Indústria que emprega detentos é homenageada

Publicado em 14/06/2018 - politica - Da Redação

Indústria que emprega detentos é homenageada

Fabricante de produtos eletrônicos mantém unidade em presídio de Itajubá, utilizando mão de obra de 59 internos.

Os irmãos Hudson e Richard dos Reis Carvalho Pinto, donos da empresa mineira HR Indústria e Comércio de Eletrônicos, foram homenageados pela Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Os votos de congratulações, entregues nesta terça-feira (12/6/18), foram motivados pela conquista do Selo Resgata de Responsabilidade Social, concedido pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública, em reconhecimento ao trabalho desenvolvido com detentos da Unidade Prisional de Itajubá (Sul de Minas).

A indústria montou uma unidade dentro do presídio, em 2013, e já empregou mais de 200 reeducandos, como são chamados os apenados em processo de reinserção social. Atualmente, 59 internos trabalham no local, se revezando em algum dos três turnos de funcionamento da fábrica.

A HR tem a matriz em Santa Rita do Sapucaí. Na unidade de Itajubá, produziu, no último mês, 128,3 mil peças de produtos elétricos e eletrônicos como fios e filtros de linha. No presídio, construiu com recursos próprios um galpão de 600 m² e um almoxarifado de 400 m². Foram investidos cerca de R$ 1,2 milhão.

Os trabalhadores acautelados recebem o equivalente a três quartos do salário mínimo, valor repassado pela empresa para o Estado, que faz um depósito numa conta especial.

O detento escolhe se deseja manter o dinheiro em rendimento para ser retirado após o cumprimento da pena ou se o encaminha para algum familiar ou outra pessoa que indique. Para cada três dias de trabalho, ele consegue, ainda, reduzir um dia na pena a ser cumprida.

Richard Pinto explicou que, ao saírem do presídio, os trabalhadores conseguem retornar ao mercado externo. “O que a sociedade rejeita, nós acolhemos”, completa o irmão Hudson. Ambos afirmaram a satisfação em poder contribuir para a reinserção dos presos à sociedade. “As empresas têm que ajudar a melhorar a sociedade”, sugere Richard.

Deputados valorizam oportunidade

Comissão faz homenagem à fábrica que emprega presos

Os deputados que participaram da reunião de entrega dos diplomas de congratulações exaltaram o trabalho dos irmãos empresários.

O autor do voto, deputado Dalmo Ribeiro Silva (PSDB), afirmou acompanhar o trabalho desenvolvido por eles na região Sul do Estado. Considerou que a oportunidade oferecida pela fábrica aos internos é importante para a ressocialização de cada um. “O trabalho dignifica o homem”.

Presidente da comissão, o deputado Sargento Rodrigues (PTB) disse que é defensor de regras rígidas para condenados, mas é favorável a oferecer condições àqueles que desejam trabalhar.

Para ele, a reinserção é uma das vertentes que deve nortear uma política de segurança pública. “É difícil para quem está cumprindo ou acaba de cumprir uma pena conseguir uma porta aberta”, admitiu, ao considerar de excelência o trabalho desenvolvido pela empresa.

Resgata – O selo é concedido pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), como reconhecimento a empresas públicas e privadas que oferecem oportunidade de emprego a pessoas vindas do sistema prisional. Em Minas Gerais, em abril deste ano, foram agraciadas 31 empresas.


ascom