A Voz de Todos - Edição 1092

Publicado em 01/06/2012 - vonzico - Ivon W. Vieira - Vonzico

PENSAMENTO DA SEMANA – “Se Deus é por nós, quem será contra? Nada!”

QUE DÁ SAUDADE, NÃO HÁ A MENOR DÚVIDA! – Lembram das belas quermesses defronte a Igreja Matriz e defronte o Colégio Salatiel? A Escolha das Rainhas e Princesas? E as belas procissões de dias santificados? E o desfile dos educandários? Será que algum dia Muzambinho voltará aos seus áureos tempos? Quem viveu, como nós tão belos e gloriosos sente uma saudade imensa. Que saudade da banda musical, das fanfarras, e desfiles de cavaleiros, carroças e carros-de-bois e belos cavalos. Será que algum dia voltaremos a tê-los. Até desfile de automóveis e caminhões antigos já tivemos, e tudo ficou no passado. Alguém já disse certa vez: “Muzambinho, a terra que tinha!”. E os fabricantes de tapetes, doces e olarias, onde estão? Nem futebol que era o esporte favorito nas tardes de domingos e feriados, acabou, ou estamos por fora dos acontecimentos? Pelo menos não há nenhum propaganda a respeito. Lembram das belas quermesses, onde a eleição da rainha e princesas mexiam com a cidade e região? E as brincadeiras dançantes no Clube Recreativo, Automóvel Clube e até no Clube Frente Negra, lembram os mais velhos? Vamos dar uma guinada e voltarmos aos bons tempos? Não existe na Prefeitura uma secretaria ou departamento especializado em realizarem tais eventos? A mocidade não tem para onde ir nos fins de semana e feriados. Lamentável!

VAMOS INSISTIR, ASFALTO JÁ! – Vamos insistir até a exaustão: “Nossa Avenida, Rua Tiradentes, Praça Pedro de Alcântara Magalhães (Jardim) precisam ser asfaltadas. O tempo dos paralelepípedos já passou, ou estamos errados? Alô Prefeito Esquilo, você é a nossa última esperança? Chega de saudosismo de “granitos rosa”! Temos que caminhar com o progresso, sob pena de ficarmos marcando passo e jamais sair do lugar. Muzambinho merece nosso amor e atenção, ou estamos errados? Aguardamos notícias e que sejam alvissareiras.

CONVITE PARA IRMOS A SÃO PAULO CONTAR NOSSOS CAUSOS – Como já tivemos oportunidade em outras ocasiões, fomos novamente convidados para irmos a São Paulo, na escola de nossa neta Victória, contarmos nossas estórias dos velhos tempos de nossos avós, de assombrações, mula sem cabeça, saci pererê e muitos mais. Não podemos e nem devemos cair no esquecimento tais aventuras de nossos antepassados. E por falar nisso, já estamos preparando nosso segundo livro de “Estórias, Causos e Histórias”, pois o primeiro foi muito bem aceito pelos leitores.

AINDA BEM QUE TEMOS UMA BELA BIBLIOTECA – Muzambinho sempre foi considerada na região e quiçá no Brasil, uma das cidades mais cultas, desde priscas eras, quando o Lyceu e a Escola Normal eram referência no ensino de nosso Brasil. Grandes personalidades brasileiras passaram pelos bancos de nosso famoso Ginásio, não só na política, como no teatro, televisão e nas artes. Quando se falava em Muzambinho tínhamos orgulho. Precisamos manter seu nome sempre em evidência e até hoje somos respeitados, não só na região, no Brasil e até no exterior. Devemos ter orgulho de nossa querida terrinha natal. Eta Muzambinho danada de boa!

PIADA DA SEMANA – Não é propriamente uma piada, mas sim uma constatação normal e séria, senão vejamos: A VERDADE: O pobre e o rico são duas pessoas. O soldado protege os dois, o operário trabalha pelos três, o vagabundo come pelos quatro, o promotor acusa os cinco, o advogado defende os seis, o confessor absolve os sete, o carrasco mata os oito, o médico atesta o óbito dos nove e o coveiro enterra os dez, o diabo carrega os onze e a mulher engana o time todo. Será?