A Folha Regional - Artigos - Paulo Botelho

A Sintaxe da Sustentabilidade

Em 03/09/2012 - Paulo Botelho - Paulo Botelho

“Apenas quando o ser humano matar o último peixe, poluir o último rio e derrubar a última árvore, irá compreender que não poderá comer o dinheiro que ganhou”.  Seatlle, chefe indígena americano.A moda do sustentável acabou banalizando o tema situando-o, apenas, no chamado “Universo Corporativo”. Esse “universo” tem sido explicado por uma constelação de figurinhas carimbadas, “entendidas” e “inseridas no contexto”, como se diz, e que chegam a cobrar a bagatela de R$ 10 mil por uma “palestra elucidativa” de duas horas. – E o “universo” se enche de luz, de interação, de emoção.

Veja +

ISSO NÃO! ISO SIM!

Em 28/08/2012 - Paulo Botelho - Paulo Botelho

“Qualidade é balé; não futebol.” Philip Crosby, consultor americano, autor de “Quality is Free”. O criativo título deste artigo retirei do Qualiblog.  Qualiblog  é o portal sobre IS0 – 9001 e Gestão da Qualidade mais lido do Brasil. E o Ronaldo Costa, seu diretor e editor, atua em Gestão da Qualidade há cerca de 15 anos; ele é, também, Auditor-Líder IS0-9001 certificado pelo BSI-IRCA.

Veja +

O Verdadeiro Compromisso do Político

Em 27/07/2012 - Paulo Botelho - Paulo Botelho

Escrevi esta crônica, quase que nessa mesma linha de abordagem, há mais de 20 anos, para o semanário Opinião: uma publicação de projeção nacional de resistência à ditadura militar, por ocasião do funeral do Presidente Juscelino Kubitschek.

Veja +

QUANDO O TRABALHO MATA

Em 08/06/2012 - Paulo Botelho - Paulo Botelho

Aos 25 anos de idade, mal mantendo-se de pé, Roberto me recebera em seu casebre, de telha de amianto, naquela abafada tarde de dezembro. Em menos de dez minutos, nossa conversa é interrompida por uma tosse cavernosa, seguida de falta de ar.  Operador de Máquinas, afastado por invalidez da IBAR – Indústria Brasileira de Artigos Refratários, em Poá, na Grande São Paulo, Roberto era portador de silicose, contaminado por ingestão de Sílica Livre, com quadro de fibrose pulmonar irreversível. Duas semanas depois desse nosso contato, Roberto morreu, deixando mulher e duas filhas pequenas.

Veja +

VELHICE E MORTE

Em 01/06/2012 - Paulo Botelho - Paulo Botelho

“Envelhecer: que coisa mais estranha de acontecer a um rapaz”. (Joaquim de Luna Miranda Couto, poeta e magistrado - meu bisavô paterno)O corpo vai dando sinais de decadência, doendo e reclamando onde antes não havia nada de errado. Aos poucos, as pessoas que amamos - e que nos amam - começam a morrer.

Veja +

A TABUADA

Em 07/11/2011 - Paulo Botelho - Paulo Botelho

“Os cavalinhos correndo,e nós, os cavalões, comendo!”Manuel Bandeira, poeta e escritor. Régua de tábua daquelas de 40 centímetros de comprimento, em riste, ela me perguntava, histérica: “Oito vezes nove?” – Setenta e dois. – “Correto!” – “E nove vezes oito?” – Oitenta e um. “Burro!” – Assim era a hora da tabuada, lá em casa, com a professora Teresa, minha tia. Ainda virgem aos 35 de idade, exigia: “Você tem que ser o melhor aluno do Grupo Escolar Cesário Coimbra ou não me chamo Teresa de Luna Botelho!”

Veja +

O QUE VEM DE BAIXO

Em 07/10/2011 - Paulo Botelho - Paulo Botelho

“Entre as prendas com que a natureza alegrou este mundo onde há tanta tristeza a beleza das flores realça em primeiro lugar.”(Rancho das Flores, de Vinicius de Moraes, poeta) Está de volta, caro leitor, a dona Maria de Luna Botelho com as suas pedagógicas observações. Claro que você sabe quem foi ela, não é mesmo? Se não, trata-se de minha avó paterna. Segue, então, mais uma dela própria, tão oportuna: “Tudo o que vem de baixo é surpreendente e perigoso. Cuide-se para não ser atingido”.

Veja +

O MEU 11 DE SETEMBRO

Em 23/09/2011 - Paulo Botelho - Paulo Botelho

“Acordei de um sonho estranho:um gosto de vidro e corte,com sabor de vida e morte!”(San Vicente, de Milton Nascimento e Fernando Brant). Aquele 11 de Setembro de 1981 já amanhecera cinzento e frio em São Paulo. Eu deveria retornar a São José dos Campos com minha mulher grávida de 9 meses. Dirigindo um fusquinha de fracas 1.200 cilindradas, na metade  do caminho, Neide começa a sentir fortes dores de parto. Fomos direto para o hospital. Lá nasce uma menina com o cordão umbilical enroscado no pescoço. Dois dias depois, já estamos em casa. Mas, à noite, a menina não está bem: tem problemas respiratórios. Luiz Carlos Rosa, o pediatra amigo, corre para socorrê-la. E, felizmente, o problema é superado. Ana, que nasceu com menos de 2 quilos, tornou-se uma mulher bonita, inteligente, independente. Um mulherão, como se diz. Fez aniversário no domingo. Tem cheiro de flor!

Veja +

LIVRO É PARA SEMPRE

Em 27/05/2011 - Paulo Botelho - Paulo Botelho

“Livro: árvore de um bosque encantado e que se anima ao abrir-se.” Mário Vargas Llosa, escritor peruano. Explicado pelo matemático húngaro Paul Erdos, o livro é um produto intelectual e, como tal, encerra conhecimento e expressões individuais ou coletivas. Mas, também, é um produto de consumo, um bem. E sendo assim a parte final de sua produção é realizada por meios industriais de impressão e distribuição.

Veja +

O CINZA DA DOR E DA MORTE

Em 21/01/2011 - Paulo Botelho - Paulo Botelho

Mais de 5.000 mortes e 25.025 incapacitados permanentes. Não é o saldo de uma guerra civil, mas o resultado de 428.072 acidentes de trabalho ocorridos em 2006 no Brasil, gerando custos da ordem de R$ 4 bilhões, conforme dados do Ministério do Trabalho e Previdência Social. Os números dos anos seguintes não são nada melhores. O que torna o trabalho tantas e continuadas vezes nocivo, perigoso e mortal? O trabalho em si não é nocivo, perigoso e muito menos mortal. O que o torna assim é a forma como ele é organizado pelas empresas, provocando fadiga, exaustão e doenças ocupacionais em seus funcionários.

Veja +