Governo de Minas explica plano para reabertura do comercio

Publicado em 30/04/2020 - politica - Da Redação

Governo de Minas explica plano para reabertura do comercio

 O deputado Antonio Carlos Arantes participou na quarta-feira (29/04) da reunião especial de plenário que ouviu o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral e a presidente do Comitê Permanente de Acompanhamento das Ações de Prevenção e Enfrentamento do Novo Coronavírus, da UFMG, a professora e médica Cristina Alvim, sobre o programa Minas Consciente, do Governo do Estado, que trata da reabertura gradual dos estabelecimentos comerciais no Estado.

O plano prevê ações a serem adotadas no momento em que estado e municípios decidirem pela flexibilização do isolamento social. Essa data ainda não foi definida. Durante mais de duas horas o secretário de Saúde explicou as etapas a serem seguidas, detalhando cada fase da retomada das atividades, quando as autoridades de saúde consideraram que isto é possível.

O deputado Antonio Carlos Arantes participou de toda a sessão: “Acompanhamos com muita atenção o programa apresentado pelo secretário Carlos Eduardo. É um conjunto de medidas que deverão ser observadas no final da quarentena. Torcemos pelo sucesso desse programa quando chegar a hora, mas sempre preservando nosso bem maior que é a vida. E, se Deus quiser, vamos voltar ao trabalho o mais rápido possível para ajudar a superar essa crise gerada por este momento difícil”, afirmou.

Arantes, no entanto, lembrou que enquanto não terminar a quarentena todos devem se prevenir: “O isolamento social é necessário. Aqueles que puderem que fiquem em casa, lavem bem as mãos e usem o álcool em gel e, se precisarem sair, usem máscaras e evitem aglomerações”, ressaltou.

O deputado Arantes também demonstrou ao secretário estadual de Saúde sua preocupação com o município de São Sebastião do Paraíso: “A nossa Santa Casa é referência em toda a região. Por isso, precisamos do apoio do governo para o atendimento à população no combate à pandemia. Não podemos descuidar disso”, concluiu.

ASCOM / Texto: Juvenal Cruz Junot