Normalizados os serviços de coleta de lixo e limpeza pública em Guaxupé

Publicado em 11/06/2018 - regiao - Da Redação

Normalizados os serviços de coleta de lixo e limpeza pública em Guaxupé

Equipes da Constroeste, distribuídas em diferentes setores da cidade, trabalham desde às 7h desta segunda-feira (11), a fim de restabelecer a ordem, após quinze dias de transtorno

Foram reiniciados nesta manhã de segunda-feira, 11 de junho, os serviços de coleta de lixo e limpeza pública em Guaxupé. Após quinze dias de paralisação, por descumprimento contratual da Macchione, que venceu a licitação da Prefeitura, mas que não apresentou condições de atuar regularmente, a Constroeste, segunda colocada no processo, retornou ao trabalho (que já vinha realizando há quase dez anos). A volta da firma, diga-se de passagem, está sendo muito comemorada pela população, que sofreu bastante com acúmulo de detritos durante os últimos dias, quando a Prefeitura assumiu a incumbência, mas de forma bem paliativa. Num dia no mínimo diferente, funcionários da empresa sentiram-se um tanto quanto mais valorizados do que o habitual, haja vista o tratamento por parte da população.

As equipes da Constroeste estão divididas em bairros e áreas centrais desde às 7h desta segunda-feira. No domingo, membros do alto escalão do governo municipal realizaram uma inspeção à firma, tendo aprovado as condições de trabalho e dado aval ao retorno. “Cumprindo todos os requisitos exigidos no contrato, a Constroeste está apta e autorizada a iniciar seus trabalhos a partir de segunda-feira. A coleta de lixo seguirá nos dias em que a população já conhece. Durante toda semana a empresa fará uma força-tarefa para colocar a limpeza pública em ordem e, para isso, é preciso contar com o apoio de todos os moradores. Nossa Guaxupé voltará a ser reconhecida pela limpeza impecável! Sejam bem-vindos, funcionários da Constroeste. Vocês sempre terão nosso respeito e admiração!”, definiu a comunicação social da Prefeitura, por meio de nota nas redes sociais.

Pelas ruas, diferente da última segunda-feira, quando “montanhas” de lixo foram empilhadas por praticamente toda a cidade, a semana começou num tom claro de ordem, com caminhões e trabalhadores na coleta e varrição: “É um sentimento de alívio, pois passamos dias difíceis com o lixo acumulado”, disse Ana Rosa, da área central, enquanto observava garis em pleno trabalho. “A gente não entende como funcionam estas coisas de licitação, mas se estava tudo certo com a Constroeste, essa outra empresa não tinha nada que atrapalhar!”, manifestou o construtor civil Antônio Carlos, do Parque dos Municípios. “Graças a Deus! A cidade era tão bonita até acontecer este problema. Mas, ainda bem que voltou a Constroeste”, complementou a dona de casa Maria Anésia, do Jardim Recreio dos Bandeirantes.

Também entre os funcionários da terceirizada que retornou às atividades, o dia foi mais do que especial: “Estou achando um ‘barato’ as pessoas virem até nós e nos cumprimentarem, agradecerem e dando-nos boa sorte”, disse Carlos, gari que prestava serviço na Rua Capitão Martiminiano Prado. “Chegou uma senhora e nos deu os parabéns, disse que nosso trabalho sempre foi bem feito e ficamos muito felizes”, ressaltou dona Gilda, enquanto varia a Rua Dr. Joaquim Libânio. “Muito boa esta valorização, pois as pessoas passam a ver a necessidade de uma cidade limpinha e, mais do que isto, o quanto nosso trabalho é importante para todos”, evidenciou o coletor Joel, enquanto recolhia o lixo junto aos colegas, de caminhão, na Rua Abud Farah. Conforme a Prefeitura, a Macchione, responsável pelo transtorno provocado na cidade, sem limpeza pública e coleta de lixo por uma quinzena, será responsabilizada judicialmente.


Carlos Alberto - Jogo Sério