A Folha Regional - Artigos - Cesar Vanucci

Semeadores de livros

Em 18/01/2020 - Cesar Vanucci - Da Redação

Com seu estilo sempre requintado de esculpir palavras e extrair do fundo d’alma genuínas emoções, a magnífica Elizabeth Rennó traz a lume outro livro de poemas. “Quântico” é o décimo quarto título da extensa lista de publicações impressas dessa autora de presença estelar em nosso firmamento cultural.

Veja +

Nebulosas conveniências

Em 06/01/2020 - Cesar Vanucci - Da Redação

“A geopolítica é regida, muitas vezes, por conveniências as mais espúrias.” (Antônio Luiz da Costa, educador)

Veja +

Natal nas vozes dos trovadores

Em 27/12/2019 - Cesar Vanucci - Da Redação

“Não tendo Cristo por centro,/torna-se festa banal:/Quem não renasce por dentro/não comemora o Natal! (Lacy José Raymundi)

Veja +

Todo corpo deve ser templo

Em 20/12/2019 - Cesar Vanucci - Da Redação

“Quando tudo dói, a dor não é física!” (Roberta França, geriatra)

Veja +

As minas dos tremores e dos temores

Em 14/12/2019 - Cesar Vanucci - Da Redação

“O receio de que a sirene soe de repente tira o sossego da gente”. (De um morador de Congonhas do Campo)

Veja +

A extinção do DPVAT não é uma boa

Em 06/12/2019 - Cesar Vanucci - Da Redação

“Mais uma vez, opta-se por jogar água do banho fora com o bebê também indo pelo ralo.” (Jornalista Jairo Marques, criticando a extinção do seguro)

Veja +

Coisas para se comer rezando

Em 29/11/2019 - Cesar Vanucci - Da Redação

“Que pena que isto não seja pecado!” (Exclamação de uma princesa italiana, citada por Stendhal, ao saborear uma taça de sorvete)

Veja +

A decisão do Supremo

Em 22/11/2019 - Cesar Vanucci - Da Redação

“Nenhum juiz é contrário à repressão da corrupção com rigor.” (Ministro Celso de Mello)

Veja +

Sonoro não aos despautérios

Em 13/11/2019 - Cesar Vanucci - Da Redação

“Não se agride o espírito democrático impunemente”. (Paulo Pinheiro Chagas, saudoso escritor e homem público)

Veja +

Assim falou o decano

Em 07/11/2019 - Cesar Vanucci - Da Redação

A altivez com que se comporta, em repetidos momentos, o Ministro Celso de Mello, utilizando a tribuna do Supremo Tribunal Federal para pronunciamentos que trazem a marca de arraigadas convicções democráticas e independência moral, lembra-nos, volta e meia, a figura lendária e desassombrada de Sobral Pinto.

Veja +

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 »