Presidente da CEMIG afirma que não houve aumento no consumo; Cássio Soares questiona e garante continuar cobranças

Publicado em 09/05/2020 - politica - Da Redação

Presidente da CEMIG afirma que não houve aumento no consumo; Cássio Soares questiona e garante continuar cobranças

O presidente da Cemig, Reynaldo Passanezi Filho, esteve hoje na Assembleia Legislativa de Minas Gerais para falar sobre as medidas adotadas diante da decorrente pandemia causada pelo Covid-19 e respondeu, também, alguns questionamentos como a elevação das contas de energia dos mineiros, consideradas por muitos consumidores como abusivas.
 

A reunião aconteceu na tarde desta quarta-feira, 06 de maio e dentre os temas que foram debatidos, o aumento significativo da conta de energia, notado por boa parte da população mineira, foi o que mais repercutiu. O deputado Cássio Soares, líder do Bloco Liberdade e Progresso, que tem recebido perguntas frequentes da população sobre o porquê do aumento mesmo sem a elevação do consumo, também buscava essa resposta com o presidente da Companhia.


Reynaldo garantiu, em sua fala, que não houve aumento da tarifa e tampouco, no global, não houve um aumento das contas de luz. "Então, reitero que situações ocasionais de aumento de consumo podem ocorrer, eventualmente seja essa a parte da população que tenha reclamado. Se houve um erro de medidor, nós iremos corrigir, mas não houve aumento da tarifa. Ocasionalmente, um consumidor ou outro tenha aumentado o seu consumo, mas isso não tem o impacto que eventualmente parece existir nas mídias sociais".


Cássio Soares disse que a resposta não condiz com o que a população tem mostrado em contas enviadas a ele pelas redes sociais. Em alguns casos, o aumento no consumo supera 470 quilowatts e chega a ser quatro vezes maior do que a média de uso da energia naquela residência. "A resposta do presidente da CEMIG não condiz com a realidade das reclamações que recebo. Enquanto representante da população, representando quem se sentiu prejudicado com uma conta de energia absurda por uma leitura feita por média, talvez mal calculada, ou qualquer motivo ainda não esclarecido, reunirei todas essas informações e continuarei na luta até que esse assunto seja esclarecido e resolvido", garantiu Cássio. 


Energia


Uma série de medidas foram implementadas pela Companhia de Energia Elétrica de Minas Gerais, bem como pelo Governo do Estado a fim de amenizar as contas e garantir energia aos mineiros. Em março, o governador Romeu Zema anunciou que consumidores cadastrados na Tarifa Social, que concede descontos a famílias de baixa renda, teriam a garantia do fornecimento de energia. 


Os débitos com a Cemig poderão ser parcelados em até seis vezes, sem juros e multas. O parcelamento também vale para hospitais públicos, filantrópicos, unidades de pronto-atendimento e micro-empresas de setores afetados pela crise. No dia 9 de abril, o governo federal editou, por sua vez, a Medida Provisória 950, que isenta a população com consumo inferior a 220 kWh do pagamento da conta de luz no período de 1º de abril a 30 de junho.

ASCOM