Sebrae defende o movimento "Compre do Pequeno" para preservação dos empregos

Publicado em 26/03/2020 - empresas-negcios - Da Redação

Sebrae defende o movimento "Compre do Pequeno" para preservação dos empregos

Para reduzir os efeitos econômicos da crise causada pela expansão do novo Coronavírus no país, o presidente do Sebrae, Carlos Melles, pediu que os brasileiros apoiem o movimento Compre do Pequeno. “Neste momento tão difícil para todos nós, o Sebrae tem estimulado de maneira vigorosa que a nossa população compre da micro e pequena empresa”, afirmou Melles, em vídeo publicado nas redes sociais do Sebrae e veiculado em canais de TV. 

Levantamento feito pelo Sebrae mostra que alimentação fora do lar, varejo tradicional, construção civil, e moda são alguns dos setores mais impactados pela pandemia do Covid 19 no Brasil. O mapeamento revela que, além destes, outros 10 segmentos estão entre os mais afetados e respondem por mais de 21,5 milhões de empregos. O total de pessoas empregadas nas pequenas empresas é de 46,6 milhões, segundo dados da RAIS de 2018.  

O presidente do Sebrae foi enfático ao afirmar que a melhor maneira de combater a crise é com a preservação dos empregos e mais de 54% das vagas formais no país estão nos pequenos negócios. Além disso, Melles, ressaltou o incentivo da instituição aos empreendimentos que estão se reinventando: “O Sebrae vem apoiar o comércio local perto de suas casas, soluções via aplicativo e compras via internet”.

 As principais medidas tomadas pelo Sebrae neste momento de crise foram apresentadas pelo presidente. “O Guia da Gestão Financeira para enfrentar a queda do movimento e a redução da produção, as lives diárias pelas redes sociais para esclarecer todas as dúvidas, a página com dicas de gestão e o monitoramento dos setores mais afetados nos pequenos negócios”, enumerou Melles.

 O pronto atendimento para os donos de micro e pequenas empresas realizado pelos colaboradores do Sebrae em todo o Brasil também foi enfatizado pelo presidente, junto a uma mensagem de solidariedade. “A nossa rede de atendimento segue à disposição dos empresários de micro e pequenas empresas pela internet. Estamos solidários com você, com todos os empresários de pequenos negócios no Brasil”.