Tribuna “quente” acirrou ânimos no Legislativo de Muzambinho

Publicado em 05/09/2020 - legislativo - Da Redação

Tribuna “quente” acirrou ânimos no Legislativo de Muzambinho

TRIBUNA ESQUENTOU - A Tribuna Livre foi ocupada pelo cidadão Thiago Henrique de Lima que se pronunciou sobre o tema “A eficiência da administração de Muzambinho”. Comentou que, ultimamente, a atual administração visa trabalhar e executar obras somente no centro da cidade. Assim, questionou a situação dos bairros da periferia. Falou da proximidade das eleições municipais, manifestando que democracia não é somente votar. Mas pensar de forma consciente, sendo que o voto tem resultado e efeito durante quatro anos. O cidadão ainda comentou a respeito das estradas rurais e processos de licitação afirmando que o dinheiro público está sendo mal usado pela administração. Falou também da participação da mulher na política e pleito municipal. 


MENTIRA - O vereador João Pezão rebateu as críticas de que as obras são realizadas somente no centro da cidade. Para tanto, citou obras como a conclusão da creche no bairro Jardim dos Imigrantes, limpeza do Rio da Veínha no bairro Barra Funda, pavimentação de rua na saída para o bairro Pinhal, transformação de escada em rua no bairro Barra Funda, recapeamento no bairro São Lucas e construção de quadra no bairro Vila Socialista. Para ele, o cidadão usou a tribuna para atacar a administração sem qualquer fundamento. O cidadão questionou o fato das obras acontecerem somente no final de mandato. João Pezão foi direto: “Mais uma vez você está equivocado e mentindo”.


TRAÇAS - O vereador Marinho Menezes declarou endossar na totalidade as palavras do colega João Pezão. Em seguida, disse que a tribuna ficou “às traças”, pois foi mal usada, colocada e exibida. Justificou que as obras estão sendo executadas gradativamente e dentro do possível, considerando as dificuldades enfrentadas com a pandemia e o fracasso do governo estadual anterior que reteve verbas dos municípios. No final, aconselhou o cidadão a melhor se informar.


DIREITO - O vereador Jota Maria comentou que o cidadão tem o direito de usar a palavra de forma democrática, elogiando ou criticando. Acrescentou: “Que bom seria se todo ano tivesse eleição, porque no ano eleitoral as coisas acontecem”. Assim, concordou com o posicionamento do cidadão, dizendo que nada foi feito nos três anos anteriores e políticas públicas não existiram na atual administração. 


NÃO É DAQUI - O vereador Baiano, líder do prefeito na Câmara, parabenizou o cidadão por usar o espaço que realmente é da população. Afirmou que entendeu a reivindicação, que é de todos que querem uma Muzambinho cada vez melhor. Mas salientou que as obras vem acontecendo há mais de dois anos, mesmo diante das dificuldades enfrentadas com o governo petista anterior. Superado o impasse, as verbas começaram a chegar e as obras estão sendo executadas. Por fim, criticou o fato da creche dos Imigrantes ter ficado parada durante quatro anos, exatamente no governo do qual Jota Maria fez parte. E disse a Jota Maria: “Você é contra tudo e quer que tudo dê errado. Daí chegamos à conclusão de que realmente você não é vereador daqui”.


ESQUECIDOS - O vereador Afrânio Verdureiro também destacou que o espaço é democrático, manifestando seu respeito e parabenizando pelo uso da tribuna. O vereador Fernando da Saúde se manifestou da mesma forma, dizendo que os colegas tem razão em algumas partes e e em outras não. Disse que o atual prefeito assumiu a prefeitura sem dívidas e com dinheiro em caixa. Portanto, tinha dinheiro para fazer e não fez mais do que sua obrigação. Em seguida, citou bairros que ficaram esquecidos, com destaque para o Brejo Alegre, Cohab e Jardim Anápolis. Também questionou a falta de medicamentos e ações que estão acontecendo somente no último ano do mandato.


FALA E COBRA - O vereador Jota Maria voltou a comentar o uso da tribuna pelo cidadão. Em seguida, lembrou que a “base do prefeito” garantiu a recuperação da Rua Domingos Gaspar, mas nada aconteceu até o momento. Relatou que outras ruas da cidade também estão cheias de buracos. Assim, ressaltou que não está mentindo ou contra a administração. “Jota Maria fala e cobra. É diferente de puxar o tapete e querer que a cidade vá para trás”, justificou. Jota Maria ainda comentou lei de sua autoria aprovada na reunião anterior que obriga as instituições bancárias a implantar a vigilância. O vereador também cobrou o Portal da Transparência da prefeitura local, problema com redutor de velocidade, atuação de ambulante de outras cidades atuando em Muzambinho, colocação de cascalho nas estradas rurais, falta de políticas públicas para o povo e pagamento do IPREM.


