Coluna Minas Gerais - Notícias Diárias

Publicado em 20/03/2017 - Geral - Da Redação

Coluna Minas Gerais - Notícias Diárias

Região de Teófilo Otoni terá o HealthRise

            A Faculdade de  Medicina do Campus  do Mucuri (Fammuc),  da Universidade Federal  dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM),  em parceria com a Rede  Telessaúde de Minas Gerais, da Universidade  Federal de Minas Gerais  (UFMG), realiziu o lançamento do Projeto HealthRise Brasil para região  de Teófilo Otoni. O objetivo principal  do projeto é melhorar  a detecção e o controle  de pacientes portadores  de hipertensão arterial e  diabetes. O projeto conta  com recursos de US$ 900  mil de financiamento  internacional (Medtronic Foundation), e vai  envolver, diretamente,  11 cidades da região. (Diário do Mucuri) 

Usuários do CAPS participam de Contação

            Na última quinta-feira, 16, uma parceria entre o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), a Seção de Incentivo ao Turismo e à Cultura e a Associação Amigos da Cultura realizaram um dia diferente e divertido na Biblioteca Municipal. Os usuários do CAPS e os alunos da Escola Estadual João Mosconi participaram de uma apresentação do Projeto Contação de História com a professora de teatro Andrea Ribeiro. Todos se divertiram e puderam conhecer a história da menina que dá nome à Igreja da Cipriana, localizada em Andradas. (Andradas Hoje) 

Vila do Artesão em Araxá tem consultoria

            A presidente do Instituto Centro de Apoio e Capacitação ao Empreendedor (Centro CAPE), Tânia Machado, assinou, nessa semana, contrato destinado à consultoria para implantação da Vila do Artesão na cidade de Araxá em Minas Gerais. O projeto visa apoiar artesãos do município e região em um espaço propício para comercialização coletiva e realização de atividades gastronômicas. O local receberá, ainda, artesãos dos municípios do Polo Regional Triângulo Sul, formado por Campos Altos, Ibiá, Perdizer, Pratinha, Santa Juliana, Tapira, Pedrinópolis, Carneirinho, Comendador Gomes, Fronteira, Frutal, Itapagipe, Iturama, Limeira do Oeste, Pirajuba, Planura, São Francisco de Sales, União de Minas, Campo Florido, Água Comprida, Conceição das Alagoas, Conquista, Delta, Sacramento, Uberaba e Veríssimo. (Ascom Cape) 

Educadores participam de seminário na Unicamp

            Educadores da rede municipal de ensino de Poços de Caldas participaram, neste mês, do Seminário Internacional "Em Busca do Clima e da Convivência Ética na Escola", promovido pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Moral (Gepem) da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). No evento, foram apresentadas e discutidas diversas pesquisas sobre conflitos, violência, bullying, incivilidades, agressões e também contribuições para soluções compartilhadas por alunos, professores e gestores, na busca de valores como justiça, respeito mútuo, diálogo e cooperação. (Jornal da Cidade) 

Projeto realiza sua primeira oficina

            A secretaria Municipal de Desenvolvimento Social de Barroso promoveu, na última quarta-feira, 15, a primeira oficina do Projeto Juventude em Ação. O evento contou com a abertura oficial, feita pelo Prefeito Reinaldo Fonseca e pela Secretária de Desenvolvimento Social, Ariane Figueiredo. A equipe do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) e os pais dos jovens inscritos também participaram do evento. O Projeto foi divulgado nas escolas e mais de 70 pessoas participam atualmente do projeto coordenado por Emerson de Paula. (Primeira Página) 

Blocos doam alimentos ao Lar de Idosos

            A alegria do Carnaval ultrapassou os dias de folia e se transformou em ato de solidariedade aos idosos do Lar Monsenhor Pedro Cintra em Borda da Mata. Dois blocos carnavalescos, o Chuchu Beleza de Tocos do Moji e o Caminho do Mé de Borda da Mata arrecadaram e doaram cerca de 300 kg de alimentos não perecíveis ao Lar. A entrega de cerca de 130 kg de alimentos pela comissão do Bloco Chuchu Beleza aconteceu no dia 08 de março. Os alimentos foram arrecadados no jogo de futebol realizado no domingo de Carnaval, 26 de fevereiro, no Estádio Antônio Bento da Silva (Bentão) em Tocos do Moji. O Bloco Caminho do Mé de Borda da Mata doou cerca de 170kg de alimentos ao Lar na manhã de 09 de março. (Tribuna Popular) 

Meia Maratona de Caratinga será em maio

            Já estão abertas as inscrições para a Meia Maratona de Caratinga, que acontecerá no dia 21 de maio. A largada da prova será às 7h, na Praça da Estação com chegada no mesmo local. A prova ainda terá disputas nas distâncias de 21 km, 10 km, 5 km e caminhada de 3 km.  O valor da inscrição é de R$ 45 e de acordo com o organizador Joaquim Xavier, a prova terá a duração máxima de quatro horas para todas as categorias. A Meia Maratona de Caratinga será disputada em percurso de asfalto para a modalidade 10km, 5km e caminhada. Para o percurso de 21km, um trecho será em estrada de terra. Mais informações podem ser obtidas através do telefone (33) 99191-4525 (Diário de Caratinga) 

