Por quê você dormiu?

Publicado em 13/01/2015 - paulo-botelho - Paulo Botelho

Por: Paulo Botelho

Quando parei de lecionar, fiquei a um só tempo alegre e com uma sensação de vazio. Eu já sabia, então, que qualquer coisa – boa ou má – quando acaba deixa sempre uma sensação de vazio. Se má, o vazio se enche por si mesmo; se boa, só se pode enchê-lo encontrando alguma coisa melhor. – Encontrei, escrevendo. Na verdade, aqueles  não eram tempos nada bons; sobrava mês no fim do dinheiro. Então, tive que sair correndo atrás dele para garantir a feira do domingo; e aí encontrei um trabalho desses que ninguém quer: aos sábados das 8:00 às 20:00 horas. Tratava-se de ministrar aulas de Gestão de Projetos para 4 turmas na Escola Técnica Lauro Gomes de São Bernardo do Campo, a saber: Primeira Turma, das 8:00 às 11:00; Segunda Turma, das 11:00 às 14:00; Terceira Turma, das 14:00 às 17:00 e Quarta Turma, das 17:00 às 20:00 horas. Quem me lê deve estar perguntando: “Mas, afinal, como você fazia para se alimentar?” – Resposta: Eu comia duas ou três barras de cereais, regadas com água mineral, nos intervalos de saída e de entrada de uma turma para outra. Ainda me lembro bem; era outubro na maldizente “semana do saco cheio”. Eu sabia que, principalmente, na última turma não poderia me sentar para descansar. Mas, depois de quase 4 anos de seguidos sábados, me sentei logo após estabelecer uma atividade de grupos para os alunos. – E acabei dormindo até o final da aula. No sábado seguinte, um pouco antes das 8:00, a Coordenadora do Curso mandou me chamar em sua sala; ela era um tanto autoritária com os professores. Percebi, logo de cara, que o seu olhar estava diferente, fechado e concentrado, como se estivesse poupando energia para o que pretendia me dizer. – E ela foi direto ao ponto: “Consta que você dormiu durante uma aula inteira!” – “Por quê você dormiu?” – Respondi que, a partir daquele momento, iria continuar dormindo em casa, na minha cama. Virei as costas e fui embora. – Mas, tudo na vida passa; até uva passa!

Paulo Augusto de Podestá Botelho é Consultor de Empresas e Escritor.  www.paulobotelho.com.br