Mestrando da UnB realiza estágio técnico na rede de ensino de Poços

Publicado em 19/08/2018 - regiao - Da Redação

Mestrando da UnB realiza estágio técnico na rede de ensino de Poços

Poços de Caldas recebeu, na última semana, a visita do professor Samuel Loubach, mestrando em Ensino de Ciências pelo Instituto de Química da Universidade de Brasília. Formado em Ciências Naturais também pela UnB, campus UnB Planaltina-FUP, ele participou de um estágio técnico na rede pública do município, focado no trabalho com a autonomia.

Com apenas 23 anos, Loubach atua na rede particular de ensino do Distrito Federal e também na rede pública, por meio do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) e do projeto “Educação e Psicologia: Mediações Possíveis em Tempo de Inclusão”, coordenado pela professora da Universidade de Brasília, Juliana Eugênia Caixeta, que desenvolve intervenções por meio da relação universidade e comunidade. “Quero compreender como o ensino de ciências pode fomentar a autonomia, tendência ligada ao desenvolvimento moral”, explica.

O interesse por conhecer o trabalho desenvolvido em Poços nasceu de uma palestra ministrada pela secretária municipal de Educação, Flávia Vivaldi, em Brasília. Flávia é integrante do GEPEM – Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Moral, que integra hoje pesquisadores de diferentes universidades públicas como USP, Unifesp, Unesp e Unicamp e universidades particulares. Ela é também especialista em “Relações interpessoais e desenvolvimento da autonomia moral na escola”.

Durante uma semana, o mestrando percorreu escolas da rede municipal e estadual e projetos desenvolvidos na cidade, dentro do escopo de sua pesquisa. “O estágio técnico tem como objetivo proporcionar vivências dentro da cidade que me permitam conhecer contextos e mediações que possam possibilitar ou fomentar a autonomia nos estudantes da Educação Básica”, destaca.

Entre as iniciativas visitadas pelo professor está o Espaço Cooperativo de Aprendizagem Horizonte (ECAH), que funciona na rua Dr. Mário Mourão. O projeto utiliza a metodologia da aprendizagem cooperativa para oferecer aos adolescentes com defasagem escolar a oportunidade de prosseguirem no percurso da vida acadêmica. “Eu achei magnífico o trabalho que eles realizam com os alunos”, avalia Loubach. Ele também visitou escolas como Washington Luís e David Campista e espaços de formação docente, como o Jardim Botânico.

Na avaliação do professor, as realidades educacionais das redes públicas de Poços de Caldas e Brasília são muito distintas. “Poços de Caldas está bastante avançada em relação ao desenvolvimento moral. Em Brasília, as escolas públicas são muito violentas e o bullying é bastante presente. Em Poços, nas escolas observadas, os alunos conseguem dialogar bem, têm turnos de fala, há respeito entre professor-estudante e estudante-estudante”, informa.

Agora, as experiências vivenciadas e registradas serão aproveitadas na pesquisa desenvolvida pelo professor. “Para mim, foi uma experiência preciosa e riquíssima. Foi uma semana de muita aprendizagem. Além da parte do desenvolvimento moral, saio daqui com intervenções profissionais de relações entre professor-professor, professor-supervisor, professor-diretor, que são muito preciosas”, finaliza.

Secretaria Municipal de Comunicação Social - Prefeitura de Poços de Caldas