CORTE DE 30%: Campus Muzambinho corta serviços para adequar orçamento após bloqueio do MEC

Publicado em 07/05/2019 - cidade - Da Redação

CORTE DE 30%: Campus Muzambinho corta serviços para adequar orçamento após bloqueio do MEC

Corte afetará serviço de transportes, visitas técnicas, aquisição de materiais e contratação de novos serviços. 

Após o anúncio de bloqueio de R$16 milhões em recursos do IFSULDEMINAS, o Campus Muzambinho informou como a corte de verba afetará os serviços prestados na instituição, que atende alunos de toda a região, inclusive de Guaxupé. A direção-geral do campus informou as áreas que sofrerão contingenciamento de recursos. Estão suspensos por tempo indeterminado os serviços de transporte, diárias e passagens, visitas técnicas, aquisição de materiais e contratação de novos serviços. O valor bloqueado no campus é de R$4,8 milhões.

"A Direção-Geral do IFSULDEMINAS - Campus Muzambinho, bem como sua equipe gestora, vem esclarecer à comunidade as ações iniciais para adequação frente ao bloqueio de 30% do orçamento dos Institutos e Universidades Federais, anunciado pelo Ministério da Educação em 30 de abril de 2019. 

O impacto desse bloqueio já evidenciado no SIAFI (Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal) para o orçamento do campus Muzambinho corresponde a mais de R$ 4.800.000,00 (quatro milhões e oitocentos mil reais). Desse montante, aproximadamente: 

-  4.100.000,00 (quatro milhões e cem mil reais) para atividades de manutenção do Campus, tais como pagamento de folha de terceirizados, água, luz, telefonia, bolsas, combustível, manutenção da frota, alimentação animal, produção agrícola, material de expediente, dentre outras tantas demandas; 

- R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais) para investimento (aquisição de novos equipamentos, por exemplo) e obras; 

- R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) para atividades de extensão e pesquisa. 

Somente para título de raciocínio do tamanho desse impacto, o custo mensal com despesas fixas do campus Muzambinho é da ordem de R$ 850.000,00 (oitocentos e cinquenta mil reais).  Também devemos considerar, de maneira adicional, aproximadamente R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais/mês) relacionado ao déficit milionário que a atual gestão herdou em agosto de 2018. 

Com esse cenário todos os setores do Campus serão afetados, inclusive as atividades da fazenda-escola, pesquisa e extensão, laboratórios, apoio à capacitação e fomento de eventos. Não há como desconsiderar demissões de funcionários terceirizados para enxugamento da folha e ajustes drásticos da rotina escolar para salvaguardar os serviços de alimentação escolar, alojamento e condições mínimas para as atividades de ensino do Campus Muzambinho. As atividades de ensino passam a ser prioritárias no sentido de tentarmos honrar nosso compromisso institucional na busca incessante pela oferta de uma educação pública de qualidade para os nossos quase 4.000 estudantes de cursos técnicos integrados ao ensino médio, técnicos subsequentes, superiores e pós-graduação. 

Sendo assim, estão suspensos por tempo indeterminado, os serviços de transporte, diárias e passagens, visitas técnicas, aquisição de materiais e contratação de novos serviços. 

A Direção do Campus Muzambinho está mobilizada junto as autoridades competentes e toda sociedade para revigorar as tratativas com o Ministério da Educação e Governo Federal no sentido de revisar tal bloqueio." 

Fonte: Portal da Cidade Guaxupé