Criança sequestrada em Cabo Verde foi localizada após intensa ação conjunta das Polícias Militar e Civil

Publicado em 11/08/2017 - Polícia - Da Redação

Criança sequestrada em Cabo Verde foi localizada após intensa ação conjunta das Polícias Militar e Civil

No dia 10 de agosto de 2017, a Polícia Militar de Cabo Verde foi acionada via telefone de emergência “190” a comparecer no Sítio Chave, zona rural do município, distante aproximadamente 5 km da cidade, onde uma menor (14 anos) se identificou e relatou que ao chegar à sua residência após o término das aulas, encontrou sua irmã F.C.V. (22 anos), caída ao solo, na porta da sala da casa, bem como percebeu que sua sobrinha de cinco meses de vida, não estava no local, tendo acionado a Polícia Militar imediatamente.

Seus outros sobrinhos, os quais também se encontravam na residência, lhe contaram que uma mulher teria estado ali e que ofereceu “suco” para eles e para sua mãe, trazendo duas garrafas pequenas e, após ingerirem tal bebida, sua mãe caiu no chão e a mulher teria saído da casa com a criança no colo. No local, os militares providenciaram o socorro à F.C.V. a encaminhando ao Hospital São Francisco para cuidados médicos.
Em contato com F.C.V., no momento que ela retomou a consciência, ela confirmou a versão das crianças e ainda acrescentou que na data de 09/08/2017 compareceram à sua residência duas mulheres, por volta de 14h30min, as quais pediram água e viram as crianças, retornando uma das mulheres na data da ocorrência por volta de 09h00min, oferecendo-lhe um pouco de suco e ela, por educação, teria ingerido. F.C.V. disse que logo que ingeriu a bebida começou a se sentir mal, como se estivesse com muito sono, e a partir de então não se lembra de mais nada.
As informações foram repassadas para todas as cidades da região, bem como amplamente divulgadas nos diversos meios de comunicação e nas redes sociais para que a sociedade repassasse informações aos órgãos de segurança.
A Polícia Militar, juntamente com a Polícia Civil, iniciou intenso rastreamento e, diante da ampla repercussão do fato, diversas denúncias via telefone e redes socais começaram a chegar.
Foram realizadas diversas diligências na cidade de Cabo Verde e região. Por volta de 16h00min, uma denúncia informou que o taxista P.J.S. (69 anos), teria levado as possíveis autoras juntamente com uma menor infratora para uma cidade do estado de São Paulo.
O taxista foi contatado via telefone e compareceu espontaneamente na Delegacia de Cabo Verde, prestando seu depoimento, bem como os policias localizaram uma menor infratora (13 anos) na casa da acusada C.T.C. (23 anos), a qual também prestou informações, sendo que ambos apresentaram contradições nas alegações.
Diante das várias informações e contradições, o Delegado responsável pelo caso, Dr. Tiago, determinou que todos os envolvidos fossem encaminhados para a Delegacia de plantão para depoimentos e demais providências.
De posse de novas informações da menor infratora e do taxista, o qual passou a também figurar como acusado, uma equipe da Polícia Civil deslocou ao bairro Graminha na cidade de Andradas/ MG, local em que a acusada C.T.C. foi localizada.
Em continuidade às diligências, a equipe da Polícia Civil deslocou até um sítio localizado entre Espirito Santo do Pinhal/SP e Mogi Guaçu/SP, local em que a acusada L.A.O. (46 anos), foi localizada juntamente com a criança (vítima), sendo a criança recuperada.
O acusado P.J.S. e as acusadas “menor” e C.T.C foram presos em flagrante delito e a menor infratora foi apreendida por flagrante de ato infracional, os quais foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Poços de Caldas, sendo enquadrados no crime de sequestro, previsto no artigo 148 do Código Penal.
Salientamos a importante participação de todos os envolvidos sendo: Capitão PM Edson, Tenente PM Cesar, Cadete PM Carvalho, 2º Sargento PM Neto, 3º Sargento Paulo, Cabo PM Marcelo, Cabo PM Guilherme e Soldado PM Lucas, equipe da seção de inteligência da Polícia Militar, imprensa, sociedade, funcionários do Hospital São Francisco e dos Policiais Civis Dr. Tiago, Agente Adir e Escrivão Ad Hoc Alaor e toda equipe da Polícia Militar e Polícia Civil de Poços de Caldas e região que foram mobilizados.
Em ações como esta que se percebe o quanto a união da sociedade com os órgãos de segurança é fundamental e faz toda a diferença.

Assessoria de Comunicação Organizacional do 3º/242ªCia PM – Cabo Verde