Salário de agentes políticos gera debate em Monte Santo

Publicado em 06/07/2012 e atualizado em 06/07/2012 - legislativo - Da Redação

Salários dos agentes políticos e casas populares foram dois temas que mobilizaram os debates na reunião da Câmara de Monte Santo de Minas ocorrida no dia 25 de junho. Destaque ainda para a aprovação de projetos e reclamações quanto à situação em ruas e no necrotério municipal.

PROJETOS APROVADOS - Foram aprovados por unanimidade, em segunda e terceira discussão: - projeto de Lei nº 024/2012 que autoriza o chamamento público visando credenciamento de serviços profissionais de saúde, para atendimento ambulatorial e/ou urgência emergência, de forma complementar a rede de serviços municipais de saúde municipal e dá outras providências;- projeto de Lei nº 025/2012 que dispõe sobre cessão de uso de bem público e dá outras providências;
- projeto de Lei nº 027/2012 que autoriza o município de Monte Santo de Minas a participar do consórcio CISGEM Intermunicipal e dá outras providências;

NECROTÉRIO MUNICIPAL - O vereador Sebastião Pereira pediu ao prefeito para que consertasse um vidro quebrado que se encontra na porta do Necrotério Municipal. Declarou que está uma vergonha, ainda mais porque foi colocada uma tábua no local.
- O vereador Flávio da Silva Santos reforçou o pedido do vereador Sebastião Pereira quanto ao vidro quebrado na porta do Necrotério, lembrando que uma pessoa pode até se machucar. Mas salientou que existem vidros quebrados em várias repartições públicas, solicitando que a atual administração dê uma olhada nisso.
- O presidente José Francisco Leandro disse que é triste ver o cartão postal da cidade, que é o Necrotério, com os vidros quebrados. Esclareceu que considera um cartão postal já que recebe visitantes de todas as cidades por ocasião dos velórios e enterros que acontecem no municipio. Acrescentou ainda que o Necrotério Municipal foi muito bem projetado e acabou se tornando um cartão postal do município, já que o carnaval não acontece mais no Terreirão do Samba, um outro cartão postal de Monte Santo.

CASAS POPULARES - O vereador Sebastião Pereira aproveitou para lembrar que no dia 06 de junho fez um ano que foi juntamente com os colegas Flavinho e Diomar em Belo Horizonte para conseguir mais casas populares para Monte Santo. E, coincidentemente, no dia 05 de junho último, estavam sendo entregues as casas populares do novo loteamento em Monte Santo. Ressaltou que conseguiram com o deputado Cássio Soares 50 casas para o município, sendo que na oportunidade, o vereador Ronaldo Bernardo declarou que um deputado que tinha vindo a Monte Santo também tinha doado 50 casas ao município. Sebastião Pereira disse que até o presente momento nenhuma casa foi construída e que o terreno está do mesmo jeito que há um ano. Considera isto uma vergonha, pois estas 50 casas conseguidas não iriam onerar os cofres da prefeitura e que como está chegando o período eleitoral, provavelmente o município perdeu estas casas populares, lamentando o fato.
- O vereador Diomar Mariotti Filho fez uma pergunta ao prefeito sobre o início da obra do Coeté, já que foi falado tanto sobre este assunto e até publicado no Jornal Folha do Povo. Lembrou que tudo isso ficou na promessa, da mesma forma que as 50 casas populares. Disse que as 50 casas anunciadas que o Militão tinha conseguido com um deputado e os 4 milhões para a revitalização do Coeté só podem ser mentira, pois até o momento estas obras não tiveram início.
- O presidente José Francisco Leandro lembrou que o Cacau já deixou o terreno para a construção das casas populares, onde cabem não só 50, mas umas 170 casas, declarando que falta o prefeito atual correr atrás destas melhorias, já que deu o que fazer para ele entregar as casas da COHAB nova. Salientou que para uma família pobre que paga aluguel, estas casas populares fazem uma diferença grande no final do mês, além de estarem pagando uma prestação de alguma coisa que é sua. Disse que numa cidade como Monte Santo onde o emprego é difícil e a maioria ganha salário mínimo, uma prestação de 90 reais para quem está acostumado a pagar de aluguel 200 a 300 reais, ajuda muito no orçamento.
- O vereador Diomar reforçou que o terreno para a construção das casas populares foi comprado na administração do Cacau.
- O vereador Sebastião Pereira declarou que só com o prejuízo de 405 mil reais da Festa, dava pra fazer 50 casas populares.
- O presidente José Francisco Leandro declarou que o atual prefeito poderia até comprar mais terreno e pensar em ampliar o Parque Industrial pensando no futuro, pois fica difícil convidar uma firma pra vir se instalar em Monte Santo.

