SAMU dá dicas para o Carnaval

Publicado em 23/02/2019 - cidade - Da Redação

SAMU dá dicas para o Carnaval

Está chegando uma das festas mais aguardadas por muitos brasileiros: o Carnaval promete uma pausa na agenda de trabalho, para dias de folia e descontração. Com o intuito de um feriado tranquilo, sem ocorrências graves, o SAMU, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, preparou algumas orientações para os foliões. “Normalmente, neste período, nós registramos um aumento no número de ocorrências relacionadas à embriaguez, então consideramos importante esta comunicação no sentido de tentar prevenir alguns casos. Brincar com saúde e segurança é sempre melhor”, comentou a médica Nair Teodora Smith Chuva, diretora do SAMU. Um post com as dicas foi feito para divulgação nas redes sociais, no intuito de facilitar o compartilhamento das informações. O conteúdo também está disponível na página do SAMU, na internet: http://webapp28002.ip-69-164-198-197.cloudezapp.io/samu/. 

Entre as dicas do SAMU, estão: beber bastante água, usar roupas que permitam a transpiração do corpo e fazer uma alimentação leve antes de sair de casa. Se a folia for durante o dia, o protetor solar é necessário tanto para adultos, quanto para crianças. Não usar drogas, evitar o envolvimento em brigas, não aceitar bebidas ou alimentos de desconhecidos e estar sempre atento ao seu copo, são outras orientações. O preservativo é indispensável em todas as relações sexuais. Para a segurança de todos, vale sempre aquela conhecida frase: se beber, não dirija! O ideal é não exagerar no consumo de bebidas alcoólicas, mas se a sua companhia de folia não seguir este conselho, passar da conta e apresentar sintomas de embriaguez, o procedimento correto é entrar em contato com alguém da família ou levá-la até uma unidade de pronto atendimento. Atenção: portadores de doenças crônicas (diabetes, hipertensão ou cardíacos, por exemplo) não podem interromper a medicação em momento algum, inclusive durante o Carnaval. 

Importante lembrar que o SAMU 192 deve ser acionado em casos de: problemas cardio-respiratórios; intoxicação exógena e envenenamento; queimaduras graves; na ocorrência de maus tratos; em trabalhos de parto em que haja risco de morte da mãe ou do feto; em tentativas de suicídio; casos de crises hipertensivas e dores no peito de aparecimento súbito; quando houver 

acidentes/traumas com vítimas; afogamentos, choque elétrico; acidentes com produtos perigosos; suspeita de Infarto ou AVC (alteração súbita na fala, perda de força em um lado do corpo e desvio da comissura labial são os sintomas mais comuns); agressão por arma de fogo ou arma branca; soterramento ou desabamento; crises convulsivas, transferência inter-hospitalar de doentes graves, além de outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.