Romeu Zema participa do lançamento do Programa SEF 2030+

Publicado em 21/11/2019 - politica - Da Redação

Romeu Zema participa do lançamento do Programa SEF 2030+

Iniciativa da Secretaria de Fazenda tem como objetivo aprimorar sua gestão estratégica para o horizonte dos próximos dez anos 

O governador Romeu Zema participou na terça-feira (19/11), em Belo Horizonte, do lançamento do Programa SEF 2030+, da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF). A iniciativa tem como objetivo aprimorar a sua gestão estratégica, que tem como ponto de partida a criação coletiva do Planejamento Estratégico Fazendário, orientado para o horizonte de 2020-2030.

Ao lado do secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa, Zema assinou o decreto instituindo o programa e destacou a importância do planejamento de sua gestão, além de acompanhar as mudanças tecnológicas, políticas e econômicas visando ao desenvolvimento de políticas públicas compatíveis com a realidade financeira do Estado.

“Planejamento não pode ser um ponto final, tem que ser um ponto de partida. Planejar é bom, mas estar atento ao planejamento e refazê-lo constantemente é melhor ainda, porque o mundo é muito dinâmico. É necessário trabalhar integrado em termos de tecnologia. Sei que muitos avanços já foram feitos, mas muito há que se fazer”, afirmou o governador.

Zema ainda ressaltou o compromisso de seu governo e a necessidade de se alcançar uma tributação justa, que irá permitir o crescimento econômico. “Eu gostaria de deixar vocês cientes da importância de uma tributação justa. A tributação pode ajudar muito no desenvolvimento. Muitas atividades não se desenvolvem porque parte é tributada e sacrificada e outra parte atua livremente. Quando a tributação trata entes desigualmente provoca distorções”, finalizou o governador.

Trabalho integrado

O secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa, afirmou que, para alcançar os objetivos do programa, discussões serão levadas para todas as áreas da pasta, incluindo as Regionais, para buscar contribuições e incutir, cada vez mais, nos servidores a nova cultura, mais simples, inovadora, colaborativa e digital, que se pretende implementar na SEF.

“A gente precisa conciliar a máquina pública com este novo ambiente, principalmente de tecnologia. A relação com o contribuinte daqui a dez anos não será a mesma, assim como não era dez anos atrás. Apresentamos ao governador processos administrativos eletrônicos, por exemplo, que são uma evolução enorme”, afirmou.

Barbosa reafirmou que o objetivo de uma boa gestão é gerar eficiência do Estado para atender o cidadão. “Temos certeza que, com o corpo técnico qualificado que a SEF possui, atingiremos os objetivos traçados, em busca de uma secretaria mais moderna e digital, para oferecer um serviço cada vez melhor ao cidadão mineiro e, claro, o cumprimento de sua missão, que é prover o Estado de recursos para a implementação das políticas públicas”, disse Gustavo Barbosa.

Programação

Os secretários de Planejamento e Gestão, Otto Levy; e de Governo, Bilac Pinto, também participaram da cerimônia e ressaltaram a importância de se planejar, atualizar e manter uma arrecadação justa e adequada para que o Estado consiga atender as demandas nas áreas da SegurançaSaúde e Educação, por exemplo.

A especialista líder da Divisão de Gestão Fiscal do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Brasil, Maria Cristina Mcdowell, também participou do painel de abertura. Ela reforçou a necessidade do acompanhamento da execução e avaliação das políticas públicas para melhorar a oferta de serviços prestados à população.

O evento, que será realizado ao longo de toda esta terça-feira (19/11), teve a participação de autoridades mineiras, convidados especiais e servidores fazendários. Na oportunidade, também serão apresentadas palestras que buscam ilustrar o cenário das tendências que apontam para temas estratégicos essenciais ao futuro da Secretaria de Fazenda.

No dia seguinte ao lançamento, a alta gestão da SEF definirá, em oficinas cocriativas, os norteadores estratégicos (propósito, missão, visão e valores), eixos temáticos e seus desafios para a secretaria no período compreendido, de dez anos.

SEGOV