Artesãos mineiros buscam fôlego nas vendas de final de ano

Publicado em 01/12/2020 - empresas-negcios - Da Redação

Artesãos mineiros buscam fôlego nas vendas de final de ano

O segmento de artesanato ainda sofre com os efeitos da crise. De acordo com a 8ª edição da pesquisa "Impacto da pandemia de coronavírus nos pequenos negócios", 69% dos artesãos no país registraram queda no faturamento, em setembro, 37% continuavam com funcionamento de seus negócios interrompido e 5% não encontraram outra saída a não ser encerrar suas atividades. Para dar fôlego à atividade artesanal no estado, o Sebrae Minas vai apoiar 44 artesãos e associações mineiras durante a Feira Nacional de Artesanato, realizado de hoje (1º/12) a domingo (6/12), no Expominas, em Belo Horizonte. Informações: www.feiranacionaldeartesanato.com.br.

"Por se relacionar diretamente com clientes, o segmento foi um dos mais afetados pelas medidas de isolamento social impostas pelo combate à pandemia. O lançamento do Catálogo de Artesanato 100% digital e a participação na Feira Nacional de Artesanato, foram algumas das iniciativas de incentivo ao aumento de vendas pelos artesãos. Nossa expectativa é que ocorra uma reação no aumento das vendas com a proximidade das festas de final de ano", justifica a gerente do Sebrae Minas Priscilla Lins.

Seguindo os protocolos de segurança contra o Covid-19, o Sebrae Minas montou um estande de 351 m², onde serão expostas e comercializadas peças de artesanato feitas em 26 localidades do estado: Antônio Carlos, Arcerburgo, Arinos, Barra Longa, Belo Horizonte, Bocaiúva, Campo Belo, Couto de Magalhães de Minas, Divinópolis, Governador Valadares, Ipatinga, Itaobim, Medina, Minas Novas, Ouro Preto (e o distrito de Santo Antônio do Leite), Paracatu, Pirapora, Prados, Presidente Kubitschek, São Tiago, Serro, Sete Lagoas, Soledade de Minas, Tiradentes e Turmalina.

"Todas as precauções foram tomadas para dar tranquilidade aos compradores e artesãos. Além disso, o espaço do Sebrae Minas trará toda a riqueza do artesanato produzido em Minas Gerais, com sua diversidade do design e qualidade dos produtos", explica a gerente do Sebrae Minas.

A 31ª edição da Feira Nacional de Artesanato é promovida pelo Instituto Centro Cape e tem o apoio do Sebrae Minas. A cada edição, são cerca de 1,2 mil estandes, 7 mil expositores, público médio de 180 mil visitantes. O evento ainda oferece ao artesão uma programação de cursos e consultorias, com o objetivo de capacitar os artesãos.


Digital

Consumidores e lojistas que não puderem visitar presencialmente a Feira Nacional do Artesanato poderão ver muitos dos produtos expostos no estande do Sebrae Minas na versão digital do Catálogo de Artesanato Minas Gerais.

A publicação traz 212 peças utilitárias e decorativas feitas por 150 artesãos de 70 municípios mineiros. O catálogo possui imagens dos produtos e informações sobre o tipo de matéria-prima (têxtil, fibra, madeira e mineral), dimensões, peso, capacidade de produção e os contatos (e-mail, site e telefone) do artesão. Além disso, todas as informações são editadas em português e traduzidas para o inglês. O catálogo já está disponível para download gratuito pelo link https://bit.ly/Catalogo_Artesanato.

"O apoio em eventos como a Feira Nacional de Artesanato e a promoção do Catálogo de Artesanato Minas Gerais fazem parte das ações do Sebrae Minas para fortalecer e desenvolver o artesanato no estado. Além dessas iniciativas, há ainda realizações de capacitações em gestão e design, com o objetivo de ampliar as vendas e a geração de renda dos artesãos", afirma a gerente do Sebrae Minas Priscilla Lins.


31ª Feira Nacional de Artesanato

1º a 6 de dezembro, das 10h às 22h

Expominas - Av. Amazonas, 6200 – Gameleira

Belo Horizonte/MG

Informações: www.feiranacionaldeartesanato.com.br