Debate público aborda produção de energias renováveis

Publicado em 24/06/2019 - politica - Da Redação

Debate público aborda produção de energias renováveis

O Brasil e o Estado de Minas Gerais têm grande potencial para o desenvolvimento de energia elétrica a partir de fontes renováveis, como a solar fotovoltaica, a eólica, de biogás e de biomassa, bem como pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e sistemas de cogeração.

Para tratar do incremento e da regulação da produção desse tipo de energia, a Comissão Extraordinária das Energias Renováveis e dos Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizará, no próximo dia 25 de junho, o II Debate Público Energia de Fontes Renováveis: a construção do desenvolvimento sustentável.

Solicitado pelo presidente da comissão, deputado Gil Pereira (PP), com apoio dos deputados Betinho Pinto Coelho (SD), vice-presidente, e Tito Torres (PSDB), o evento será no Auditório José Alencar, das 13h30 às 18 horas.

Na programação, destaca-se uma palestra magna do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, às 14h30, seguida de debate. Interessados já podem se inscrever para a atividade.

Emprego e inovação - O deputado Gil Pereira destaca a importância do evento para Minas Gerais, tendo em vista que as energias renováveis envolvem empregos de qualidade, inovação e tecnologia no Estado. “Teremos a oportunidade de debater com as autoridades federais a legislação e a regulação da produção de energia elétrica de fontes renováveis, além do financiamento das instituições financeiras federais”, ressalta.

A discussão deverá abordar a necessidade de atração de investimentos para o setor, por meio de aspectos como a regulação da produção de energia, uma política tributária eficiente, financiamentos adequados, a celeridade nas análises ambientais e o investimento na infraestrutura das linhas de transmissão.

Convidados - Foram convidados para participar do debate o presidente da Cemig, Cledorvino Belini, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, e o deputado federal Lafayette de Andrada (PRB-MG), coordenador da Frente Parlamentar Mista de Energia Limpa e Sustentável do Congresso Nacional.

Também foram chamados representantes do Governo do Estado, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), da Empresa de Pesquisa Energética - vinculada ao Ministério de Minas e Energia -, e de diversas associações ligadas às energias renováveis.