OBRAS SERÃO EXECUTADAS - O vereador Marinho Menezes elogiou o trabalho executado pelo diretor de estradas (Nicolau). Em seguida, deu razão ao colega Jota Maria na cobrança de recuperação da Rua Domingos Gaspar. Argumentou que não só a Rua Domingos Gaspar, mas também a Rua Bom Pastor, cabeceira da ponte de acesso ao bairro Vila Socialista e Rua Bruno Leo. Explicou que a licitação já foi feita e a empreiteira Pavidez vai executar as obras. A empresa está apenas aguardando a obra da nova rua da Barra Funda para complementar o trabalho nas ruas e pontas de ruas citadas. Marinho ainda lamentou o falecimento do amigo Tenente José Moraes, pessoa que foi muito importante para Muzambinho. Por fim, pediu ao presidente que faça um “pente fino” no momento de inscrição para a Tribuna Livre. Isto sob o risco da tribuna se tornar um palanque dos grupos políticos locais.


LICITAÇÃO FEITA - O vereador João Pezão concordou com o colega Marinho sob os cuidados necessários quanto ao uso da Tribuna Livre. Para ele, o espaço deve ser usado em benefício da sociedade, com verdade e transparência. João Pezão ainda revelou que um determinado vereador esteve no bairro Brejo Alegre prometendo a construção de uma grade de proteção entre duas ruas, o que não aconteceu. Também lembrou promessa de um ônibus da saúde para transportar pacientes para Alfenas, o que também não aconteceu até o momento. Baiano, num aparte, citou recursos viabilizados pelos vereadores em favor do município. João Pezão passou a debater com Fernando sobre conquistas, sendo que o colega relacionou suas ações.


PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS - O vereador e presidente Canarinho também cobrou melhorias em rua, justificando que a administração não toma providências porque a rua foi executada pelo governo anterior. Para ele, é preciso esperar o novo governo para que o recapeamento seja executado. Segundo ele, a mesma situação ocorre na quadra do bairro Alto do Anjo. “Esta administração não valoriza nada que a outra administração deixou”, criticou. Canarinho ainda argumentou que a barreira sanitária é desnecessária, dizendo que este tipo de medida já não existe em Guaxupé. Para ele, a barreira está servindo apenas para angariar votos. Assim, pediu que a administração retire a barreira e libere o comércio a funcionar dentro do horário normal. O vereador ainda explicou a destinação de verba de R$ 200 mil através do deputado Cássio Soares, sendo que a execução é definida pela administração. Defendeu obras em diversas ruas, concordando que o cidadão está correto ao dizer que a administração somente faz obra no centro da cidade. Por fim, comentou promessas feitas e não concretizadas pela atual administração.


RUA SIQUEIRA CAMPOS - O vereador Fernando da Saúde relatou a existência de um sério problema na rede pluvial da Rua Siqueira Campos, que acabou prejudicando o asfalto. Os moradores reivindicam a recuperação do asfalto, com construção das chamadas “bocas de lobo” para captar a água na parte de cima. Lembrou que o arquiteto da prefeitura (Evandro) esteve no local há algum tempo e prometeu a elaboração de um projeto para solucionar o problema. Fernando ainda voltou a cobrar o pagamento de insalubridade aos funcionários da área de saúde neste período de pandemia do novo coronavírus. Pediu empenho para a colocação de cascalho na estrada entre Muzambinho e Caconde. Por fim, reivindicou a instalação de uma Academia ao Ar Livre no parquinho do bairro Cohab e cobrou a finalização das obras de caixas assépticas no bairro Patrimônio.


DIVERSAS COBRANÇAS - O vereador Afrânio Verdureiro comentou as dificuldades enfrentadas pelos perueiros neste período de pandemia. Assim, pediu que o prefeito ofereça o apoio necessário. Voltou a falar dos transtornos sofridos pelos moradores da Rua Domingos Gaspar com buracos enormes na localidade. Relatou que um morador reclamou de buraco na Rua Luiz Benassi, no bairro Barra Funda, pedindo providências a respeito. Afrânio voltou a cobrar que as ruas de terra da cidade sejam molhadas durante este período de seca, amenizando os transtornos aos moradores.