Preto no branco

Publicado em 30/05/2017 - ponto-de-vista - Da Redação

Preto no branco

“Quem busca o suficiente, sonha em preto e branco; eu quero sonhar colorido pelo menos, viajar no impossível, caminhar nas estrelas”. Se gosto de alguém, todos os outros ficam em preto e branco, e sem sal. Do lado de fora é onde deve estar o nosso lado de dentro. Por isso é que quem vê cara não vê coração, nosso velho chavão... Comigo é preto no branco, é oito ou oitenta, sem meio termo. Também já viram isto, não é? Sou assim, sem dramas. Essa é uma expressão meio antiga para os dias atuais – conotativa, em termos de Português, acentuando que numa situação ou assunto, de certa maneira complicado, os fatos ou afirmações a serem falados, ou feitos, têm que ser verdadeiros. Também usamos como modo de deixar tudo documentado por escrito, deixar tudo às claras, sem linguagem figurativa. Afirmações muito difíceis hoje em dia. Já não existe mais “preto no branco” como antigamente. Verdade verdadeira, infelizmente.


Fernando de Miranda Jorge  / Acadêmico Correspondente da APC
Jacuí/MG – E-mail: [email protected]