outro, da maneira mais simples possível, e esperar. Acreditar que as pessoas realmente queiram aquilo e, depois, ir aperfeiçoando, aprimorando, esmerilando. Aplicar-se em burilar nas mentes das pessoas. E aí, sim, fazer os ajustes necessários para a ideia vingar de fato. Mas a ideia continua sendo sua. Olha aqui, tenho uma boa e nova ideia. Mas não vou contar. Melhor, vou escrever aqui, só que no próximo artigo. Tenha uma boa ideia!

Fernando de Miranda Jorge
Acadêmico Correspondente da APC
Jacuí/MG –E-mail: [email protected]