São Paulo recebe A Reforma (agrária) de Guaranésia

Publicado em 12/03/2018 - variedades - Da Redação

São Paulo recebe A Reforma (agrária) de Guaranésia

A peça teatral A Reforma, escrita em 1960 pelo dramaturgo e poeta guaranesiano Gilberto Ribeiro Alves, Tato, terá apresentação gratuita na tarde de 18 de março, às 14h, no Memorial da América Latina, em São Paulo. A exibição integra a programação da Festa do Cordel e da Cultura Popular. O texto teatral utiliza simbolismos da Folia de Reis e Guaranésia é uma das poucas cidades, fora do Nordeste, que possui uma biblioteca de cordel: a Cordelteca João de Sá. 

Com bom humor e música, a história se passa em uma fazenda. Como consequência da industrialização do país naquela época, o Plano Nacional de Reforma Agrária começou a ser debatido pela sociedade. O prefeito da cidade imaginária “Piapara”  levou essa proposta ao seu irmão fazendeiro latifundiário.   E deu o que falar!   

Quase 60 anos depois, A Reforma continua um tema atual e será encenada pelo Grupo Máscaras de Teatro e Dança de Guaranésia, do Sul de Minas. O secretário estadual adjunto de Cultura de Minas Gerais, João Batista Miguel, confirmou presença. Maurinho Máscara é o diretor desse espetáculo com 14 atores: Cacilda Ribeiro, Gabriel Donizete Piza, Gabriel Donizete Piza, Paulo Henrique Nardi. Fábio Busetti Ribeiro Dias, Jorge José João Filho, Patricia Gonçalves Minchillo, Bruna Emiliano, Luiz Henrique Paína, Bruno Dalbelo da Silva Elias, Mauro César da Silva, Mona Line Póvoa, Elivélton Marino e Fábio Busetti Ribeiro Dias. 

Em 30 de março, a peça terá reestreia no Centro Cultural Prof ª. Fernandina Tavares Paes, em Guaranésia. Por 28 anos, esse espaço ficou desativado e foi reaberto em 2016, depois de receber investimentos de quase R$ 1,5 milhão dos governos federal, estadual e municipal.  A reabertura torna possível resgatar uma parte dos 93 anos de história do Teatro local. Nesse período, grandes nomes da cidade se consagraram na dramaturgia, como Augusta Nardi, Gilberto Ribeiro Alves (Tato), Roberto Segretti, Fernando Romanelli, Daniel Mello, Alberto Emiliano, o Preto, entre outros.

Em abril, o Centro Cultural dessa pequena cidade com 18.714 habitantes (Censo 2010) realiza o lançamento simultâneo de três livros de autores guaranesianos. Todos militantes culturais no município. Três peças do dramaturgo Tato, incluindo A Reforma e 18 poemas, serão publicados em Um Pedaço de Minas que fala Uai. O poeta Vivaldo do Amaral e o jovem escritor de ficção João Pedro de Souza também lançarão o primeiro livro. É um projeto promovido pela Associação Arte, Vida e Cultura da Capoeira, com patrocínio da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais. 


Silvio Reis, jornalista