Deputado Arantes discute benefícios do leite em audiência na ALMG

Publicado em 06/07/2018 - politica - Da Redação

Deputado Arantes discute benefícios do leite em audiência na ALMG

A importância do leite e seus derivados para a saúde do homem e para a economia de Minas Gerais foi tema, nesta sexta-feira (06/07), de audiência pública da Comissão de Agropecuária e Agroindústria da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) a pedido de seu presidente, deputado estadual Antonio Carlos Arantes (PSDB).

Durante a audiência, foi feita a premiação do Concurso de Redação e Desenho 2018, evento organizado em parceria entre o Sindicato da Indústria de Laticínios do Estado de Minas Gerais (Silemg) e o Governo do Estado. Além dos alunos, os professores também foram premiados pelo trabalho de incentivo junto aos estudantes na realização das redações e desenhos sobre a importância do leite.

Paralelamente à audiência, ocorreu a Blitz do Leite, das 7 às 14 horas, na Praça da Assembleia, com estantes distribuindo amostras de leites e derivados de várias marcas mineiras para aqueles que passeavam e caminhavam no local. Todos esses eventos aconteceram em comemoração ao Dia Internacional do Leite, que teve que ser adiada por causa da paralisação dos caminhoneiros em junho.

Para o deputado, além do seu valor nutricional para o ser humano, o leite tem um peso na balança comercial de Minas e merece ser mais valorizado pelo poder público. “Somos conhecidos como a bacia leiteira do Brasil pela grande produção do leite. Minas produz 9 bilhões de litros de leite por ano. O Estado tem 230 mil propriedades do setor e gera mais de 300 mil empregos diretos. E esses produtores, que não têm sequer um dia de descanso, deveriam ser alvo de políticas públicas de valorização, deveriam ser tratados com o respeito que merecem”, cobrou Arantes. O deputado fez questão de contar sua origem, desde a infância, como produtor de leite, ajudando seu pai na propriedade no interior de Minas.

O presidente do Silemg, João Lúcio Barreto Carneiro, também cobrou ações e estratégias por parte do governo para todos os setores do segmento leiteiro em Minas. Segundo ele, é preciso investir mais em tecnologia e pensar em incentivos para os produtores.

Eleonora Xavier Paes, superintendente da área de Educação Infantil e Fundamental da Secretaria de Estado de Educação, ressaltou a importância da dedicação aos estudos, à pesquisa, desejando que esse empenho seja constante e faça a diferença na vida de cada estudante.

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Amarildo Kalil, também destacou a importância e o significado do concurso e a relevância da atividade leiteira para Minas Gerais. “O nosso desafio é avançar em tecnologia e estratégias para o enfrentamento da crise, garantir a renda do produtor e a sobrevivência do setor. O estado deve incentivar o setor”, reconheceu o secretário.

A diretora do Centro de Inovação e Tecnologia Senai/Fiemg, Regina Sugayama, fez uma apresentação sobre rotulagem. Ela destacou o papel social da atividade, que mantém as famílias no campo, já que 47% dos produtores de leite são pequenos produtores. “Além disso, o leite é uma importante matéria-prima para tantos produtos. E Minas está na frente. De cada quatro vacas ordenhadas, uma está neste Estado. É um verdadeiro patrimônio para a economia e a sociedade mineira”, afirmou a pesquisadora.

Em seguida, o professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Paulo Henrique Fonseca da Silva, fez uma palestra intitulada “Leites Gerais” na qual falou sobre a importância do leite para a saúde do ser humano.

O deputado criticou com veemência a propaganda da Ambev que promove a bebida de origem vegetal, a base de côco, como se fosse “leite de côco” e diminui a importância do leite de vaca. Nesse sentido, Arantes classificou a propaganda como abusiva ao usar o termo “leite” para produtos que não são de origem animal.

Arantes fez questão de agradecer a parceria do Silmeg, parabenizar os vencedores do concurso e reiterou seu compromisso, como presidente da Comissão de Agropecuária e Agroindústria da ALMG, de continuar trabalhando em defesa do setor.

O final da audiência foi marcado pelo anúncio dos vencedores do concurso e a entrega dos prêmios aos estudantes de 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental das escolas estaduais de várias regiões de Minas. Os professores também foram premiados pelo trabalho e incentivo junto aos alunos. 

Texto: Ana Karenina Berutti