UEMG abre inscrições para Projeto de Apoio aos Professores Iniciantes da Rede Municipal em Poços

Publicado em 09/02/2018 - regiao - Da Redação

UEMG abre inscrições para Projeto de Apoio aos Professores Iniciantes da Rede Municipal em Poços

Estão abertas até 28 de fevereiro as inscrições para o Projeto de Apoio aos Professores Iniciantes da Rede Municipal de Ensino de Poços de Caldas (PAPIN), que acontecerá no 1º semestre de 2018. O curso é direcionado aos professores que estejam no exercício efetivo da docência na rede municipal, no ensino fundamental (1º ao 5º ano) e com até três anos de experiência em sala de aula.

O programa é ofertado pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, por meio da Autarquia Municipal de Ensino e Centro Municipal de Referência do Professor. O projeto é gratuito e visa oferecer apoio pedagógico e profissional aos professores iniciantes.

São oferecidas 35 vagas e a classificação é por ordem de inscrição. O curso terá início em 12 de março e término em 18 de junho, com um encontro por semana, na sede da Autarquia Municipal de Ensino (rua Corumbá, 72 – Jardim dos Estados). A carga horária é de 60 horas e os certificados serão emitidos, conjuntamente, pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), Secretaria Municipal de Educação (SME) e Autarquia Municipal de Ensino (AME).

O edital e mais informações sobre o processo de inscrição estão disponíveis na internet, no endereço sites.google.com/view/uemgpapin. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone 3697-5117.

Inserção docente
Poços de Caldas é uma das dez cidades em todo o país a oferecer um programa de inserção docente. Esta é a segunda oferta do Projeto de Apoio aos Professores Iniciantes da Rede Municipal de Ensino de Poços de Caldas (PAPIN). A primeira aconteceu em 2015 e foi avaliada com sucesso pelos próprios professores participantes.

A professora da UEMG, Ana Maria Brochado de Mendonça Chaves, que foi professora da Educação Básica durante 16 anos, aponta que o início da carreira docente é um período de grandes desafios. “Uma das maiores dificuldades em toda a carreira do profissional de educação é a entrada na docência, quando ele deixa de ser aluno e passa a ser professor. É um choque de realidade porque, muitas vezes, ele não consegue articular a experiência da universidade com as diversas realidades em sala de aula. Esta dificuldade pode provocar, inclusive, adoecimento e evasão da carreira. Esse período é tão grave que, na maioria dos países de primeiro mundo, o professor precisa passar por um programa de inserção docente e é isto que estamos buscando fazer em Poços”, explica.

Doutora em Educação pela USP, Ana Chaves também destaca o papel da universidade. “Propiciar uma formação de professores com responsabilidade e qualidade, para a valorização do profissional e melhoria da educação, é função da universidade pública”, sintetiza.

ascom