Gentileza gera gentileza

Publicado em 23/07/2019 - inaian-teixeira - Da Redação

Gentileza gera gentileza

Gentileza. Substantivo feminino que denota a qualidade de ser gentil, ação nobre, distinta, amável. De tão importante, a gentileza possui até um dia mundial, celebrado dia 13 de novembro, já foi tema de músicas, filmes, novelas, enredo de escola de samba e até tema de pesquisas científicas.

Em 2018, um grupo de pesquisadores liderados pelo Dr. Oliver Curry da Universidade de Oxford, publicou um artigo de revisão sistemática com o objetivo de investigar os efeitos de atos de gentileza no bem-estar do ator da gentileza. Eles concluíram que, as pessoas que praticam gentileza, tem uma melhora em aproximadamente 6% no seu próprio bem-estar. Esses dados reforçam a ideia de que, como animais sociais, os humanos possuem uma gama de mecanismos psicológicos que os motivam a ajudar os outros, e que eles obtêm satisfação ao fazê-lo. 

Existem outros estudos que indicam que essas ações altruístas estimulam a produção de alguns hormônios do bem-estar como a ocitocina, serotonina, endorfina e reduz um hormônio chamado cortisol (o hormônio do estresse). Para ficar mais claro esses efeitos, vamos à um exemplo prático. A ocitocina, que é conhecida como o “hormônio do amor”, tem um papel fundamental para a amamentação, sendo responsável por fazer o leite esguichar do peito materno enquanto a criança o suga. Baseado nisso, esse hormônio funciona como uma recompensa para o altruísmo/gentileza da mãe que doa parte de sua “energia” para alimentar seu bebe. Dessa forma, a liberação da ocitocina, funciona como base para o desenvolvimento do vínculo, do afeto e do amor entre mãe e bebê.

Além de ser bom para quem executa os atos gentis, essas ações certamente impactam positivamente as pessoas que recebem esses atos e a sociedade como um todo. Vamos a outros exemplos práticos. Quando foi a última vez que você parou para um pedestre enquanto ele aguardava para atravessar a rua? Ou ajudou alguém a atravessar a rua? Ou tratou alguém com educação? Ajudou um amigo? E um estranho? Elogiou outra pessoa? Agradeceu alguém? Tirou os olhos do celular e dedicou atenção a quem estava ao seu lado? 

Em uma sociedade que acredita que tempo é dinheiro, o que vemos são pessoas que costumam prestar atenção apenas nos pontos que são de seu próprio interesse. Tratar o próximo da mesma forma que gostaríamos que nos tratassem é fundamental que para possamos viver em um mundo melhor para todos. 

Ainda nessa terra onde tempo é dinheiro, fazer gentilezas não é gasto e sim investimento podendo fazer uma enorme diferença para todos. As pessoas que recebem gentilezas irão retribuir à outras pessoas, que por consequência irão retribuir a ainda mais pessoas. Essa é a famosa: corrente do bem.

E você? Que tal praticar a gentileza? O mundo E sua saúde agradecem. 


Inaian é Profissional de Educação Física e Doutor em Atividade Física e Saúde. Foi pesquisador associado da Universidade de Oxford e atualmente é Pós-doutorando na USP. [email protected]