RUA DA FEPASA E RUA BAHIA - O vereador Johnny Alexandre Marques solicitou ao Secretário de Obras para que visse com o prefeito a possibilidade de tomar uma providência na rua da FEPASA, pois quando chove os moradores sofrem com o barro e quando faz sol, com a poeira. Disse que a população está aguardando esta benfeitoria.
- O vereador Flávio da Silva Santos disse que a respeito da Rua Bahia, que sai do Jardim Brasil e vira na Dona Mariúcha, um projeto antigo para que as ruas se encontrem e facilitem o tráfego dos motoristas, lembrou que infelizmente ainda não tem nenhum projeto concreto para solucionar este caso.
- O presidente José Francisco Leandro disse que esta administração parou no tempo, prova é que a rua da FEPASA está há anos esperando melhoria e até o momento, nada foi feito. Disse também que existem muitas coisas para serem terminadas, como é o caso da estrada do Matadouro que liga o Jardim Magnólia, o Pontilhão. Enfim, serviços de curta duração em que um pedreiro da prefeitura não gastaria mais do que 3 dias de serviço.
- O vereador Johnny Alexandre Marques lembrou que nem máquinas passam por lá e por isso o povo está revoltado com esta situação.

BALAIO MINEIRO - O vereador Paulo Márcio Secundo dos Santos parabenizou a iniciativa do Balaio Mineiro que aconteceu no Terreirão entre os dias 23 e 26/06, com a participação de 18 cidades mostrando seu artesanato local. Disse ser uma honra receber todas estas cidades em Monte Santo.

ELEITORADO DA REGIÃO - Paulo Márcio comentou reportagem deste jornal que mostrou um dado interessante sobre o eleitorado da região. Declarou que dos municípios pertencentes à AMOG, os eleitorados chegam a quase 200 mil, salientando que até 2008, Monte Santo de Minas era o segundo colocado em número de eleitores, com 16.421 pessoas aptas a votar, perdendo apenas para o município de Guaxupé. Atualmente, Monte Santo se encontra em terceiro lugar da lista com 16.913 eleitores, um aumento de 212 pessoas, pois o município de Muzambinho passou o município em 214 eleitores.

PROPOSIÇÕES E PROJETOS COM ERROS - Paulo Márcio esclareceu que não foi possível fazer uma homenagem às diretoras das escolas estaduais que ficaram em 4º lugar no ranking das melhores escolas públicas do país, devido a pauta ter sido destrancada somente naquela sessão, impedindo assim que o vereador apresentasse requerimentos. Aproveitou para esclarecer que votaram os três projetos que estavam trancando a pauta e que a partir da próxima sessão, os vereadores poderão voltar a apresentar suas proposições.
- O vereador Diomar Mariotti Filho deixou sua indignação com relação aos quatro advogados que trabalham na prefeitura e mesmo assim, enviam projetos à Câmara com erros para que os vereadores corrijam a redação. Disse que não sabe se os advogados ficam trabalhando ou se ficam nas redes sociais, mas a verdade é que com esse negócio de colar e copiar, os projetos têm sido enviados com muitos erros. Completou ainda que quando chega o dia 30, estes funcionários não querem nem saber o que fizeram, mas querem receber. Aproveitou para solicitar dos responsáveis que prestem mais atenção e enviem à Câmara projetos com menos erros para evitar que os vereadores tenham que entrar com emendas de redação. Lembrou que num único projeto foram encontrados seis erros, sendo que um deles a palavra “intenção” veio trocada por “internação”, o que representa uma vergonha para a administração.

ESPORTES - O vereador Diomar Mariotti Filho parabenizou a equipe de moutain bike que representou Monte Santo de Minas em Guaxupé, lembrando que dos oito atletas participantes, trouxeram sete troféus. Aproveitou para cumprimentar esta equipe guerreira que tem conseguido muitas conquistas para o município. Em seguida, anunciou que o atleta monte-santense Rubinho Valeriano venceu o Campeonato Internacional de Ciclismo em Divinópolis, lembrando que em breve ele representará o Brasil e Monte Santo de Minas nas Olimpíadas de Londres.

EXPAM - Diomar informou que iria solicitar a prestação de contas da EXPAM, esta festa milionária que aconteceu no mês de junho. Avisou que caso não seja remetida dentro do prazo previsto, irá entrar com um mandado de segurança.

NOTAS DE EMPENHO - Diomar solicitou do Presidente que encaminhasse um ofício ao prefeito para que atualizasse as notas de empenho, já que se encontram atrasadas novamente, lembrando que é dever do vereador fiscalizar.
- O presidente José Francisco Leandro disse ao vereador Diomar que estaria enviando ofício ao prefeito solicitando a atualização das notas de empenho. Quanto ao projeto do Coeté, disse que a informação era de que o dinheiro já estava na conta da Prefeitura e que era para levar isto ao conhecimento do povo daquele bairro.

