Por Isabel

Publicado em 08/01/2020 - paulo-botelho - Da Redação

Por Isabel

Certa vez, minha filha Isabel (Bel) com pouco mais de 3 anos acorda de madrugada chorando por causa de uma forte chuva. Um temporal. Acalmada , pede um leite "quentinho" na mamadeira. Terminada a mamada pergunta e ao mesmo tempo afirma "O leite vem da geladeira, né papai?" Respondo que sim, exceto para aqueles que o fazem chegar até a geladeira. Ainda hoje em dia, não sei avaliar o trabalho que dá; mas sei que para produzir um par de sapatos precisa-se de couro, solado e cadarço entre outros materiais. O couro vem da criação do gado que precisa de pasto e de nutrientes como água, gás carbônico e energia solar. 

Professora, inteligente, bonita e quase sempre alegre, Bel muito contribuiu para o desenvolvimento de seus alunos. Os últimos 3 anos de sua vida foram de intenso sofrimento causado por câncer no útero; e que reproduziu para os seus órgãos vitais. Dia 19/12/19 às 7:30 da noite Bel não aguentou mais e nos deixou aos 41 anos de idade. Penso que toda morte bem que poderia ocorrer apenas por aposentadoria da vida. Ninguém iria embora de doença ou desastre, mas por natural invalidez. - O ser humano não suporta muita realidade.

Está chovendo no momento que escrevo estas poucas linhas. E chove uma chuva mansa. Deixa que chova; deixa que ela lave pelo menos um pouco da minha dor!

 

Paulo Augusto de Podestá Botelho é professor e escritor. E-mail: [email protected]