Dia Mundial do Rim é lembrado em ação

            Coordenadores e alunos do curso de Enfermagem da Nova Faculdade, em Contagem,  promoveram uma ação de conscientização da comunidade acadêmica em referência ao dia Mundial do Rim, celebrado no último dia 9. Na última quarta-feira, 15, durante o intervalo das aulas do turno da noite, todos os estudantes e funcionários da instituição tiveram a oportunidade de aferir pressão e conferir o índice de massa corporal (IMC), além de receber dicas de cuidados com a saúde. (Diário de Contagem)

DO POBRE, NOBRE, E PODRE

 STEFAN SALEJ 

A frase de Hamlet, na peça teatral do inglês William Shakespeare de mesmo título, "há algo podre no Reino da Dinamarca", pode ser mais uma vez repetida para os momentos de hoje no Brasil: há algo de podre neste país. O mais recente escândalo da "carne fraca" ou seja carne podre que pobre come, adiciona mais um capítulo à novela de podridão e corrupções que vivemos no país. A cada momento aparece um escândalo, os políticos de todos os partidos ficam mais enlameados, e as condenações  cada vez mais longe. Ninguém sabe onde isso vai parar e quando vai parar. E a razão é simples: a podridão é de tal tamanho que o país precisa de um renascimento, surgir das cinzas como Fênix para recomeçar. É uma transição dolorosa na qual a parte mais triste é que, mesmo com um processo como a Lava Jato, em curso há três anos, parece que ninguém se assusta e que não mudam os hábitos, sejam nas empresas, na administração pública ou entre políticos. Se para um respeitado deputado que vira ministro, um simples superintendente do Ministério da Agricultura no seu estado é chamado de Grande Chefe, então a escala de valores está de cabeça para baixo e quem manda mesmo e vale alguma coisa na hierarquia do poder é o Grande chefe e não o tal do deputado. 

A operação da Carne Fraca traz muitas lições. Que há fiscais em todos os níveis honestos, não ha dúvida alguma. E que há desonestos contra os quais os empresários não tem força para lutar ou preferem não lutar, não há duvida também . Não tem um empresário neste país que não foi uma vez na vida, ou  mais, ameaçado por um fiscal de qualquer natureza. E quantos os puseram aos tapas para fora, denunciaram, e quais entidades de classe denunciaram essas situações? E quantos que fizeram isso não foram ameaçados, inclusive com suas famílias, suas vidas e suas empresas destruídas. Em 2010, o então Presidente do Sindicato de indústria de carnes de Minas, Cassio Braga, denunciou essas situações. E o mesmo fez na Câmara de Indústria de Alimentação da FIEMG,  defendeu posições a favor da indústria e contra esses desmandos que agora apareceram. Mas, as entidades empresariais deveriam se posicionar mais firmemente contra esses e outros casos, como o de desastre de Mariana e o escândalo de carne podre em Minas, que está na justiça  de Juiz de Fora há dois anos, sem solução. 

A passividade ou acomodação vai nos custar caro. A BRF tem como seu Presidente do Conselho, Abílio Diniz, e seu membro o ex-ministro Luiz Furlan. Nenhum dos dois veio explicar o que aconteceu. Deixam que as pequenas malandragens prevaleçam ao invés de assumirem perante o público e seus consumidores a responsabilidade. Errar  é humano, reconhecer erros e corrigir é a grandeza do homem. Eles a tem? A balela do ministro da agricultura de que ele vai continuar comendo carne brasileira é ridícula, porque o que ele e seus antecessores, entre os quais há mineiros, não fizeram é organizar esse setor e garantir, em primeiro lugar ao próprio brasileiro, e ao mundo, que tudo está em ordem. 

Este episódio da Carne Fraca vai custar milhares de empregos, acabou com o mito de que o agronegócio era maravilha, vai afetar todo o setor agrícola e sua posição no mundo. Vai afetar nossas exportações de forma inimaginável. Perdemos a credibilidade, como há quase 90 anos, quando acharam pedras nas sacas de  café que exportávamos. Culpar os que mostraram o cancro pelo que aconteceu, e está acontecendo ainda em muitos setores, é não resolver o problema maior: entre nós ainda os desonestos, com seus métodos de trabalho obscuros, e de conhecimento muitas vezes de todos, prevalecem. E estão acabando, com a passividade e silenciosa conveniência de cada um, mas em especial do próprio empresariado, que aceita esses métodos como facilitadores de negócios, com o país . Há algo de podre além da carne. 

STEFAN SALEJ - Empresário

Ex Presidente do SEBRAE Minas e da FIEMG-FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DE MINAS GERAIS