Serviço de Atenção Domiciliar realiza projeto para cuidar de quem cuida em Poços

Publicado em 22/05/2018 - regiao - Da Redação

Serviço de Atenção Domiciliar realiza projeto para cuidar de quem cuida em Poços

Proporcionar a desospitalização de pacientes graves e complexos, levando mais conforto a eles e também as famílias, este é o objetivo do SAD, Serviço de Atenção Domiciliar da Secretaria Municipal de Saúde. Com fisioterapeuta, fonoaudiólogo, assistente social, nutricionista, médico, enfermeiro, auxiliares e técnicos de enfermagem, o SAD atende mais de 30 pacientes em Poços. O serviço inclui acompanhamento desde o período hospitalar, com a preparação do cuidador, até a assistência prestada em domicílio.

Como parte do trabalho, está também a atenção com quem cuida, que pode ser alguém da família ou um profissional contratado para isso. Reuniões mensais do Projeto Cuidando do Cuidador têm esta finalidade. O último encontro, realizado na tarde da quinta, 17, teve como tema: Manejo das Dietas Enterais, com a participação de cuidadores dos pacientes; da nutricionista, Eliza Sampaio Quinteiro e da fonoaudióloga, Eliane Martins Alves. “Foi mais uma oportunidade para troca de experiências, esclarecimento de dúvidas e mais do que isso, para a aproximação da equipe com os cuidadores. Tipos de dieta, localização das sondas e cuidados com o paciente que necessita da via alternativa de alimentação foram itens discutidos pelas profissionais”, explicou Miriam Cioffi Ayres, coordenadora do SAD.

Maria Odete da Silva Souza, 50, foi uma das participantes da reunião. Há quatro anos ela é cuidadora do pai, com mal de Alzheimer. “É um programa que tem que ser muito valorizado. A equipe é maravilhosa, tudo é muito bom. Antes, a gente ia quase todo mês na UPA, agora o acompanhamento é praticamente todo em casa. É um conforto muito grande para ele e para a gente também”.

O atendimento do SAD é via Unidade Básica de Saúde para pacientes já desospitalizados ou pela UPA, Margarita Morales, Santa Casa e Santa Lúcia, no caso de pacientes ainda internados ou em observação. “É um serviço essencial, que funciona de segunda a segunda, que proporciona cuidado diferenciado e conforto aos pacientes atendidos e que ao mesmo tempo, libera leitos para os casos que não têm condições de serem tratados fora do ambiente hospitalar. Sem dúvidas é um trabalho diferenciado dentro da Secretaria de Saúde e que faz diferença na vida de muitas pessoas”, finalizou o secretário de Saúde, Flávio Togni de Lima e Silva.

ascom