REPENSAR AS diferenças é preciso

Publicado em 10/03/2021 - ponto-de-vista - Da Redação

REPENSAR AS diferenças é preciso

Olhe bem, melhor começar o texto, exibindo as palavras do compositor jamaicano, cantor de reggae, Bob Marley: Eu sou do tamanho daquilo que sinto, que vejo e que faço. Não do tamanho que os outros me enxergam! Aproveito outra, agora de Mário Quintana, que cai bem para repensar diferenças: amar o semelhante sim, mas onde está ele? Pois então, viva as diferenças! Elas estão em quase tudo que fazemos, pensamos, administramos, vivemos e convivemos. É aquela história: se todas as pessoas fossem para o mesmo lado, a Terra tombaria. Acho que a diferença é a desigualdade existente de indivíduo para com outro indivíduo. É a diversidade do ser humano. Isto é, todos nós somos diferentes e seremos sempre. Diferentes em raça, cultura, religião, nível socioeconômico, na forma de pensar, de agir, na compreensão do mundo – antigo ou atual. Não muda nunca. Em quase tudo? Nas várias coisas e na maneira de viver e interpretar a vida. E até de nós mesmos. Vivemos e convivemos com as diferenças em todos os aspectos, mas lutamos pelos mesmos ideais de igualdade, fraternidade, liberdade e justiça. Ser diferente faz toda a diferença. Por que será que freqüentemente rejeitamos o que é diferente? Será por que o diferente assusta? Será porque o diferente é desconhecido e dá medo? Ou será porque não gostamos de enfrentar desafios? Enfim, viver é enfrentar um problema atrás do outro. O modo como você o encara é que faz a diferença, disse Benjamim Franklin entre 1706/1790. Somos de diferentes sonhos, planos e talentos. Somos feitos de diferentes histórias e experiências de vida. Por isso, valorizar as diferenças, é preciso.


Fernando de Miranda Jorge

Acadêmico Correspondente da APC

Jacuí/MG – e-mail: [email protected]