QUANDO AGRADECER parece pouco

Publicado em 26/12/2018 - ponto-de-vista - Da Redação

QUANDO AGRADECER parece pouco

Ao recebermos gentilezas inesperadas, quando precisamos de apoio, e alguém chega junto e nos tranquiliza, ficamos felizes. A tal ponto que agradecer é pouco. E pensamos o que fazer para demonstrar reconhecimento. Eu entendo que agradecer não é educação, mas, sim, sinal de um poder extraordinário. O agradecimento, apesar de ser para muitos um gesto de cortesia e educação, é quase automático, quando recebemos um presente ou quando as pessoas emanam uma atitude gentil, a gratidão parece que ficou reduzida a certas circunstâncias específicas, mais precisamente de cunho social. Muito obrigado... Não sei como agradecer... E tudo mais. São poucas as situações onde o agradecimento é sentido do fundo do coração. Existem casos especiais quando o “obrigado” é feito com muita convicção. É o caso do: só agradecer parece pouco! Sentimos necessidade de dizer algo mais. Então, sejamos agradecidos com as pessoas que nos fazem felizes – por exemplo – “Elas são os jardineiros encantadores que fazem a nossa própria alma florescer”. Enfim, saibamos agradecer o pouco para que possamos merecer o muito. Continuo achando que há momentos, em ocasiões especiais, que só agradecer é pouco. Sabem, porque muito para mim é tão pouco. E pouco é pouco demais.

Fernando de Miranda Jorge

Acadêmico Correspondente da APC

Jacuí/MG – e-mail: [email protected]