CURSO - Diomar anunciou que esteve em Elói Mendes, participando de um curso sobre a Lei de Acesso à Informação e Publicidade, juntamente com os colegas Flavinho, Sebastião, Chico e Johnny com o Professor Luciano Adiel, justificando a ausência do colega Osvaldo de Paula que não pôde acompanhá-los. Salientou que este foi mais um curso que irá enriquecer o currículo dos vereadores que estão buscando cada vez mais o conhecimento.

FESTA JUNINA - Diomar parabenizou os organizados da festa junina do Jardim Bela Vista, destacando os nomes de Jandira e Lourdes, bem como os demais integrantes que ajudaram a tornar possível este evento. Aproveitou para agradecer as pessoas que compareceram na festa junina da Bicicletaria que aconteceu no fundo da Av. Aristides Cunhas.

SAÚDE - Diomar declarou que tem preocupado demais com a saúde do município, lembrando que caso o Dr. José Manoel tenha que se afastar para se candidatar nestas eleições, não sabe o que vai ser da saúde de Monte Santo. Ressaltou que este médico, sem tirar o mérito dos outros profissionais, tem se desdobrado para atender uma grande quantidade de pacientes por dia e socorrer todos que têm procurado pelo serviço de saúde.
- A respeito dos remédios de uso contínuo, o vereador Flávio da Silva Santos lembrou que se algum munícipe não estiver conseguindo, deverá ir até o Promotor para que ele tome as providências cabíveis ao caso, pois existem pessoas que pegam estes remédios há 10 anos e agora já faz uns seis meses que não tem conseguido. Lembrou que o promotor já está ciente deste caso, assim como de outros assuntos, além de estar à disposição do povo de Monte Santo, principalmente dos mais carentes.

ELEIÇÕES 2012 - Diomar anunciou em seguida que conforme consta no edital da Folha Regional, foram publicadas várias convocações para convenções nos municípios vizinhos, inclusive a de Monte Santo de Minas, respectivamente dos partidos PDT, PP, PT do B, PR, PMN e PTB que aconteceram no dia 30 de junho. Em seguida, o mesmo vereador declarou que há um tempo atrás, o vereador Paulo Márcio havia criticado a Folha Regional de Muzambinho e agora ele próprio tem elogiado e de certa forma, se retratado com este jornal que realiza um trabalho sério e com credibilidade que muitos jornais também deveriam fazer.
- O vereador Paulo Márcio declarou que o colega Diomar deve estar com lapso de memória, pois por duas vezes já parabenizou a Folha Regional de Muzambinho, sendo da primeira vez quando colocou em destaque os requerimentos dos vereadores e desta vez, com relação à homenagem que prestou ao ex-vereador Antônio Nunes Machado.
- Diomar respondeu que sendo assim, está se retratando duas vezes e reconhecendo o trabalho deste jornal.

ORAÇÕES E OFENSAS - O vereador Flávio da Silva Santos aproveitou para agradecer as pessoas que têm promovido os terços nos bairros da cidade, lembrando que realmente todos estão precisando de muita oração. Em seguida, salientou que existe muita gente ofendendo os vereadores, bem como suas famílias, mas adiantou que como a cidade é pequena, todo mundo conhece e sabe se a pessoa é vagabunda ou se já passou alguém pra trás. A estas pessoas que dormem pensando em falar mal dos outros, o vereador respondeu que irá continuar trabalhando e que os munícipes podem continuar contando com ele.

AJUDA AOS ESTUDANTES - Flávio da Silva aproveitou para solicitar da prefeitura que também colabore com uma ajuda de custo com os alunos que estudam em São Carlos, Ribeirão Preto e outras cidades, e não só com aqueles que frequentam faculdades de Mococa e Guaxupé, já que todos são estudantes de Monte Santo e têm os mesmos direitos, adiantando para estes alunos que poderão contar com a Câmara Municipal.

ÔNIBUS ESCOLAR E SINALIZAÇÃO - O vereador Flavinho lembrou que o deputado Eros Biondini, mesmo sabendo que o prefeito atual não irá construir a Praça Padre Léo do Jardim Bela Vista, que é um sonho dos moradores, mandou um ônibus escolar e um veículo para Monte Santo, demonstrando seu interesse pelo município. Em seguida, disse que já alertou sobre os adesivos nas placas de sinalização que estão se soltando e gostaria que mostrassem a lei onde está escrito que as placas devem ser feitas com este material, lembrando que se elas não forem substituídas, os vândalos irão destruir ainda mais.

