Egressos do curso de enfermagem atuam em UTI’s e no combate à COVID-19

Publicado em 16/03/2021 - educacao - Da Redação

Egressos do curso de enfermagem atuam em UTI’s e no combate à COVID-19

A mesa redonda “Ser técnico em enfermagem em UTI: vivências e aprendizagens” reuniu quatro egressos do curso Técnico em enfermagem do Campus Muzambinho que se formaram recentemente e já atuam em UTI’s e no combate à COVID-19. Com a pandemia, a necessidade de técnicos na área cresceu e vários deles estão atuando na linha de frente.

A iniciativa foi da professora Milene Dias Ferreira Magri, que ministra a disciplina de assistência ao paciente grave. Segundo Milene, “a interação entre alunos e egressos permitiu que os alunos compreendessem o mundo de trabalho de forma bem real e foi um estímulo motivacional ao estudante pois pode se enxergar no profissional que há pouco tempo, ocupava as mesmas cadeiras.”

Cada um dos profissionais relatou sua experiência no enfrentamento à COVID e às dificuldades diárias de trabalho em Unidades de Terapia Intensiva – UTI’s.

  • Uma das egressas é a Técnica em Enfermagem Elizamara Gislaine Francisco que trabalha na Santa casa de Alfenas. Ela iniciou seu trabalho quando a Santa Casa se tornou um centro de referência para COVID, atuando na linha de frente do CTI.

Segundo Elizamara, essa experiência foi desafiadora já que teve que auxiliar vários pacientes em estado grave. “Alguns não sobreviviam justamente pelas complicações, mas como sempre escutava nas aulas da prof. Milene, a gente acaba ficando triste por uma perda, mas devemos pensar que você e sua equipe fizeram de tudo por aquela pessoa. (...), quando a gente aprende a pensar assim, acaba dando uma satisfação enorme de ver aqueles pacientes que ficaram meses internados e que sobreviveram, chorando de alegria porque estão indo pra casa”.

Elizamara ainda ressalta que sempre utiliza as técnicas aprendidas durante sua graduação e deixou um conselho para os atuais alunos. “Prestem bastante atenção nas aulas de todos os professores, estudem muito, sejam curiosos, perguntem bastante mesmo, tirem todas as suas dúvidas, tenham interesse pelas matérias que futuramente vocês serão excelentes profissionais!”

WhatsApp Image 2021 03 11 at 10.06.00Waléria de Kássia Vieira também é Técnica em enfermagem da Santa Casa de Alfenas e integrou uma das quatro equipes escaladas para assumir o CTI geral que atende pacientes de demais comorbidades.

Waléria não atua na linha de frente ao combate, apenas quando há necessidade de remanejamento interno. Ela ressalta que tem “um orgulho enorme de ter vivido essa experiência no Campus. Foi aí que descobri minha vocação, os professores são mestres que eu jamais conseguiria descrever. As aulas práticas e o estágio me ajudaram a ter uma noção dos meus dias dentro de um hospital.

“Meu conselho é persistência. Haverá dias difíceis onde a exaustão tomará conta, mas quando você entender que a sua assistência salva a vida de alguém, que significa muito pra outro alguém, você vai ver que vale a pena. Não existe nada mais maravilhoso que a recuperação de alguém que você conviveu por dias, e até mesmo meses, voltando pro aconchego e amor de sua família”.

PHOTO 2021 03 10 13 14 00Ana Carolina da Silva Souza Ribeiro atua como Técnica em enfermagem no CTI- adulto da Santa casa de poços de Caldas. Ela atua na linha de frente da COVID – 19 e disse que o “Desafio maior é a paramentação. Os cuidados na hora de paramentar e tirar a paramentação, assim evitando a contaminação do vírus. Sendo que todas as vezes que vamos fazer qualquer coisa com o paciente temos que paramentar”.

Apesar dessa dificuldade, para ela, “Satisfação é no término no plantão ter o sentimento de dever comprido com todos os cuidados”. Para os alunos do Campus. Ana aconselha que eles devem ter “empatia, saber que aquele paciente é querido e amor de alguém, muitíssima atenção com os procedimentos, trabalho em equipe, como são muitos eu deixo esse pra finalizar: não sabe, não faça; tem dúvida, pergunte; e errou, assuma. Nessa área não pode ter erros, pois erros podem matar”.

Com muito orgulho de sua atuação como Técnica em enfermagem, Ana ainda aproveitou para agradecer o apoio do IFSULDEMINAS. “Sou muito grata a vocês, tenho muito amor nessa profissão e carinho, pois sou apaixonada no que faço e me sinto a mulher maravilha”.

PHOTO 2021 03 11 18 29 42 1O Técnico em enfermagem Lucas Augusto Savioli Macedo Alves iniciou seu trabalho na sala de emergência do pronto socorro e após ser redirecionado para UTI, nunca mais saiu. Ele não atua na UTI covid , porém já foi remanejado algumas vezes para UTI COVID  e para o PS gripal onde é feito o primeiro atendimento.

Segundo Lucas, “o maior desafio é a instabilidade dos pacientes, nós nos programamos para entrar o menos possível nos quartos e com a instabilidade é quase impossível entrar pouco. Muitas intercorrências durante o plantão também são um problema”.

Lucas ressaltou que na instituição onde trabalha, os egressos do Campus Muzambinho são muito bem vistos. Ele disse que o Campus, “sempre forma ótimos profissionais e isso contribui muito, pois o currículo é a porta de entrada e logo mostramos que realmente o campus forma ótimos profissionais”.

O conselho que Lucas aos alunos é que “aproveitem ao máximo o curso, pois o mesmo tem grandes mestres que podem passar muita coisa positiva. Afirmo a eles que durante seu progresso profissional sempre terá obstáculos, que as aulas ensinam a passar por eles. E para encerrar deixo uma frase que carrego comigo: "Faça o teu melhor, na condição que você tem, enquanto você não tem condições melhores, para fazer melhor ainda!"


Fonte: ASCOM