Lima & Limão - Edição 1060

Publicado em 14/10/2011 - estevao-bortoloti - Estevão Bortoloti

CÂMARA MELHOR X PÚBLICO PIOR – Caros leitores. De pouco tempo para cá, nossa Casa de Leis tomou grande impulso, isto é, melhorou bastante. Agora nossos representantes, muito mais compenetrados e sem o transtorno de acusações e pressões irracionais trabalham melhor em prol do progresso continuo da nossa querida Muzambinho. Percebe-se no procedimento de todos eles a preocupação de repor as coisas nos seus devidos lugares deixando fora interesses de grupos e questões pessoais, manobras essas que desgostavam até mesmo o público presente nas reuniões semanais. Agora é torcer para que o clima de união e boa vontade tenha vida longa com a nociva bandeira da discórdia sendo incinerada pelas chamas da sabedoria e da prudência! Ainda sobre a questão, que tal todas as segundas-feiras a noite praticarmos o belo ato cívico de assistir as reuniões semanais da CÂMARA MUNICIPAL DE MUZAMBINHO afim de ficar “por dentro” dos debates e deliberações dos nossos edis? São questões importantes que envolve nossos interesses pessoais e comunitários por isso não só nós os adultos como também nossos jovens de todas as classes sociais deveriam interessar-se pelo assunto. Com respeito a nossa mocidade, tal incentivo à cidadania até deveria fazer parte do ideal  do currículo dos mestres da nossa rede de ensino. É triste e desanimador constatar todas as segundas feiras o diminuto público que comparece e prestigia as reuniões da nossa Câmara, público composto de oito ou dez “gatos pingados” muitos até conversando alto sem prestar a menor atenção na fala dos vereadores e ainda por cima atrapalhando os que desejam escutar. Em nossa cidade nem mesmo os mais instruídos e que mais tem contato diário com a população se preocupam em prestigiar nossa casa de leis e nossos representantes que atuam lá dentro. UM POUCO CASO QUE CHEGA A SER QUASE UMA VERGONHA!

CONTER E PUNIR É NECESSÁRIO –
Parar de instalar e até destruir lombadas que já foram instaladas e abrir mais caminho para favorecer os motoristas e motociclistas de coração e mentalidade pré-histórica. A solução para acabar com os abusos é até fazer e instalar mais duas em cada quarteirão, uma no meio e outra no princípio ou fim do mesmo, pois o pedestre DEVE E TEM DE TER PRIORIDADE. Infelizmente tal direito parece não entrar na cabeça oca de muitos condutores de veículos que agem como se fossem dono das praças e ruas, que nos perdoem a minoria mais conscientizada. Quanto ao problema das multas, na minha opinião as autoridades deveriam se preocupar mais com a prática comum de excesso de velocidade dentro da área urbana da nossa comunidade e de longe maior fator de risco de tragédias. O limite máximo de quarenta quilômetro por hora jamais é respeitado e nem feito respeitar, sendo diário e comum carros e motos correndo até a 100 quilômetros  por hora até mesmo na Avenida Central. O desumano interesse das montadoras e distribuidores de veículos aliado a falta de responsabilidade dos “Fittipaldis” de improviso não pode prevalecer sobre o direito a segurança e a vida dos nossos entes queridos!

COMUNIDADE UNIDA, SEGURANÇA GARANTIDA – Dia 20 do corrente audiência pública no recinto da Câmara Municipal para tratar da segurança e também do excesso de multas de veículos em Muzambinho. No dia 3 passado, a empresária local conhecida por “NIZETI”, proprietária da Casa Lotérica recentemente assaltada fez uso da tribuna livre da casa relatando o acontecido, o prejuízo financeiro sofrido e o trauma que deixou marcas profundas tanto nela como também em seu marido, funcionários e clientes do estabelecimento. Relato emocionante e convincente muito embora o exagero de afirmar “que do jeito que vai a cidade caminha para se tornar uma FAVELA DO ALEMÃO. O problema já foi amplamente comentado em edição passada deste jornal, será o motivo do debate do dia 20 que deverá contar com a participação de várias autoridades, mas o “LIMA LIMÃO” faz questão de antecipar sua opinião com respeito ao problema envolvendo segurança. De início devemos levar em conta que o meliante na prática da sua má ação tem sempre ao seu favor o fator surpresa pegando suas vítimas completamente desprevenidas e até mesmo as autoridades quando alertadas da ocorrência por mais que se esforce encontra sempre certas dificuldades como constantes trotes, informações descontroladas, confusão da vítima, falta de policiais no momento da ocorrência e ainda outros problemas, mais como efetivo armas e viaturas deficientes e muito distante do necessário. O que temos que por na cabeça é que na possível omissão do governo, que deveria preocupr-se e atuar com mais eficiência, o problema passa a ser da comunidade prejudicada, por tanto da responsabilidade e interesse dos seus componentes. Na impossibilidade de estender por demais este artigo sugiro e o faço como cidadão consciente e preocupado, que a comunidade esqueça o velho e inútil argumento que diz que a segurança é obrigação do Estado e não do cidadão que paga impostos  e liberada por pessoas de iniciativa, comecem a tomar providências para a criação de uma guarda municipal remunerada, legalizada, uniformizada, armada e treinada pelas autoridades policiais locais. A verba para tanto sairia da boa vontade de todas as famílias e empresários locais que mediante um carnê contribuiriam mensalmente a quantia fixa de dez e vinte reais, quantia que não pesaria na despesa de ninguém e garantiria a manutenção da guarda e maior segurança e tranqüilidade de todos. Claro que minha proposta não é assim tão original e necessita de maiores estudos e emendas mas com ela acho que demonstro a minha vontade de colaborar para a solução do problema. Aliás do triste e preocupante problema. Todos unidos poderemos sanar o mal. O que não pode é a demonstração de desinteresse, a omissão daqueles que estão no mesmo barco fazendo água e que por suas culpas pode afundar a qualquer momento!
Hoje, 3 da madrugada do dia 10, termino dizendo obrigado meu Deus pela chuva que caiu ontem a noite, e a vocês meus leitores, meu alô e meu abraço.