SALÁRIOS DOS SERVIDORES - A respeito do salário dos funcionários da prefeitura, Flavinho lembrou que a Câmara votou um projeto de 30 mil reais para que uma empresa fosse ao município e colocasse em ordem a questão salarial dos funcionários. Revelou que este projeto já foi feito e está nas mãos da contadora Carla Piccinini Giacomelli. Disse ainda que tem conhecimento de que devido ao valor da folha estar muito alto, não pode mexer e aproveitou para salientar que o piso salarial dos professores não foi cumprido mais uma vez, obrigando esta categoria a entrar na justiça.

EDUCAÇÃO - O Presidente José Francisco Leandro agradeceu a administração passada por ter construído uma escola de primeiro mundo em Monte Santo, pois tem viajado para várias cidades e até hoje não viu nenhuma escola deste nível, sendo este também um dos motivos que levaram Monte Santo a ficar tão bem classificada entre as melhores escolas públicas do país.

SALÁRIOS DOS AGENTES POLÍTICOS - O vereador Flavinho declarou que tem estudado o projeto do PAC, um programa federal da Presidente Dilma, e comprovou que uma parte do dinheiro já está realmente disponível e que só falta executar a obra, adiantando que só falta agora eles falaram que são os vereadores que estão travando o início do projeto. Disse ainda que foram gastos 33 milhões no ano com os vereadores travando a administração, mas imagina se isso não estivesse acontecendo, o município então teria gasto 100 milhões. Aproveitou para salientar que este protesto contra o aumento do salário dos vereadores, as pessoas que estão encabeçando deveriam protestar também contra o salário dos Secretários que é de R$ 8 mil, do Prefeito que é de R$ 16 mil, do vice-prefeito de R$ 4 mil. Sendo assim, os munícipes iriam esclarecer tudo. Lembrou também que era promessa de campanha deles reduzir os salários do prefeito, do vice, dos secretários, mas infelizmente isto não aconteceu e todos estão recebendo o valor integral.
- O vereador Diomar reforçou que o interessante é que dois vereadores que votaram contra o salário de R$ 8 mil na época, hoje estão recebendo calados, dizendo que quando assumissem iriam mexer neste salário.
- O vereador Paulo Márcio solicitou que o vereador esclarecesse melhor, porque como ele o Ronaldo Bernardo votaram contra o aumento do salário dos vereadores, podia ser que alguém pudesse confundir, achando que seriam os dois, aproveitando para explicar que o antigo prefeito é que fixou o salário de R$ 16 mil e que caso o prefeito anterior não mande para a Câmara nenhum projeto de aumento de salário, o próximo automaticamente irá continuar recebendo o mesmo valor, além de ter fixado também o valor de R$ 8 mil para os secretários, salário que os atuais secretários recebem atualmente.
- O vereador Flávio da Silva Santos declarou que nenhuma das pessoas que estão criticando, solicitou cópia do projeto para se inteirar do assunto e que muita gente está falando besteira pela rua por falta de informação segura, pois estão alterando o valor do salário para a próxima legislatura.
- O vereador Diomar respondeu ao vereador Paulo Márcio que o mesmo já tinha dito em tribuna que não seria candidato na próxima eleição.
- O vereador Paulo Márcio reforçou ter dito que não seria candidato a prefeito, mas se concorrer a qualquer outro cargo, tem todo direito, sendo que todos deverão aguardar o novo candidato a prefeito para ver o que ele fará com seu vencimento.
- O vereador Sebastião Pereira esclareceu que os dois vereadores a que o vereador Diomar fez menção são respectivamente o Sr. Jairo Jerônimo (Secretário de Assistência Social atualmente) e o Sr. Amauri Risbane Franciole (vice-prefeito), não estando se referindo aos vereadores Paulo Márcio e Ronaldo Bernardo.
- O presidente José Francisco Leandro declarou que a partir do dia 16 de maio, conforme o curso que fizeram, o salário do prefeito, vereadores, secretários e também de alguns correligionários do prefeito que trabalham ao seu lado, terão toda transparência, pois qualquer cidadão poderá entrar com um requerimento e ter este valor liberado para análise da população. Lembrou que esta lei se aplica ao Executivo e também ao Legislativo, assim como todos os órgãos públicos do governo. Salientou que as verbas que vêm para a Santa Casa, para os Asilos poderão ser fiscalizadas por qualquer cidadão para ver onde foi gasto o dinheiro público, sendo que estão esperando para que o prefeito mande este projeto para a Câmara, pois a lei entrou em vigor a partir do dia 16 de maio do corrente ano.
- O vereador Sebastião Pereira lembrou que a Câmara aprovou um orçamento de R$ 35 milhões para o prefeito trabalhar e se o povo não está vendo nada é porque ele está ruim das pernas. Ou seja, não está trabalhando direito porque dinheiro para gastar tem.

 

(Fonte: Ata Oficial do Legislativo)