Uma vida dedicada à grande ferramenta da democracia

Publicado em 27/04/2009 - editorial - Nelson de Lima Damião

O texto é de autoria do ex-Secretário Municipal de Esportes, Lazer e Cultura de Muzambinho, Nelson de Lima Damião, atualmente assessor do Poder Legislativo local.
“A oportunidade para todos nós é de parabenizar você Vagner, pelos 19 anos do seu jornal.
Parabenizo-o também. Mas, creio que parabenizá-lo pelos 19 anos do empreendimento não é tudo o que se pode dizer hoje, porque este é um momento que tem significado mais amplo, não só para você, sua família e companheiros do jornal, mas para nosso município de Muzambinho.
Você merece os parabéns, é justo, por manter de portas abertas um empreendimento, um negócio, por estes 19 anos. Você cumpre o seu papel social, gera renda, oferece empregos, treinamento, capacitação profissional. Porém, a imprensa é o seu ramo, Vagner Alves e família.
O que fazemos aqui, celebrando o aniversário dA Folha, é celebrar a democracia, democracia que é criação humana imperfeita, porque está sempre se praticando, se aprimorando, democracia que traz consigo todo um modo das pessoas viverem, se organizarem, conviverem numa sociedade onde a liberdade no Estado de Direito é um valor fundamental.
Celebrar o aniversário dA Folha é celebrar democracia-liberdade de expressão, esta parceria inseparável para a plena realização humana.
Os 19 anos dA Folha Regional tem este significado porque este jornal é ferramenta para a expressão de idéias divergentes, porque é aqui na pequena grande cidade de Muzambinho e nas demais queridas cidades da região que vivemos o Estado de Direito, é aqui que usamos a liberdade de expressão, é aqui neste interior mineiro que praticamos a democracia.
Manter um jornal aberto não é fácil, mesmo semanalmente. Buscar notícias, filtrá-las, buscar anunciantes para o financiamento, manter posição sobre todos os fatos noticiados, não é fácil.
Para os grandes jornais de capitais é diferente. Suas redações mantidas por agências de notícias genéricas, seus editoriais sobre temas nacionais e sempre pouco controversos: debates superficiais de questões de Belo Horizonte ou Brasília, aspectos genéricos, sem profundidade.
Jornal de interior não, pois está ali, mantendo posição sobre fatos que estão no dia-a-dia do leitor, pulsando; o financiamento é limitado, equipes profissionais precisam ser enxutas e notícias mesmo, são raras. Mas estão ali, páginas impressas sempre oportunas para qualquer cidadão se manifestar, dialogar com os virtuais leitores. Jornais livres do interior são ferramentas da democracia utilizadas no embate da vida diária do leitor, ali, onde a democracia não é só discurso, é prática diária.
Politicamente, os jornais do interior, como A Folha Regional, correm o risco da taxação política. Para uns o jornal pode estar do lado de quem está governando, quando, muitas vezes, o jornal apenas noticia fatos. Para outros, o jornal pode não dar o devido destaque às realizações do governante, pode não dar a manchete que se quer. Neste caso, às vezes o que há é a tentação de quem está no poder de obter fantásticos 98% de aprovação de seus atos.
Este é apenas um dos riscos que um jornal do interior enfrenta, e A Folha Regional tem superado esta característica deste público específico, o político.
Celebrar a liberdade de expressão, celebrar a democracia. Muzambinho tem esta característica de destaque na comunicação e precisamos cada vez mais incrementá-la, praticando o diálogo, o debate, o enfrentamento de idéias no dia-a-dia.
Parabéns a todos do jornal, especialmente a você Vagner Alves por dedicar sua vida - 19 anos são uma vida, na manutenção de uma das ferramentas fundamentais da democracia, para uma comunidade sempre melhor”.