A Voz de Todos - Edição 1095

Publicado em 22/06/2012 - vonzico - Ivon W. Vieira

PENSAMENTO DA SEMANA – Provérbio popular: “Nem tudo que balança cai e nem tudo que reluz é ouro”. Cuidado!
SAUDADE DA AURORA DE NOSSA VIDA – Outrora, a mocidade muzambinhense mormente nos fins de semana, tinha para onde ir, com brincadeiras dançantes no Clube Recreativo e Automóvel Clube, mas de uns tempos a esta parte, somente os bares, o que é lamentável sob todos os aspectos. Os fins de semana na cidade é de um marasmo assustador, pois nada acontece! Uma cidade que outrora foi referência na região, hoje não passa de um arremedo de dar dó. Não existe nenhuma associação, nenhum clube ou mesmo organização e a juventude fica abandonada, o que é muito triste ou estamos errados?

SAUDADE TAMBÉM DOS SARAUS DA AGROTÉCNICA – Uma tristeza nos assola, pois até os belos e grandes saraus que eram realizadas na Escola Agrotécnica de Muzambinho, com grandes apresentações dos alunos e professores, onde todos compareciam em momentos admiráveis, caiu no esquecimento, ou estamos errados? Não é hora de voltarmos aos bons tempos? Com a palavra a diretoria e também os alunos. Não existe lá uma agremiação, ou coisa parecida, que congrega os alunos e professores? Vamos dar uma guinada geral? Nossa Agrotécnica somente nos deu alegria e não pode e não deve cair no ostracismo, ou estamos por fora? Aguardamos notícias.

E O GRUPO TEATRAL DE MUZAMBINHO, ACABOU DE VEZ? – Que lindas noites que ficaram no passado, quando assistíamos grandes peças teatrais na Casa da Cultura. Tudo não passou de “uma tempestade passageira”? Tudo por aqui começa como “leão” e acaba como um “bichinho de estimação”, o que é triste e lamentável! Aguardamos notícias ou estamos por fora?

TEMOS TUDO PARA SOBRESSAIR, MAS... – Temos belos estabelecimentos de ensino, jornal (FR) de destaque na região, rádios importantes, belos educandários, mas.. o famoso mas, onde estão os políticos e administradores da cidade que nada realizam, ou se o fazem, ninguém toma conhecimento? Quem, como nós, viveu Muzambinho nos áureos tempos, sente uma saudade imensa e nos fins de semana temos que ficar em casa vendo TV e olhe lá, pois quando chove muito tudo apaga e nos resta dormir e olhe lá!

MAS... A POLÍTICA PERNICIOSA CONTINUA, INFELIZMENTE! – Na aparência tudo vai bem, mas nos bstidores, a turminha do “quanto pior, melhor”, continua em sua faina de criticar, aliás, um ranço de muitos anos que somente atrasou nossa cidade em relação às suas vizinhas? Lembram dos tempos antigos, quando um queria trazer algo e dois ou mais, tudo fazia para não conseguir? Somos testemunha de momentos tristes de Muzambinho, quando até namorar era difícil, mormente se fosse de partidos diferentes. Será que estamos propensos a voltarmos a um passado triste e revoltante? Muzambinho merece nosso amor e devemos estar unidos para que a cidade volte a ser uma das melhores da região. É pedir muito? Aguardamos notícias e que sejam alvissareiras!

DOAÇÃO DE LIVROS PARA NOSSA BIBLIOTECA OU DO GRUPO? – Estamos dispostos a doar nossos livros para que outras pessoas possam se beneficiar, pois o livro é um manancial de conhecimentos inesgotáveis que nos leva a lugares jamais navegáveis na mente humana. Feliz é aquele que tem vontade de ler e encontra livros variados para deleitar. Sempre fomos “devoradores” de livros, razão pela qual incentivamos os jovens para que lêem o máximo, como aprendizado e mesmo distração, o que é muito bom.

E OS SARAUS DA ESCOLA AGROTÉCNICA ACABARAM DE VEZ? – Em tempos não tal longínquos eram realizadas na nossa Escola Agrotécnica, grandes saraus, culminando com jantares e apresentação teatral dos alunos, e toda cidade comparecia para prestigiar tal evento. E agora, acabou de vez? Com a palavra quem de direito. Lá não existe nenhum órgão ou mesmo uma agremiação cultural? Aguardamos notícias!

ALGUM DIA TEREMOS ASFALTO GERAL? – Temos grandes logradouros que ainda são calçadas com paralelepípedos, inclusive a nossa tradicional Av. Américo Luz, Rua Tiradentes e Praça Pedro de Alcântara Magalhães. Será qual algum dia todas serão asfaltadas? Como a esperança é a última que morre, quem sabe!

PIADA DA SEMANA – Numa romaria, a chuva apertou e todos tiveram que pedir pouso numa fazenda, mas como não havia cômodos livres, aceitaram dormir num galpão fora, num tipo de depósito de milho. Todos ficaram espalhados, cada qual procurando melhor se acomodar e como estava muito frio, procuraram ficar um mais perto do outro. Lá pela madrugada, Maria, vira baixinho pro marido João e pergunta: “João, você está me usando?”. João respondeu: “Não Maria eu estou quase dormindo”. Maria então, toda estranha responde: “Então ta!”. Era o Belizário que aproveitava a ocasião!