SOS - RIO MUZAMBO

Publicado em 13/01/2015 e atualizado em 13/01/2015 - ze-nario - Zé Nário

Degradado há anos pela destruição de suas matas ciliares, pela poluição das cidades do entorno, pelo carreamento de detritos provenientes das estradas vicinais, pela agricultura insustentável e pela extração indiscriminada de areia para construção civil, o Rio Muzambo pede socorro. Sabemos que isso não é exclusividade dele, porque todos os seus tributários, córregos e ribeirões, sofrem do mesmo mal. Assim como os demais rios da região.

 

Os ambientalistas vêm, há tempos, denunciando tais crimes ambientais, sem que haja nenhum tipo de reação das autoridades competentes. Os habitantes do distrito de Juréia, cientes da abrangente importância daquele curso d’água, observam a destruição do seu tão querido rio sem nada poder fazer.

Mas agora, várias entidades se reuniram para denunciar e buscar providências que visem melhorar as condições do velho Muzambo. No dia vinte de dezembro último, no apagar das luzes do ano de 2014, várias dessas entidades compareceram a uma reunião realizada nas dependências do imóvel usado anteriormente pela Câmara de Vereadores de Monte Belo, com o intuito de discutir a situação do rio e as devidas providências.

O debate, extremamente profícuo, rendeu várias colocações que serão esmiuçadas com o decorrer das reuniões futuras. As principais dessas colocações foram: o controle efetivo da retirada de areia do rio, principalmente na piracema, quando a atividade é proibida; o competente reflorestamento das margens do rio, tanto em áreas de retirada de areia, quanto em APP’s (áreas de preservação permanente) usadas indevidamente; reversão das taxas pagas pelos areeiros em prol do desenvolvimento ambiental (criação de um fundo ambiental); fiscalização efetiva da prefeitura na liberação das licenças ambientais, que atualmente não tem nem mesmo o Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (CODEMA) em atividade; tratamento do esgoto da cidade, que está muito atrasado em relação a cidades da região.

O plenário também aprovou algumas ações imediatas que foram as seguintes: encaminhar ofício à Promotoria de Justiça e à Prefeitura Municipal, solicitando a reativação do CODEMA, revendo também a lei que o criou, para que possa incluir na diretoria membros da sociedade civil; estudo imediato das outorgas concedidas no município; levantamento das dragas com atuação regular; denunciar a urgência do respeito imediato à piracema; solicitar à Secretaria de Obras do Município o controle da erosão das estradas rurais, visando à diminuição do assoreamento; contatar entidades educacionais, como o Instituto Federal em Muzambinho, com vistas a estudar a bacia do rio e promover a educação ambiental dos ribeirinhos; convocar novos parceiros para participarem das reuniões.

Algumas ausências grandemente lamentadas na reunião ocorrida no dia vinte de novembro foram: representantes do Poder Legislativo e do Ministério Público local; responsável pelo meio ambiente da Prefeitura Municipal; representantes da EMATER e dos sindicatos rurais além, é claro, maior participação popular.

Em compensação, estiveram presentes representantes de vários setores da sociedade civil, do gabinete do Prefeito Municipal, da Associação dos Areeiros, do ISMECN (Instituto Sul Mineiro de Conservação da Natureza), do CAMU (Canoístas Amigos do Muzambo), do Grupo Força Tarefa Ecológica, estudantes e imprensa local, entre outros.

O evento ainda teve o apoio de várias outras entidades como a Escola Estadual Presidente Tancredo Neves; Associação de RPPN e Outras Reservas Privadas de Minas Gerais – Arpemg; Associação de Desenvolvimento Comunitário da Juréia; Associação dos Moradores do Bairro Bom Jesus; Associação dos Moradores do Bairro Pôr do Sol; Grupo Monte Belo e tvminasgerais.com.br.

A próxima reunião está marcada para o dia trinta (30) de janeiro, a partir das dezenove horas, no novo Plenário da Câmara dos Vereadores de Monte Belo. Mas há a possibilidade dessa reunião ser realizada no município de Areado, coroando um dos desejos do grupo de integrar os municípios banhados pelo Rio Muzambo. Para esta próxima reunião, certamente já teremos também a presença de representantes da ONG Planeta Verde, de Muzambinho, comprometida com os objetivos propostos.

Então ficamos assim: se você se importa como os destinos do ambiente do nosso município, venha e traga mais gente para o grupo SOS Rio Muzambo.

José Nário - Muzambinho/MG