Motoristas da saúde pedem melhorias em Muzambinho

Publicado em 13/10/2014 - legislativo - Da Redação

O servidor municipal Pedro Passos usou a tribuna livre da Câmara de Muzambinho na reunião desta semana (06/10) para reivindicar melhorias para os motoristas da saúde do município e esclarecer uma crítica sofrida em relação a uma viagem a Jaú.
Passos foi direto ao ponto de necessidade maior dos servidores. Para ele, os motoristas precisam de um uniforme que facilite a identificação no caminho, principalmente em restaurantes, e também de um aumento na diária, sobretudo com relação às idas de Muzambinho a Varginha, onde a diária é de R$23. O pedido é que ela chegue, pelo menos, aos R$40 que os motoristas recebem para o trajeto Muzambinho/Pouso Alegre. O aumento também foi pedido para os plantões, onde, segundo Passos, é pago R$13 de segunda a sexta, em plantões que os motoristas ficam a noite toda, e nos finais de semana o valor pago é de R$25. Em nome dos motoristas, Passos pediu o apoio dos vereadores para que seus pedidos sejam atendidos pela administração. O motorista também esclareceu o problema enfrentado por ele em uma das viagens a Jaú, para levar pacientes que se tratam naquela cidade. Passos disse que houve uma denúncia por parte de um vereador e que, nestes casos, ele acredita que é preciso a busca de informações antes de realizar a critica e que os vereadores deveriam fiscalizar os veículos usados no transporte dos pacientes.
Passos contou que no dia do fato que gerou a denúncia ele saiu de Jaú as 12h10, mas a Van ferveu no caminho e que ele queimou as mãos, o rosto e o peito devido ao incidente. Na ocasião, ligou para o secretario para dizer que estava parado, mas foi incentivado a fazer o possível para trazer as pessoas à cidade porque não tinha outro veículo. Com isso, ele contou com a ajuda de um dos pacientes para conseguir que o veículo funcionasse de maneira a conseguir voltar à estrada. No caminho, Passos soltava a Van nas descidas e na subida engatava quinta, mas mesmo assim o veículo voltava a ferver. No fim, chegou sem perigo em Muzambinho as 20h05, cansado da viagem. “Primeiro procura saber a verdade para depois criticar o motorista, sabendo se ele está mesmo errado”, concluiu.
Os vereadores parabenizaram Passos pelo uso da tribuna e apoiaram seus pedidos. Canarinho disse que funcionários da prefeitura pegam R$50 para ir a Guaxupé, portanto, nada mais justo do que este valor ser fixado como diária dos motoristas quando estão em viagens na região e fez indicação para implantação dos uniformes. Pezão disse que contribuiu com a saúde ajudando a trazer um veículo para a saúde de Muzambinho.