SAMU de Poços ganha página no site da Prefeitura com informações sobre o 192

Publicado em 15/01/2019 - saude - Da Redação

SAMU de Poços ganha página no site da Prefeitura com informações sobre o 192

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, SAMU 192, atende em média, 4.500 ligações por mês. São chamados de todos os pontos da cidade e dos mais diferentes casos. Com o objetivo de difundir ainda mais as informações a respeito do serviço, a partir deste mês, uma página no site da Prefeitura, reúne dados a respeito do atendimento: quando chamar o SAMU, quando não chamar o SAMU, dicas importantes, legislação, informações sobre o SAMU em Poços, além de galeria de fotos, estão disponíveis no link: http://pocosdecaldas.mg.gov.br/samu/ 

Em funcionamento desde 7 de dezembro de 2006, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência em Poços, completou 12 anos em 2018. Durante este período foram recebidas 634.319 ligações, o que representa a média de 144 chamados por dia. Destas, 223.764 (51/dia), foram solucionadas por meio de orientações via telefone. O envio da ambulância básica foi feito para 98.016 ocorrências, ou, 22 por dia. Já a ambulância avançada foi deslocada para atender a 15.370 chamados (3,5/ dia). Dos atendimentos, 142.080 (32/dia), foram clínicos; 8.868 (2/dia), obstétricos; 34.981 (7,98 dia), relacionados à traumas; 6.659 (1,5 dia), psiquiátricos. De todos os chamados ao longo destes 12 anos, 158.317 ou seja, 36 por dia, foram trotes.

Atualmente no município são três ambulâncias básicas, uma ambulância avançada e uma motolância. A sede é na Rua São José, 345, no Country Club e há um ponto de apoio no Hospital Municipal Vereador Gilberto de Mattos, o Hospital da Zona Leste, que funciona de segunda a sexta, durante o dia. O SAMU em Poços tem cerca de 80 funcionários: condutores, técnicos de enfermagem, enfermeiros, médicos, atendentes, auxiliares administrativos e de serviços gerais. O trabalho é 24 horas por dia, sete dias por semana. 

Quando chamar o SAMU 

Na ocorrência de problemas cardio-respiratórios;

Intoxicação exógena e envenenamento;

Queimaduras graves;

Na ocorrência de maus tratos;

Trabalhos de parto em que haja risco de morte da mãe ou do feto;

Em tentativas de suicídio;

Crises hipertensivas e dores no peito de aparecimento súbito;

Quando houver acidentes/traumas com vítimas;

Afogamentos;

Choque elétrico;

Acidentes com produtos perigosos;

Suspeita de Infarto ou AVC (alteração súbita na fala, perda de força em um lado do corpo e desvio da comissura labial são os sintomas mais comuns);

Agressão por arma de fogo ou arma branca;

Soterramento, Desabamento;

Crises Convulsivas;

Transferência inter-hospitalar de doentes graves;

Além de outras situações consideradas de urgência ou emergência, com risco de morte, sequela ou sofrimento intenso.