Deputados discutem saída para a crise da cafeicultura

Publicado em 26/08/2019 e atualizado em 26/08/2019 - agronegocio - Da Redação

Deputados discutem saída para a crise da cafeicultura

Associação propõe criar uma espécie de liga dos países produtores do grão 

A comissão de Agropecuária e Agroindústria da Assembleia Legislativa de Minas Gerais realizou na semana anterior uma audiência pública para discutir medidas que minimizem a crise vivida pela cafeicultura no Estado. Produtores reclamam que o preço de venda da saca está bem abaixo do custo de produção. 

A mesa foi presidida pelo deputado estadual Bruno Engler (PSL), com a presença do deputado estadual Antônio Carlos Arantes (PSDB), que fez o requerimento para a realização da audiência, além de lideranças do setor e representantes do governo federal e do Estado. 

Arantes destacou a importância de unificar propostas de diversas lideranças do setor. “Você pega um café que chega na xícara do mundo inteiro, que é o café de Minas, e apenas 10% do valor dessa xícara passa na mão do produtor. Quer dizer, o principal da cadeia produtiva está ficando com o menor valor dessa fatia”, destaca o parlamentar. 

Arantes afirma que a proposta debatida é pressionar para que governo do Estado chame para si o protagonismo dessa negociação com o governo federal. “O que falta é ação coordenada, organização do setor. Não precisa de subsídio, mas há ações que o governo pode anunciar e que automaticamente o mercado irá reagir e subir”, explica. 

O café 

O presidente da Associação dos Cafeicultores do Brasil, Armando Mattiello, pediu maior empenho do governo em solucionar a crise. “O governo vem prevaricando com esse preço mínimo. O governo está calculando apenas os custos variáveis e deixando de levar em consideração os preços fixos que são os juros, os encargos financeiros no geral, o que vai contra a lei da terra, que exige levar em consideração esses encargos no cálculo”, ressalta. 

De acordo com ele, a proposta da Associação dos Cafeicultores do Brasil é criar a Organização dos Países Produtores de Café (OCafé). “Com o objetivo de trazer um preço que tenha sustentabilidade a todo o setor produtivo do Brasil e de outros países produtores também”, afirma Mattielo. 

O representante da Secretaria de Estado da Agricultura, Níwton Castro, afirmou que, dentre outras proposições, Minas Gerais pediu ao governo federal a renegociação de dívidas para os produtores. “Estivemos em Brasília e levamos à Frente Parlamentar do Café proposições, dentre elas essa negociação de dívidas sem negativar o produtor. Outra proposta é uma espécie de prêmio ao produtor, desde que ele guardasse a produção e não entregasse ao mercado com o preço atual”, afirmou Castro.

Países produtores 

Ranking 

O Brasil é dono da maior produção de café do mundo, representando mais de 50 % de toda a cadeia produtiva mundial. 

Grandes 

O país é seguido por Vietnã, Colômbia, México, Indonésia, Costa do Marfim, Índia e Guatemala.

 

Fonte: O Tempo