Muzambinhense com o cacique Raoni na França

Publicado em 02/06/2019 - especial - Da Redação

Muzambinhense com o cacique Raoni na França

Muito importante que Muzambinho saiba que uma de suas filhas continua lutando pela preservação da Amazônia e apoiando os povos indígenas em sua luta pela demarcação das terras ameaçadas

A jovem Solange Martins fez parte da delegação do cacique caiapó Raoni na sua última viagem em busca de apoio internacional para salvar o pulmão do planeta. Desde 2008 esta ligada com o problema de desflorestamento e questões ambientais na área do xingu. “É uma honra estar ligada a este projeto e levar o nome de Muzambinho com a minha presença e meu trabalho voluntário (tradutora e assistente da tournée) com Cacique Raôni, cacique Kaiulu yawalapiti,cacique Belmoro kayapo e cacique tapi yawalapiti do Xingu”, diz a muzambinhense.

Todos com a associação Foret vierge (floresta virgem) até agora já arrecadaram mais de 2 milhoes de euros e a tourne ainda não terminou. O dinheiro será usado para limpar a área demarcada da terra indígena do xingu protegendo o oxigênio, a vida e a todos.

O aquecimento global é uma urgência. Mesmo na Amazônia já está tendo mudanças climáticas.

De acordo com Raoni o solo está se aquecendo muito rápido ocasionando incêndios na floresta, já que as folhas secas estão pegando fogo. A água dos rios está baixando o seu nível devido ao aquecimento do solo com o sol muito quente. Com as tempestades de vento  a qualidade do ar está diminuindo a cada dia.

“Vamos cada um fazer sua parte, reflorestar, fazer triagem dos lixos para não poluir, utilizar energia limpa e ajudar os indígenas que são os guardiões das florestas. Fomos recebidos pelo príncipe de Mônaco,  Ministro do meio Ambiente francês, pelo Presidente Macron e diversos autoridades europeias, além do Papa no vaticano”, informou Solange.

Ela foi batizada por Raôni como “filha da floresta” e recebeu o nome indígena “Painkudjy” que significa “mulher guerreira”.